Arquivo da categoria ‘Parte 03’

Pagina 091 – 135

Publicado: 10 de outubro de 2009 por tshingo em Parte 03

/n

Exibe um formato de lista longo com nomes de arquivos na extrema direita da tela.

/x

Exibe os nomes curtos gerados para os arquivos em volumes NTFS e FAT. A exibição é igual à da opção /n, mas os nomes curtos são exibidos depois do nome completo.

/c

Exibe o separador de milhar em tamanhos de arquivo.

/4

Exibe o formato de ano de quatro dígitos.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando vários parâmetros NomeDoArquivo
    Você pode usar vários parâmetros Nome_do_Arquivo. Separe-os por espaços, vírgulas ou ponto-e-vírgulas. É possível usar caracteres curinga (? e *) no parâmetro Nome_do_Arquivo para exibir um grupo de arquivos.
  • Usando caracteres curinga
    Você pode usar caracteres curinga, como um asterisco (*) ou ponto de interrogação (?), para representar um ou mais caracteres de um nome de arquivo e exibir um subconjunto de arquivos ou subdiretórios.
    Asterisco (*): Use o asterisco como um substituto para qualquer seqüência de caracteres. Por exemplo, ao digitar:
  • dir *.txt, serão listados todos os arquivos no diretório atual com extensões que comecem com .txt, como .txt, .txt1, .txt_old.
  • dir read*.txt, serão listados todos os arquivos no diretório atual que comecem com “read” e cujas extensões comecem com .txt, como .txt, .txt1, .txt_old.
  • dir read*.*, serão listados todos os arquivos do diretório atual que comecem com “read” e que tenham qualquer extensão.

Lembre-se de que o curinga asterisco sempre usa mapeamento de nome de arquivo curto, portanto, você pode ter resultados inesperados. Por exemplo, o diretório a seguir contém 2 arquivos, t.txt2 e t97.txt:

Copiar Código

C:\test>dir /x
 
O volume na unidade C não contém rótulo.
 
O número de série do volume é B86A-EF32
 
 
 
Diretório de C:\test
 
 
 
11/30/2004  01:40 PM    <DIR>                       .
 
11/30/2004  01:40 PM    <DIR>                       ..
 
11/30/2004  11:05 AM                 0 T97B4~1.TXT  t.txt2
 
11/30/2004  01:16 PM                 0              t97.txt

Talvez você espere que, ao digitar dir t97*, seja retornado o arquivo t97.txt. Entretanto, ao digitar dir t97*, os dois arquivos retornam, porque o curinga asterisco associa o arquivo t.txt2 ao t97.txt, usando seu nome curto T97B4~1.TXT. Igualmente, ao digitar del t97*, você exclui os dois arquivos.

Ponto de interrogação (?): Use o ponto de interrogação como um substituto para um único caractere em um nome. Por exemplo, ao digitar:

  • dir read???.txt, serão listados todos os arquivos no diretório atual com a extensão .txt, que comecem com “read” mais três caracteres, incluindo Read.txt, Read1.txt, Read12.txt, Read123.txt e Readme1.txt, mas não Readme12.txt.
  • Especificando atributos de exibição de arquivos
    Se você usar a opção /a com mais de um valor em Atributos, dir exibirá somente os nomes dos arquivos com todos os atributos especificados. Por exemplo, se você especificar a opção /a com os valores r e -h para os atributos, usando /a:r-h ou /ar-h, dir exibirá apenas os nomes dos arquivos somente leitura que não estejam ocultos.
  • Especificando a classificação de nome de arquivo
    Se você especificar mais de um valor de Ordem_de_Classificação, dir classificará os nomes de arquivos inicialmente pelo primeiro critério e, em seguida, pelo segundo critério e assim por diante. Por exemplo, se você especificar a opção /o com os valores e e -s para Ordem_de_Classificação, usando /o:e-s ou /oe-s, dir classificará os nomes de pastas e arquivos pela extensão, com o maior em primeiro lugar, e exibirá o resultado final. A classificação alfabética por extensão faz os nomes de arquivos sem extensão serem exibidos primeiro, seguidos pelos nomes de pastas e pelos nomes de arquivos com extensões.
  • Usando símbolos de redirecionamento e pipes
    Ao usar um símbolo de redirecionamento (>) para enviar as saídas de dir para um arquivo ou um pipe (|) para enviar as saídas de dir para outro comando, use as opções /a:-d e /b para listar somente os nomes de arquivos. Você pode usar o parâmetro Nome_do_Arquivo com as opções /b e /s para especificar que dir deve procurar na pasta atual e em suas subpastas todos os nomes de arquivos que coincidirem com Nome_do_Arquivo. Dir lista somente a letra da unidade, o nome da pasta, o nome do arquivo e a extensão do nome do arquivo, um caminho por linha, para cada nome de arquivo localizado. Antes de usar um pipe para redirecionamento, você deve definir a variável de ambiente TEMP no arquivo Autoexec.nt.
  • Predefinindo parâmetros de dir
    Você pode predefinir os parâmetros e opções de dir incluindo o comando set com a variável de ambiente DIRCMD no arquivo Autoexec.nt. É possível usar qualquer combinação válida de parâmetros de dir com o comando set dircmd, incluindo o local e o nome de um arquivo.
    Por exemplo, para usar a variável de ambiente DIRCMD para definir o formato de exibição ampliada (/w) como o formato padrão, inclua o comando a seguir no arquivo Autoexec.nt:
    set dircmd=/w
    Para uso único do comando dir, você pode substituir um parâmetro usando a variável de ambiente DIRCMD. Para isso, digite o parâmetro que deseja substituir no prompt de comando de dir precedido do sinal de menos. Por exemplo:
    dir /-w
    Para alterar as configurações padrão de DIRCMD, digite:
    set=Novo_Parâmetro
    As novas configurações padrão terão efeito para todos os comandos dir subseqüentes, até que você utilize set dircmd novamente na linha de comando ou reinicie o computador.
    Para limpar todas as configurações padrão:
    set dircmd=
    Para exibir as configurações atuais da variável de ambiente DIRCMD, digite:
    set
    Set exibe uma lista de variáveis de ambiente e suas configurações. Para obter mais informações sobre como definir variáveis de ambiente, consulte Tópicos Relacionados.
  • O comando dir, com diferentes parâmetros, está disponível no Console de Recuperação.

Exemplos

Para exibir todas as pastas, uma após a outra, em ordem alfabética, em formato amplo e parando em cada tela, verifique se a pasta atual é a raiz e digite:

dir /s/w/o/p

Dir exibe o nome da pasta raiz, os nomes das subpastas da pasta raiz e os nomes dos arquivos da pasta raiz, incluindo extensões. Em seguida, dir lista os nomes de subpastas e arquivos de cada subpasta da árvore.

Para alterar o exemplo anterior para que dir exiba os nomes de arquivos e extensões, mas omita os nomes de pastas, digite:

dir /s/w/o/p/a:-d

Para imprimir uma lista de pastas, digite:

ir > prn

Quando você especifica prn, a lista de pastas é enviada para a impressora conectada à porta LPT1. Se a sua impressora estiver conectada a outra porta, substitua prn pelo nome da porta correta.

Você pode, ainda, redirecionar as saídas do comando dir para um arquivo, substituindo prn por um nome de arquivo. Também é possível digitar um caminho. Por exemplo, para direcionar a saída de dir para o arquivo Dir.doc da pasta Regs, digite:

dir > \records\dir.doc

Se o arquivo Dir.doc não existir, dir o criará, a menos que a pasta Regs também não exista. Neste caso, será exibida a seguinte mensagem:

File creation error

Para exibir uma lista de todos os nomes de arquivos com a extensão .txt em todas as pastas da unidade C, digite:

dir c:\*.txt /w/o/s/p

O comando dir exibe, em formato ampliado, uma lista em ordem alfabética dos nomes dos arquivos correspondentes em cada pasta e faz uma pausa sempre que a tela é completada, até que você pressione uma tecla para continuar.

***

Diskcomp

Compara o conteúdo de dois disquetes. Quando utilizado sem parâmetros, o comando diskcomp usa a unidade atual para os dois discos que você deseja comparar.

Sintaxe

diskcomp [Unidade1: [Unidade2:]]

Parâmetros

Unidade1

Especifica a unidade que contém um dos disquetes.

Unidade2

Especifica a unidade que contém o outro disquete.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando discos
    O comando diskcomp trabalha somente com disquetes. Não é possível utilizar diskcomp com discos rígidos. Se você especificar uma unidade de disco rígido para Unidade1 ou Unidade2, diskcomp exibirá a seguinte mensagem de erro:

Copiar Código

A unidade especificada não é válida. A unidade especificada não existe ou não é removível.          
  • Comparando discos
    Se todas as trilhas dos dois disquetes que estão sendo comparados forem iguais, diskcomp exibirá a seguinte mensagem:

Copiar Código

Comparação correta          

Se as trilhas não forem iguais, diskcomp exibirá uma mensagem semelhante a esta:

Copiar Código

Erro de comparação no lado 1, trilha 2           

Ao concluir a comparação, diskcomp exibe a seguinte mensagem:

Copiar Código

Deseja comparar outro disquete (S/N)?           

Se você pressionar S, diskcomp solicitará que sejam inseridos discos para a próxima comparação. Se você pressionar N, diskcomp interromperá a comparação.
Quando diskcomp faz a comparação, ele ignora o número de volume do disco.

  • Omitindo os parâmetros de unidade
    Se você omitir o parâmetro Unidade2, diskcomp usará a unidade atual para Unidade2. Se você omitir os dois parâmetros de unidade, diskcomp usará a unidade atual para ambos. Se a unidade atual for Unidade1, diskcomp solicitará a troca de discos, quando necessário.
  • Usando uma unidade
    Se você especificar a mesma unidade de disquete para Unidade1 e Unidade2, diskcomp fará uma comparação utilizando uma unidade e solicitará a inserção de discos quando necessário. É possível que você precise trocar os discos mais de uma vez, dependendo da capacidade dos discos e da quantidade de memória disponível.
  • Comparando tipos diferentes de discos
    Diskcomp não consegue comparar um disquete de face simples com um de dupla face, nem um disquete de alta densidade com um de dupla densidade. Se o tipo do disco na Unidade1 não for igual ao do disco da Unidade2, diskcomp exibirá a seguinte mensagem:

Copiar Código

Tipos de unidades ou discos não compatíveis           
  • Usando diskcomp com redes e unidades redirecionadas
    Diskcomp não funciona em unidades de rede nem com unidades criadas pelo comando subst. Se você tentar usar diskcomp com uma unidade de um desses tipos, será exibida a seguinte mensagem de erro:

Copiar Código

A unidade especificada não é válida          
  • Comparando um disquete original a uma cópia
    Quando você usa diskcomp com um disco criado por copy, diskcomppode exibida uma mensagem semelhante a esta:

Copiar Código

Erro de comparação no lado 0, trilha 0           

Esse tipo de erro pode ocorrer mesmo que os arquivos nos disquetes sejam idênticos. Embora o comando copy duplique as informações, não necessariamente ele as coloca no mesmo local no disco de destino. Para obter mais informações sobre como comparar arquivos individuais em dois discos usando Fc, consulte Tópicos Relacionados.

  • Noções básicas sobre códigos de saída de diskcomp
    A tabela a seguir lista cada código de saída e uma descrição resumida.

 

Código de saída Descrição
0 Os discos são iguais
1 Foram encontradas diferenças
3 Erro físico
4 Erro de inicialização.

Para processar códigos de saída retornados por diskcomp, você pode usar Nível_de_Erro na linha de comando if de um programa em lotes.

Exemplos

Se o seu computador tiver somente uma unidade de disquete (por exemplo, a unidade A) e você desejar comparar dois discos, digite:

diskcomp a: a:

Diskcomp solicita que você insira cada disquete, conforme necessário.

O exemplo a seguir ilustra como processar um código de saída de diskcomp em um programa em lotes que usa o parâmetro Nível_de_Erro na linha de comando if:

Copiar Código

rem Checkout.bat compara os discos das unidade A e B echo off diskcomp a: b: if errorlevel 4 goto ini_error if errorlevel 3 goto hard_error if errorlevel 1 goto no_compare if errorlevel 0 goto compare_ok :ini_error echo ERROR: Memória insuficiente ou comando inválido goto exit :hard_error echo ERROR: Ocorreu um erro irrecuperável goto exit :break echo "Você pressionou CTRL+C" para finalizar a comparação goto exit :no_compare echo Os discos não são iguais goto exit :compare_ok echo A comparação foi bem-sucedida; os discos são iguais goto exit :exit        

***

Diskcopy

Copia o conteúdo do disquete na unidade de origem para um disquete formatado ou não formatado na unidade de destino. Usado sem parâmetros, diskcopy usa a unidade atual para o disco de origem e o de destino.

Sintaxe

diskcopy [Unidade1: [Unidade2:]] [/v]

Parâmetros

Unidade1

Especifica a unidade que contém o disquete de origem.

Unidade2

Especifica a unidade que contém o disquete de destino.

/v

Verifica se as informações são copiadas corretamente. Essa opção de linha de comando reduz a velocidade do processo de cópia.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando discos
    O comando diskcopy trabalha somente com discos removíveis, como disquetes. Não é possível utilizar o diskcopy com um disco rígido. Se você especificar uma unidade de disco rígido como Unidade1 ou como Unidade2, diskcopy exibirá a seguinte mensagem de erro:
    Invalid drive specification
    Specified drive does not exist or is nonremovable
    O comando diskcopy solicita a inserção dos discos de origem e de destino e espera você pressionar qualquer tecla no teclado antes de continuar.
    Depois de copiar, diskcopy exibe a mensagem a seguir:
    Copy another diskette (Y/N)?
    Se você pressionar S, diskcopy solicitará a inserção dos discos de origem e de destino para a próxima operação de cópia. Para finalizar o processo do diskcopy, pressione N.
    Se você estiver copiando para um disquete não formatado na Unidade2, diskcopy o formatará com o mesmo número de lados e de setores por trilha do disco na Unidade1. Diskcopy exibe a mensagem a seguir enquanto formata o disquete e copia os arquivos:
    Formatting while copying
  • Números de série de discos
    Se o disco de origem tiver um número de série de volume, diskcopy criará um novo número de série de volume para o disco de destino e o exibirá quando a operação de cópia terminar.
  • Omitindo os parâmetros de unidade
    Se você omitir o parâmetro Unidade2, diskcopy utilizará a unidade atual como unidade de destino. Se você omitir os dois parâmetros de unidade, diskcopy utilizará a unidade atual para ambos. Se a unidade atual for Unidade1, diskcopy solicitará a troca de discos, quando necessário.
  • Usando uma única unidade para a cópia
    Execute diskcopy de uma unidade diferente da unidade de disquete, por exemplo, a unidade C:\. Se os disquetes Unidade1 e Unidade2 forem iguais, diskcopy solicitará a troca de discos. Se os discos tiverem mais informações do que a capacidade da memória, diskcopy não poderá ler todas as informações de uma vez. O comando diskcopy lê o disco de origem, grava no disco de destino e solicita que você insira o disco de origem novamente. Esse processo continua até que todo o disco tenha sido copiado.
    Para copiar um disquete para outro usando a unidade de disquete A:\, passe para a unidade C:\ e digite:
    diskcopy a: a:
  • Evitando fragmentação de discos
    Como o diskcopy faz uma cópia exata do disco de origem no disco de destino, qualquer fragmentação do disco de origem é transferida para o disco de destino. A fragmentação é a presença de pequenas áreas de espaço de disco não utilizado entre os arquivos de um disco.
    Um disco de origem fragmentado pode reduzir a velocidade do processo de pesquisa, leitura ou gravação de arquivos. Para evitar a transferência de fragmentação de um disco para outro, use o comando copy ou o comando xcopy para copiar seu disco. Como copy e xcopy copiam arquivos seqüencialmente, o novo disco não ficará fragmentado.
    Importante
  • Não é possível utilizar xcopy para copiar um disco de inicialização.
  • Noções básicas sobre códigos de saída de diskcopy
    A tabela a seguir lista cada código de saída e uma descrição resumida.

 

Código de saída Descrição
0 A operação de cópia foi bem sucedida
1 Ocorreu um erro de leitura/gravação não fatal
3 Ocorreu um erro de hardware fatal
4 Erro de inicialização.

Para processar códigos de saída apresentados por diskcomp, você pode usar o Nível_de_Erro na linha de comando de if em um programa em lotes. Para obter um exemplo de um programa em lote que processe códigos de saída, consulte diskcomp em <b>Tópicos Relacionados</b>.

Exemplos

Para copiar o disco da unidade B no disco da unidade A, digite:

diskcopy b: a:

 

***

 

DiskPart

O DiskPart.exe é um interpretador de comandos em texto que permite gerenciar objetos (discos, partições ou volumes) por scripts ou entrada direta em um prompt de comando. Antes de usar os comandos de DiskPart.exe, exiba primeiro o objeto e, em seguida, selecione-o. Com o objeto selecionado, qualquer comando de DiskPart.exe digitado agirá sobre esse objeto.

Você pode listar os objetos disponíveis e determinar o número ou a letra de unidade de um objeto por meio dos comandos list disk, list volume e list partition Os comandos list disk e list volume exibem todos os discos e volumes do computador. Entretanto, o comando list partition somente exibe partições do disco que está em foco. Quando você usar os comandos list, um asterisco (*) é exibido ao lado do objeto em foco. Um objeto é selecionado por seu número ou letra de unidade, como disco 0, partição 1, volume 3 ou volume C.

Quando você seleciona um objeto, o foco permanece nele até que seja selecionado um objeto diferente. Por exemplo, se o foco estiver no disco 0 e você selecionar o volume 8 no disco 2, o foco mudará do disco 0 para o disco 2, volume 8. Alguns comandos mudam automaticamente o foco. Por exemplo, quando você cria uma nova partição, o foco muda automaticamente para a nova partição.

Só é possível colocar em foco uma partição do disco selecionado. Quando ela está em foco, o volume relacionado (se houver), também fica em foco. Quando um volume tem foco, o disco e a partição relacionados também ficam em foco se o volume mapear para uma única partição específica. Se não for esse o caso, o foco no disco e na partição se perde.

Comandos de DiskPart

Para exibir a sintaxe, clique em um comando:

active

Em discos básicos, marca a partição em foco como ativa. Isso informa ao sistema de entrada e saída básico (BIOS) ou à interface de firmware extensível (EFI) que a partição ou o volume é uma partição de sistema ou um volume de sistema válido.

Somente as partições podem ser marcadas como ativas.

Importante

  • O DiskPart verifica somente se a partição é capaz de conter os arquivos de inicialização do sistema operacional. O comando não verifica o conteúdo da partição. Se você marcar uma partição como “ativa” por engano e ela não contiver os arquivos de inicialização do sistema operacional, o computador poderá não inicializar.

Sintaxe

active

add disk

Cria espelhos do volume simples com foco no disco especificado.

Sintaxe

add disk=N [noerr]

Parâmetros

N

Especifica um disco, diferente do que contém o volume simples existente, para conter o espelho. Só é possível espelhar volumes simples. O disco especificado precisar ter espaço não alocado no mínimo igual ao tamanho do volume simples a ser espelhado.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

atribuir

Atribui uma letra de unidade ou um ponto de montagem ao volume em foco. Se nenhuma letra de unidade ou ponto de montagem for especificado, será atribuída a próxima letra de unidade disponível. Se a letra de unidade ou ponto de montagem já estiver em uso, ocorrerá um erro.

Ao usar o comando assign, você altera a letra da unidade associada à unidade removível.

Não é possível atribuir letras de unidades a volumes do sistema, volumes de inicialização ou volumes que contenham o arquivo de paginação. Além disso, não é possível atribuir uma letra de unidade a uma partição de fabricante de equipamento original (OEM) nem a qualquer outra partição de tabela de partição GUID (GPT) que não seja uma partição de dados básica.

Sintaxe

assign [{letter=D | mount=Caminho}] [noerr]

Parâmetros

letter=D

É a letra da unidade que você deseja atribuir ao volume.

mount=Caminho

É o caminho do ponto de montagem que você deseja atribuir ao volume.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

atributos

Exibe, define ou limpa os atributos do volume selecionado.

Sintaxe

atributosvolume [{set | clear}] [{hidden | readonly | nodefaultdriveletter | shadowcopy}] [noerr]

Parâmetros

attributes volume

Exibe os atributos do volume selecionado.

set

Define o atributo especificado (volume oculto, somente leitura, sem letra de unidade padrão ou de cópia de sombra) do volume selecionado.

clear

Limpa o atributo especificado (volume oculto, somente leitura, sem letra de unidade padrão ou de cópia de sombra) do volume selecionado.

hidden

Especifica que o volume está oculto.

readonly

Especifica que o volume é somente leitura.

nodefaultdriveletter

Especifica que o volume não recebeu uma letra de unidade por padrão.

shadowcopy

Especifica que o volume é um volume de cópia de sombra.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, quando ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

automount

Quando habilitado (o padrão), o Windows automaticamente monta o sistema de arquivos de um novo volume básico quando adicionado ao sistema e, em seguida, atribui uma letra de unidade ao volume. Em configurações de rede de área do sistema, a desabilitação de automount impede o Windows de montar ou atribuir letras de unidade automaticamente a novos volumes básicos adicionados ao sistema.

Sintaxe

automount [enable] [disable] [scrub] [noerr]

Parâmetros

enable

Habilita o Windows a montar automaticamente novos volumes básicos que são adicionados ao sistema e atribuir-lhes letras de unidade.

disable

Impede o Windows de montar automaticamente novos volumes básicos que são adicionados ao sistema.

scrub

Remove diretórios de ponto de montagem de volume e as configurações do Registro referentes a volumes que não se encontram mais no sistema. Isso impede que volumes que estavam anteriormente no sistema sejam automaticamente montados e recebam o(s) ponto(s) de montagem de volume anterior(es) ao serem reinseridos no sistema.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

break disk

Aplica-se somente a discos dinâmicos. Quebra o volume espelhado com foco em dois volumes simples. Um volume simples retém a letra de unidade e os pontos de montagem do volume espelhado. O outro volume simples recebe o foco para que você possa atribuir-lhe uma letra de unidade.

Por padrão, o conteúdo de ambas as metades do espelho é mantido. Cada metade torna-se um volume simples. Ao usar o parâmetro nokeep, você mantém somente metade do espelho como volume simples, enquanto a outra metade é excluída e convertida em espaço livre. Nenhum volume fica em foco.

Sintaxe

break disk=N [nokeep] [noerr]

Parâmetros

N

Especifica o disco que contém o volume espelhado. O disco recebe foco e não mantém a letra de unidade em nenhum ponto de montagem. Se o disco especificado for o sistema atual ou o disco de inicialização, o comando falhará.

nokeep

Especifica que somente um dos volumes espelhados será mantido; o volume simples, N, será excluído e convertido em espaço livre. Nem o volume nem o espaço livre recebem foco.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

clean

Remove toda a formatação de partição ou volume do disco que está em foco. Em discos de registro mestre de inicialização (MBR), somente as informações de particionamento MBR e de setores ocultos são sobrescritas. Em discos de tabela de partição GUID (GPT), as informações de particionamento GPT, incluindo o MBR protetor, são sobrescritas. Não há informações de setores ocultos.

Sintaxe

clean [all]

Parâmetros

all

Especifica que todos os setores do disco serão zerados, o que exclui completamente os dados contidos no disco.

convert basic

Converte um disco dinâmico vazio em um disco básico.

Importante

  • O disco precisa estar vazio para ser convertido em disco dinâmico. Faça backup dos dados e exclua todas as partições ou volumes antes de converter o disco.

Sintaxe

convert basic [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

convert dynamic

Converte um disco básico em dinâmico. As partições existentes no disco tornam-se volumes simples.

Sintaxe

convert dynamic [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

convert gpt

Converte um disco básico vazio com estilo de partição MBR (Master Boot Record) em um disco básico com estilo de partição de tabela de partição GUID (GPT).

Importante

  • O disco precisa estar vazio para ser convertido em GPT. Faça backup dos dados e exclua todas as partições ou volumes antes de converter o disco.

Sintaxe

convert gpt [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

convert mbr

Converte um disco básico vazio com estilo de partição de tabela de partição GUID (GPT) em um disco básico com estilo de partição MBR.

Importante

  • O disco precisa estar vazio para ser convertido em MBR. Faça backup dos dados e exclua todas as partições ou volumes antes de converter o disco.

Sintaxe

convert mbr [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create partition efi

Em computadores baseados em Itanium, cria uma partição do sistema de interface de firmware extensível (EFI) em um disco de tabela de partição GUID (GPT). Depois que a partição é criada, ela fica em foco.

Sintaxe

create partition efi [size=N] [offset=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho da partição em megabytes (MB). Se o tamanho não for especificado, a partição continuará até que não haja mais espaço livre na região atual.

offset=N

O deslocamento de byte no qual a partição é criada. Se o deslocamento não for especificado, a partição será colocada na primeira extensão de disco com tamanho suficiente para contê-la.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create partition extended

Cria uma partição estendida na unidade atual. Depois que a partição é criada, ela fica automaticamente em foco. Só é possível criar uma partição estendida por disco. Esse comando falha se você tentar criar uma partição estendida dentro de outra partição estendida. É necessário criar uma partição estendida antes de criar unidades lógicas.

Sintaxe

create partition extended [size=N] [offset=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho da partição estendida em megabytes (MB). Se o tamanho não for especificado, a partição continuará até que não haja mais espaço livre na região. O tamanho é ajustado de acordo com o cilindro. O tamanho é arredondado até o limite de cilindro mais próximo. Por exemplo, se o tamanho especificado for 500 MB, a partição será arredondada para 504 MB.

offset=N

Aplica-se somente a discos de registro mestre de inicialização (MBR). O deslocamento de byte no qual a partição estendida é criada. Se o deslocamento não for especificado, a partição ocorrerá no início do primeiro espaço livre do disco. O deslocamento é ajustado de acordo com o cilindro. É arredondado até o limite de cilindro mais próximo. Por exemplo, se você especificar um deslocamento de 27 MB e o tamanho do cilindro for de 8 MB, o deslocamento será arredondado para o limite de 24 MB.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create partition logical

Cria uma unidade lógica na partição estendida. Depois que a partição é criada, a nova unidade lógica fica automaticamente em foco.

Sintaxe

create partition logical [size=N] [offset=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho da unidade lógica em megabytes (MB). Se o tamanho não for especificado, a partição continuará até que não haja mais espaço livre na região atual. O tamanho é ajustado de acordo com o cilindro. O tamanho é arredondado até o limite de cilindro mais próximo. Por exemplo, se o tamanho especificado for 500 MB, a partição será arredondada para 504 MB.

offset=N

Aplica-se somente a discos de registro mestre de inicialização (MBR). O deslocamento de byte no qual a unidade lógica é criada. O deslocamento ajusta-se ao cilindro (isto é, o deslocamento é arredondado até preencher completamente todo o cilindro que estiver sendo usado). Se o deslocamento não for especificado, a partição será inserida na primeira extensão do disco suficientemente grande para contê-la. A partição tem pelo menos o mesmo tamanho em bytes do valor especificado em size=N. Se você especificar um tamanho para a unidade lógica, ele precisará ser menor do que o da partição estendida.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create partition msr

Cria uma partição MSR (Microsoft Reserved) em um disco de tabela de partição GUID (GPT).

Cuidado

  • Tenha muito cuidado ao usar o comando create partition msr. Como os discos GPT exigem um layout de partição específico, a criação de partições Microsoft Reserved pode tornar o disco ilegível. Em discos GPT usados para iniciar o Windows XP 64-bit Edition (Itanium), a partição de sistema EFI é a primeira no disco, seguida da partição Microsoft Reserved. Os discos GPT usados somente para armazenamento de dados não têm uma partição de sistema EFI; a partição Microsoft Reserved é a primeira.
    O Windows XP 64-bit Edition (Itanium) não monta partições reservadas da Microsoft. Não é possível armazenar dados nelas nem excluí-las.

Sintaxe

create partition msr [size=N] [offset=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho da partição em megabytes (MB). A partição tem pelo menos o mesmo tamanho em bytes do valor especificado em size=N. Se o tamanho não for especificado, a partição continuará até que não haja mais espaço livre na região atual.

offset=N

O deslocamento de byte no qual a partição deve ser criada. A partição começa no deslocamento de byte especificado por offset=N. Ele ajusta-se ao setor; isto é, o deslocamento é arredondado até preencher completamente todo o setor que estiver sendo usado. Se o deslocamento não for especificado, a partição será colocada na primeira extensão de disco com tamanho suficiente para contê-la.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create partition primary

Cria uma partição primária no disco básico atual. Depois que a partição é criada, ela fica automaticamente em foco. Não será atribuída uma letra de unidade à partição. É necessário usar o comando assign para atribuir uma letra de unidade à partição.

Sintaxe

create partition primary [size=N] [offset=N] [ID={Byte | GUID}] [align=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho da partição em megabytes (MB). Se o tamanho não for especificado, a partição continuará até que não haja mais espaço não alocado na região atual. O tamanho é ajustado de acordo com o cilindro. O tamanho é arredondado até o limite de cilindro mais próximo. Por exemplo, se o tamanho especificado for 500 MB, a partição será arredondada para 504 MB.

offset=N

O deslocamento de byte no qual a partição deve ser criada. Se o deslocamento não for especificado, a partição ocorrerá no início do primeiro espaço livre do disco. Para discos de registro mestre de inicialização (MBR), o deslocamento ajusta-se ao cilindro. Ele é arredondado para o limite mais próximo do cilindro. Por exemplo, se você especificar um deslocamento de 27 MB e o tamanho do cilindro for de 8 MB, o deslocamento será arredondado para o limite de 24 MB.

ID={Byte | GUID}

Destinado a fabricantes de equipamento original (OEMs). Cuidado

  • A criação de partições com esse parâmetro pode causar uma falha no computador ou impedi-lo de ser iniciado. A menos que você seja um OEM ou profissional de TI experiente em discos GPT, não crie partições em discos GPT usando o parâmetro ID={Byte | GUID}. Em vez disso, use sempre o comando create partition efi para criar partições do sistema EFI, o comando create partition msr para criar partições Microsoft Reserved, e o comando create partition primary (sem o parâmetro ID={Byte | GUID} para criar partições primárias em discos GPT.

Para discos MBR, você pode especificar um byte de tipo de partição, em forma hexadecimal, para a partição. Se nenhum byte de tipo de partição for especificado em um disco MBR, o comando create partition primary criará uma partição tipo 0x6. É possível especificar qualquer byte de tipo de partição com o parâmetro ID={Byte | GUID}. O DiskPart não verifica a validade do byte de tipo de partição, nem realiza qualquer outra verificação do parâmetro ID. Para discos GPT, você pode especificar um GUID de tipo de partição para a partição a ser criada:

  • Partições de Sistema EFI: c12a7328-f81f-11d2-ba4b-00a0c93ec93b
  • Partição reservada da Microsoft: e3c9e316-0b5c-4db8-817d-f92df00215ae
  • Partição de dados básica: ebd0a0a2-b9e5-4433-87c0-68b6b72699c7
  • Partição de metadados LDM em um disco dinâmico: 5808c8aa-7e8f-42e0-85d2-e1e90434cfb3
  • Partição de dados LDM em um disco dinâmico: af9b60a0-1431-4f62-bc68-3311714a69ad

Se não for especificada uma GUID de tipo de partição, o comando create partition primary criará uma partição de dados básica. Qualquer byte de tipo de partição pode ser especificado com o parâmetro ID={Byte | GUID}. O DiskPart não verifica a validade da GUID de partição, nem realiza qualquer outra verificação do parâmetro ID.

align=N

Normalmente usado com matrizes de número de unidade lógica (LUN) do RAID do hardware para aprimorar o desempenho quando as unidades lógicas (LUs) não estão em cilindro alinhado. Alinha uma partição primária que não é um cilindro alinhado no início de um disco e arredonda o deslocamento para o limite de alinhamento mais próximo, onde N é o número de kilobytes (KB) do início do disco até o limite de alinhamento mais próximo. O comando align=N falhará se a partição primária não estiver no início do disco. Se ele for usado com o comando offset=N, o deslocamento será colocado no primeiro cilindro utilizável do disco.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create volume raid

Cria um volume RAID-5 usando três ou mais discos dinâmicos especificados. Depois que você cria o volume, o foco é automaticamente deslocado para o novo volume.

Sintaxe

create volume raid [size=N] disk=N,N,N[,N,…] [noerr]

Parâmetros

size=N

A quantidade do espaço em disco, em megabytes (MB), que o volume ocupará em cada disco. Se nenhum tamanho for fornecido, será criado o maior volume RAID-5 possível. O disco com menor espaço livre contíguo disponível determina o tamanho do volume RAID-5 e a mesma quantidade de espaço é alocada de cada disco. A quantidade real de espaço em disco utilizável no volume RAID-5 é menor do que a quantidade de espaço em disco combinada, pois uma parte do espaço é necessária para paridade.

disk=N,N,N[ ,N,…]

Os discos dinâmicos nos quais será criado o volume RAID-5. São necessários pelo menos três discos dinâmicos para criar um volume RAID-5. Um espaço igual a size=N é alocado em cada disco.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create volume simple

Cria um volume simples. Depois que você cria o volume, o foco é automaticamente deslocado para o novo volume.

Sintaxe

create volume simple [size=N] [disk=N] [noerr]

Parâmetros

size=N

O tamanho do volume em megabytes (MB). Se nenhum tamanho for fornecido, o novo volume ocupará o espaço livre restante no disco.

disk=N

O disco dinâmico em que será criado o volume. Se nenhum disco for fornecido, será usado o disco atual.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

create volume stripe

Cria um volume distribuído usando dois ou mais discos dinâmicos especificados. Depois que você cria o volume, o foco é automaticamente deslocado para o novo volume.

Sintaxe

create volume stripe [size=N] disk=N,N[,N,…] [noerr]

Parâmetros

size=N

A quantidade do espaço em disco, em megabytes (MB), que o volume ocupará em cada disco. Se nenhum tamanho for fornecido, o novo volume ocupará o espaço livre restante no menor disco e uma quantidade igual de espaço em cada disco subseqüente.

disk=N,N[ ,N,…]

Os discos dinâmicos nos quais será criado o volume distribuído. Você precisa de, pelo menos, dois discos dinâmicos para criar um volume distribuído. Um espaço igual a size=N é alocado em cada disco.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

delete disk

Exclui da lista de discos um disco dinâmico que esteja faltando.

Sintaxe

delete disk [noerr] [override]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

override

Habilita DiskPart para excluir todos os volumes simples do disco. Se o disco contiver metade de um volume espelhado, essa metade será excluída. O comando delete disk override falhará se o disco for membro de um volume RAID-5.

delete partition

Em um disco básico, ele exclui a partição com foco. Não é possível excluir a partição do sistema, a partição de inicialização ou qualquer partição que contenha o arquivo de paginação ou despejo de memória ativo.

Cuidado

  • A exclusão de uma partição em um disco dinâmico pode excluir todos os volumes dinâmicos no disco, destruindo todos os dados e deixando o disco corrompido. Para excluir um volume dinâmico, sempre use o comando delete volume em vez disso.

As partições podem ser excluídas de discos dinâmicos, mas não devem ser criadas. Por exemplo, é possível excluir uma partição tabela de partição GUID (GPT) não reconhecida de um disco GPT. Isso não faz com que o espaço livre resultante fique disponível. Esse comando destina-se principalmente a permitir a recuperação do espaço de um disco dinâmico offline corrompido em uma situação de emergência em que o comando clean não possa ser usado.

Sintaxe

delete partition [noerr] [override]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

override

Habilita DiskPart para excluir qualquer partição, independentemente do tipo. Normalmente, DiskPart só permite que você exclua partições de dados conhecidas.

delete volume

Exclui o volume selecionado. Não é possível excluir o volume do sistema, o volume de inicialização ou qualquer volume que contenha o arquivo de paginação ou despejo de memória ativo.

Sintaxe

delete volume [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

detail disk

Exibe as propriedades do disco selecionado e os volumes em tal disco.

Sintaxe

detail disk

detail partition

Exibe as propriedades da partição selecionada.

Sintaxe

detail partition

detail volume

Exibe os discos em que o volume atual reside.

Sintaxe

detail volume

exit

Sai do interpretador de comandos <b>DiskPart</b>.

Sintaxe

exit

extend

Estende o volume que está em foco para o próximo espaço não alocado contíguo. No caso de volumes básicos, o espaço não alocado deverá estar no mesmo disco da partição em foco. Também deverá seguir (ter um deslocamento de setor maior do que) a partição com foco. Um volume dinâmico simples ou distribuído pode ser estendido para um espaço vazio em qualquer disco dinâmico. Com esse comando, você pode estender um volume existente para um novo espaço criado.

Se a partição tiver sido formatada anteriormente com o sistema de arquivos NTFS, ele será estendido automaticamente para ocupar a partição maior. Não haverá perda de dados. Se a partição tiver sido formatada anteriormente com qualquer sistema de arquivos além do NTFS, o comando falhará sem alterar a partição.

Não é possível estender as partições do sistema ou de inicialização atuais.

Sintaxe

extend [size=N] [disk=N] [noerr]

extendfilesystem [noerr]

Parâmetros

size=N

A quantidade de espaço, em megabytes (MB), a ser adicionada à partição atual. Se não for especificado um tamanho, o disco será estendido para ocupar todo o espaço não alocado contíguo seguinte.

disk=N

O disco dinâmico no qual o volume será estendido. Uma quantidade de espaço igual a size=N é alocada no disco. Se não for especificado um disco, o volume será estendido no disco atual.

filesystem

Somente para uso em discos onde o sistema de arquivos não foi estendido com o volume. Estende o sistema de arquivos do volume com foco para que esse sistema ocupe todo o volume.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

gpt attributes

Em discos GPT básicos, atribui o(s) atributo(s) GPT à partição com foco. Os atributos de partição GPT apresentam informações adicionais sobre o uso da partição. Alguns atributos são específicos da GUID de tipo de partição.

Importante

  • A alteração dos atributos GPT pode impedir a montagem de seus volumes de dados básicos ou impedir que recebam letras de unidade. A menos que você seja um fabricante de equipamento original (OEM) ou um profissional de TI com experiência em discos GPT, não altere os atributos GPT.

Sintaxe

gpt attributes=N

Parâmetros

N

O hexadecimal associado ao atributo que você deseja aplicar à partição com foco. O campo de atributo GPT é um campo de 64 bits que contém dois subcampos. O campo superior só é interpretado no contexto da identificação da partição. Já o campo inferior, é comum a todas as identificações de partição. Todas as partições têm o seguinte atributo: 0x0000000000000001 marca a partição conforme a necessidade. Isso indica a todos os utilitários de gerenciamento de disco que a partição não deverá ser excluída. A partição do sistema EFI só contém os binários que são necessários para iniciar o sistema operacional. Isso torna mais fácil a colocação de binários específicos de OEM ou de sistemas operacionais em outras partições. No caso de partições de dados básicas, é definido o seguinte atributo: 0x8000000000000000 impede que a partição receba uma atribuição automática de letra de unidade. Por padrão, cada partição recebe uma nova letra de unidade. A definição desse atributo garante que, quando um disco é movido para um novo computador, não seja gerada automaticamente uma nova letra de unidade. Em vez disso, o usuário poderá atribuir letras de unidade manualmente.Observação

  • Outros atributos podem ser adicionados a qualquer momento.

ajuda

Exibe uma lista de comandos disponíveis.

Sintaxe

help

Importar

Importa o grupo de discos externos para o grupo de discos do computador local. O comando import importa cada disco que esteja no mesmo grupo do disco que está em foco.

Sintaxe

import [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

inactive

Em discos básicos de registro mestre de inicialização (MBR), marca a partição do sistema ou a partição de inicialização em foco como inativa. O computador inicia a partir da opção seguinte especificada no BIOS, como a unidade de CD-ROM ou um ambiente de inicialização baseado no Pre-Boot eXecution (PXE) (como os serviços de instalação remota (RIS)), depois de reinicializado.

Cuidado

  • Talvez seu computador ão seja iniciado sem uma partição ativa. Não marque uma partição de sistema ou de inicialização como inativa a menos que você seja um usuário experiente com vasto conhecimento sobre os sistemas operacionais Windows Server 2003.
    Se você não conseguir iniciar o computador depois de marcar a partição de sistema ou de inicialização como inativa, insira o CD de instalação na unidade de CD-ROM, reinicie o computador e, em seguida, corrija a partição usando os comandos Fixmbr e Fixboot no Console de Recuperação. Para obter mais informações sobre o Console de Recuperação, consulte Visão geral sobre o Console de recuperação e Comandos do Console de recuperação.

Sintaxe

inactive

list disk

Exibe uma lista de discos e informações sobre eles, como tamanho, quantidade de espaço livre disponível, se o disco é básico ou dinâmico e se usa o tipo de partição de MBR (registro de inicialização principal) ou tabela de partição GUID (GPT). O disco marcado com um asterisco (*) está em foco.

Sintaxe

list disk

list partition

Exibe as partições listadas na tabela de partições do disco atual. Em discos dinâmicos, talvez essas partições não correspondam aos volumes dinâmicos no disco. Essa discrepância ocorre porque os discos dinâmicos contêm entradas na tabela de partição para o volume de sistema ou volume de inicialização (se presente no disco). Eles também contêm uma partição que ocupa o restante do disco, para reservar o espaço para ser usado por volumes dinâmicos.

Sintaxe

list partition

list volume

Exibe uma lista de volumes básicos e dinâmicos em todos os discos.

Sintaxe

list volume

online

Coloca online um disco ou volume offline que esteja em foco. Ressincroniza o volume espelhado ou RAID-5 em foco.

Sintaxe

online [noerr]

Parâmetros

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

rem

Oferece uma maneira de adicionar componentes a um script.

Sintaxe

rem

Exemplos

Neste exemplo de script, rem é utilizado para fornecer um comentário sobre o que o script faz.

rem These commands set up 3 drives.

create partition primary size=2048

assign d:

create partition extend

create partition logical size=2048

assign e:

create partition logical

assign f:

remove

Remove uma letra de unidade ou um ponto de montagem do volume em foco. Se não for especificada nenhuma letra de unidade ou ponto de montagem, DiskPart removerá primeira letra de unidade ou ponto de montagem que encontrar. Se o parâmetro all for usado, todas as letras de unidades e pontos de montagem atuais serão removidos. Se for usado o parâmetro dismount, DiskPart fechará todos os manipuladores abertos para o volume e desmontará o volume.

O comando remove pode ser usado para alterar a letra de unidade associada a uma unidade removível. Não é possível remover letras de unidades em volumes do sistema, de inicialização ou de paginação. Além disso, não é possível remover a letra da unidade de uma partição OEM, qualquer partição GPT com GUID não reconhecido ou qualquer uma das partições GPT especiais sem dado, como a partição de sistema EFI.

Sintaxe

remove [{letter=D | mount=Caminho | all}] [dismount] [noerr]

Parâmetros

letter=D

A letra da unidade a ser removida.

mount=Caminho

O caminho do ponto de montagem a ser removido.

all

Remove todas as letras de unidades e pontos de montagem atuais.

dismount

Desmonta o volume básico, depois que todas as letras de unidade e pontos de montagem tiverem sido removidos do volume, e coloca offline o volume básico, impedindo que seja montado. Caso outros processos estejam usando o volume, DiskPart fecha os identificadores abertos antes de desmontar o volume. Você pode tornar o volume montável atribuindo a ele uma letra de unidade ou criando um caminho de ponto de montagem até o volume. A desmontagem falhará se usada em um volume com letras de unidade ou pontos de montagem restantes. No caso de scripts, recomenda-se o uso de remove all dismount.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

repair disk

Repara o volume RAID-5 em foco substituindo o integrante RAID-5 defeituoso pelo disco dinâmico especificado. Esse disco deverá ter espaço livre igual ou superior ao tamanho total do integrante RAID-5 defeituoso.

Sintaxe

repair disk=N [noerr]

Parâmetros

N

Especifica o disco dinâmico que substituirá o integrante RAID-5 defeituoso. O disco especificado deverá ter espaço livre igual ou superior ao tamanho total do integrante RAID-5 defeituoso.

noerr

Somente para scripts. Quando um erro for encontrado, o DiskPart continuará a processar comandos como se o erro não tivesse ocorrido. Sem o parâmetro noerr, ao ocorrer um erro, o DiskPart será fechado com um código de erro.

rescan

Localiza novos discos que possam ter sido adicionados ao computador.

Sintaxe

rescan

retain

Prepara um volume dinâmico simples existente para uso como volume de inicialização ou do sistema.

Cria uma entrada de partição no MBR no volume dinâmico simples que está em foco. Para criar uma partição MBR, o volume dinâmico simples precisa começar em um cilindro alinhado com deslocamento e ter um tamanho com um número de cilindros integral.

Cria uma entrada de partição na tabela de partição GUID (GPT) no volume dinâmico simples que está em foco.

Sintaxe

retain

select disk

Seleciona o disco especificado e o coloca em foco.

Sintaxe

select disk=[N]

Parâmetros

N

O número do disco a ficar em foco. Se não for especificado um disco, o comando select listará o que tem o foco no momento. Você pode exibir os números de todos os discos no computador usando o comando list disk.

select partition

Seleciona a partição especificada e a coloca em foco. Se nenhuma partição for especificada, o comando select listará a partição atual com foco. Você pode especificar a partição pelo número. Você pode exibir os números de todas as partições no disco atual usando o comando list partition. Selecione primeiro um disco usando o comando DiskPart select disk antes de selecionar uma partição.

Sintaxe

select partition=[N]

Parâmetros

N

O número da partição a ficar em foco.

select volume

Seleciona o volume especificado e o coloca em foco. Se nenhum volume for especificado, o comando select listará o volume atual com foco. Você pode especificar o volume por número, letra de unidade ou caminho de ponto de montagem. Em um disco básico, a seleção de um volume também coloca a partição correspondente em foco. Para exibir os números de todos os volumes do computador, use o comando list volume.

Sintaxe

select volume=[{N | D}]

Parâmetros

N

O número do volume a ficar em foco.

D

A letra da unidade ou o caminho do ponto de montagem do volume a ficar em foco.

Scripts de DiskPart

Com o DiskPart, você pode criar scripts para automatizar tarefas relacionadas a discos, como criação de volumes ou conversão de discos básicos em discos dinâmicos. Os scripts dessas tarefas serão úteis se você estiver implantando o Windows com uso da instalação autônoma ou de Sysrep, que só oferecem suporte a criação de volumes de inicialização. Além disso, você pode direcionar a saída de um script para um arquivo de texto. A saída de script, composta por mensagens que descrevem se as tarefas executadas pelo DiskPart foram bem-sucedidas, poderá ser útil quando você estiver tentando depurar um script.

Importante

  • Ao usar o comando DiskPart como parte de um script, é recomendável completar todas as operações do DiskPart juntas como parte de um único script DiskPart. Você pode executar scripts DiskPart consecutivos, mas deve alocar pelo menos 15 segundos entre cada script para uma desativação completa da execução anterior antes de executar o comando DiskPart novamente em scripts sucessivos. Caso contrário, os scripts sucessivos podem falhar. Você pode adicionar uma pausa entre scripts DiskPart consecutivos, adicionando o comando timeout /t 15 ao seu arquivo em lotes, juntamente com os scripts DiskPart.

Criando e executando um script

Você pode usar o Notepad para criar um arquivo de script do DiskPart, inserindo comandos DiskPart, um em cada linha. Um arquivo de script do DiskPart é um arquivo de texto com extensão .txt. Por exemplo, é possível criar um script simples com duas linhas denominado simple_volume.txt, que cria um volume simples em um disco dinâmico e atribui uma letra de unidade ao volume:

Com esse script, o DiskPart pode criar um volume simples com 3 GB em um disco 2 (um disco dinâmico existente) e atribuir a ele a letra de unidade G.

Para executar um script do DiskPart, no prompt de comando, altere o diretório em que o arquivo de script está armazenado e digite:

diskpart /sNome_do_Script.txt

Onde Nome_do_Script.txt é o nome do arquivo de texto que contém o script, por exemplo, simple_volume.txt.

Para redirecionar uma saída do script do DiskPart para um arquivo de texto, digite:

diskpart /sNome_do_Script.txt > Arquivo_de_Log.txt

Onde Arquivo_de_Log.txt é o nome do arquivo de texto em que o DiskPart grava a saída.

Quando o DiskPart é iniciado, a versão do aplicativo e o nome do computador são exibidos no prompt de comando. Por padrão, se o DiskPart encontrar um erro ao tentar executar uma tarefa em script, ele interromperá o processamento do script e exibirá uma mensagem de erro (a menos que você tenha especificado o parâmetro noerr). No entanto, o DiskPart sempre apresentará mensagens de erro quando encontrar erros de sintaxe, independentemente do parâmetro noerr ter sido utilizado. O parâmetro noerr permite a realização de tarefas úteis. Você pode, por exemplo, usar um único script para excluir todas as partições em todos os discos independentemente do número total de discos.

A tabela a seguir lista os códigos de erro do DiskPart.

 

Erro Descrição
0 Não ocorreu erro algum. Todo o script foi executado sem falha.
1 Ocorreu uma exceção fatal. Pode haver um problema sério.
2 Os parâmetros especificados para um comando do DiskPart estavam incorretos.
3 O DiskPart não conseguiu abrir o script ou arquivo de saída especificado.
4 Um dos serviços que o DiskPart usa apresentou mensagem de falha.
5 Ocorreu um erro de sintaxe do comando. O script falhou porque um objeto foi selecionado inadequadamente ou era inválido para uso com o comando.

 

***

Doskey

Chama o aplicativo Doskey.exe, que repete comandos de linha de comando executados anteriormente, edita linhas de comando e cria macros.

Sintaxe

doskey [/reinstall] [/listsize=Tamanho] [/macros:[{all | Executável}] [/history] [{/insert | /overstrike}] /exename=Executável] [/macrofile=Nome_do_Arquivo] [Nome_da_Macro=[Texto]]

Parâmetros

/reinstall

Instala uma nova cópia do Doskey.exe. Limpa o buffer de histórico de comandos.

/listsize=Tamanho

Especifica o número máximo de comandos no buffer de histórico.

/macros

Exibe uma lista de todas as macros do doskey. Use um símbolo de redirecionamento (>) com a opção /macros para redirecionar a lista para um arquivo. É possível abreviar /macros como /m.

all

Exibe as macros do doskey para todos os executáveis.

Executável

Exibe as macros do doskey para o executável especificado.

/history

Exibe todos os comandos armazenados na memória. Use um símbolo de redirecionamento (>) com a opção /history para redirecionar a lista para um arquivo. É possível abreviar /history como /h.

{/insert | /overstrike}

Especifica se o novo texto digitado deve substituir ou não o texto antigo. Se você usar /insert, o novo texto digitado em uma linha será inserido no texto antigo (como se você tivesse pressionado a tecla INSERT). Se você usar /overstrike, o novo texto substituirá o texto antigo. A configuração padrão é /overstrike.

/exename=Executável

Especifica o programa (executável) no qual a macro do doskey será executada.

/macrofile=Nome_do_Arquivo

Especifica um arquivo que contém as macros a serem instaladas.

Nome_da_Macro=[Texto]

Cria uma macro que executa os comandos especificados por Texto. Nome_da_Macro especifica o nome que você deseja atribuir à macro. Texto especifica os comandos que você deseja gravar. Se Texto ficar em branco, Nome_da_Macro será apagado de todos os comandos atribuídos.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando o Doskey.exe
    O programa Doskey.exe está sempre disponível para todos os programas interativos e baseados em caracteres (como programas depuradores de programação ou de transferência de arquivos) e mantém um buffer de histórico de comandos e macros para cada programa iniciado. Não é possível usar opções de linha de comando de doskey em um programa. É necessário executar as opções de linha de comando de doskey antes de iniciar um programa. As atribuições de teclas do programa substituem as atribuições de teclas do doskey.
  • Repetindo um comando
    Para repetir um comando, você pode usar qualquer uma das teclas a seguir após iniciar o Doskey.exe. Se você o usar dentro de um programa, as atribuições de teclas do programa têm precedência.

 

Tecla Descrição
SETA PARA CIMA Repete o comando utilizado antes daquele que está sendo exibido.
SETA PARA BAIXO Repete o comando utilizado depois daquele que está sendo exibido.
PAGE UP Repete o comando mais antigo utilizado na sessão atual.
PAGE DOWN Repete o comando mais recente utilizado por você.
  • Editando a linha de comando
    Com o programa Doskey.exe, você pode editar a linha de comando atual. Se você usar o Doskey dentro de um programa, as atribuições de teclas desse programa terão precedência e algumas teclas de edição do Doskey.exe poderão não funcionar.
    A tabela a seguir lista as teclas de edição de doskey e suas funções.

 

Tecla ou combinação de teclas Descrição
SETA PARA A ESQUERDA Move o ponto de inserção um caractere para trás.
SETA PARA A DIREITA Move o ponto de inserção um caractere adiante.
CTRL+SETA PARA A ESQUERDA Move o ponto de inserção uma palavra para trás.
CTRL+SETA PARA A DIREITA Move o ponto de inserção uma palavra adiante.
HOME Move o ponto de inserção para o início da linha.
END Move o ponto de inserção para o fim da linha.
ESC Apaga a exibição do comando.
F1 Copia um caractere da mesma coluna do modelo para a mesma coluna do prompt de comando. (O modelo é um buffer de memória que guarda o último comando digitado.)
F2 Procura no modelo a próxima tecla que você digitar depois de pressionar F2. Doskey.exe insere o texto do modelo até, mas não inclusive, o caractere especificado.
F3 Copia o restante do modelo para a linha de comando. Doskey.exe começa a copiar caracteres a partir da posição no modelo que corresponde à posição indicada pelo ponto de inserção na linha de comando.
F4 Exclui os caracteres a partir da posição atual do ponto de inserção até um caractere especificado. Para usar esta tecla de edição, pressione F4 e digite um caractere. Doskey.exe exclui os caracteres a partir da posição atual do ponto de inserção até a primeira letra especificada.
F5 Copia o modelo para a linha de comando atual.
F6 Insere um caractere de fim de arquivo (CTRL+Z) na posição atual do ponto de inserção.
F7 Exibe em uma caixa de diálogo todos os comandos deste programa armazenados na memória. Use as teclas SETA PARA CIMA e SETA PARA BAIXO para selecionar o comando desejado e pressione a tecla ENTER para executar o comando. Você também pode anotar o número seqüencial na frente do comando e utilizar esse número juntamente com a tecla F9.
ALT+F7 Exclui todos os comandos armazenados na memória para o buffer de histórico atual.
F8 Exibe todos os comandos do buffer de histórico que iniciam com os caracteres do comando atual.
F9 Solicita um número de comando do buffer de histórico, depois exibe o comando associado ao número especificado. Pressione a tecla ENTER para executar o comando. Para exibir todos os números e os comandos associados, pressione a tecla F7.
ALT+F10 Exclui todas as configurações de macro.
  • Usando doskey dentro de um programa
    Determinados programas interativos e baseados em caracteres, como depuradores de programação ou de transferência de arquivos (FTP), utilizam o programa Doskey.exe automaticamente. Para fazer isso, um programa precisa ser um processo de console e usar entrada em buffer. As atribuições de teclas do programa substituem as atribuições de teclas do doskey. Por exemplo, se o programa usar a tecla F7 para alguma função, você não conseguirá obter um histórico de comandos do doskey em uma janela pop-up.
    Com o Doskey.exe, é possível manter um histórico de comandos para cada programa iniciado, repetir e editar comandos anteriores no prompt do programa e iniciar as macros de doskey criadas para o programa. Se você sair e depois reiniciar um programa a partir da mesma janela do prompt de comando, o histórico de comandos da sessão anterior do programa estará disponível.
    É necessário executar o Doskey.exe antes de iniciar um programa. Não é possível usar as opções de linha de comando de doskey no prompt de comando de um programa, mesmo que o programa tenha um comando shell.
    Se desejar personalizar o funcionamento do Doskey.exe com um programa e criar macros de doskey para ele, você poderá criar um arquivo em lotes que modifique o Doskey.exe e inicie o programa.
  • Especificando um modo de inserção padrão
    Se você pressionar a tecla INSERT, poderá digitar um texto na linha de comando doskey no meio de um texto antigo, sem substituí-lo. Contudo, depois que você pressionar ENTER, o Doskey.exe retornará o teclado para o modo de substituição. Você deverá pressionar a tecla INSERT novamente para retornar ao modo de inserção.
    Use /insert para mudar o teclado para o modo de inserção sempre que você pressionar a tecla ENTER. O teclado permanecerá no modo de inserção até que seja utilizada a opção /overstrike. Você pode, temporariamente, retornar ao modo de substituição pressionando a tecla INSERT; contudo, depois de pressionar ENTER, o Doskey.exe retornará o teclado ao modo de inserção.
    O ponto de inserção muda de forma quando você utiliza a tecla INSERT para alternar de um modo para o outro.
  • Criando uma macro
    Você pode utilizar o Doskey.exe para criar macros que executem um ou mais comandos. A tabela a seguir lista os caracteres especiais usados para controlar as operações de comando ao definir uma macro:

 

Caractere Descrição
$G ou $g Redireciona saídas. Utilize um desses caracteres especiais para enviar saídas para um dispositivo ou um arquivo, em vez de enviar para a tela. Este caractere é equivalente ao símbolo de redirecionamento para saída (>).
$G$G ou $g$g Acrescenta as saídas ao fim de um arquivo. Utilize um desses caracteres duplos especiais para acrescentar saídas a um arquivo existente, em vez de substituir os dados do arquivo. Estes caracteres duplos são equivalentes ao símbolo de redirecionamento para saída (>>).
$L ou $l Redireciona os dados de entrada. Utilize um desses caracteres especiais para ler os dados de entrada de um dispositivo ou arquivo, em vez de utilizar o teclado. Este caractere é equivalente ao símbolo de redirecionamento para entrada (<).
$B ou $b Envia as saídas da macro para um comando. Esses caracteres especiais equivalem ao uso do pipe ( | ) em uma linha de comando.
$T ou $t Separa comandos. Utilize um desses caracteres especiais para separar comandos ao criar macros ou digitar comandos na linha de comando de doskey. Estes caracteres especiais equivalem ao uso do “E” comercial (&) em uma linha de comando.
$$ Especifica o caractere cifrão ($).
$1 a $9 Representa qualquer informação da linha de comando que você queira especificar ao executar a macro. Os caracteres especiais de $1 a $9 são parâmetros em lote que permitem utilizar dados diferentes na linha de comando a cada vez que a macro é executada. O caractere $1 em um comando doskey é semelhante ao caractere %1 em um programa em lotes.
$* Representa todas as informações da linha de comando que você deseja especificar ao digitar o nome da macro. O caractere especial $* é um parâmetro substituível semelhante aos parâmetros em lote de $1 a $9, com uma diferença importante: tudo que você digitar na linha de comando depois do nome da macro será substituído por $* na macro.
  • Executando uma macro do doskey
    Para executar uma macro, digite o nome da macro iniciando na primeira posição da linha de comando. Se a macro foi definida com $* ou com qualquer um dos parâmetros em lote de $1 a $9, utilize um espaço em branco para separar os parâmetros. Não é possível executar uma macro do doskey a partir de um programa em lotes.
  • Criando uma macro com o mesmo nome de um comando da família Windows Server 2003
    Se você sempre usa um determinado comando com opções de linha de comando específicas, poderá criar uma macro que tenha o mesmo nome que o comando. Para especificar se você deseja executar a macro ou o comando, siga estas diretrizes:
  • Para executar a macro, comece a digitar o nome da macro imediatamente após o prompt de comando, sem espaço entre o prompt e o nome do comando.
  • Para executar o comando, insira um ou mais espaços entre o prompt de comando e o nome do comando.
  • Excluindo uma macro
    Para excluir uma macro, digite:
    doskey Nome_da_Macro=

Exemplos

As opções de linha de comando /macros e /history são úteis para criar programas em lote que salvam macros e comandos. Por exemplo, para armazenar todas as macros atuais do doskey, digite:

doskey /macros > macinit

Para utilizar as macros armazenadas em Macinit, digite:

doskey /macrofile=macinit

Para criar um arquivo em lotes denominado Tmp.bat que contém comandos utilizados recentemente, digite:

doskey /history> tmp.bat

Para definir uma macro com vários comandos, utilize $t para separar comandos, da seguinte maneira:

doskey tx=cd temp$tdir/w $*

No exemplo anterior, a macro TX altera a pasta atual para Temp e exibe uma lista de pastas no formato de exibição ampliado. Você pode utilizar $* no final da macro para acrescentar outras opções de linha de comando o dir quando executar TX.

A macro a seguir utiliza um parâmetro em lote para um novo nome de pasta:

doskey mc=md $1$tcd $1

A macro cria uma nova pasta e muda para ela a partir da pasta atual.

Para usar a macro anterior para criar a pasta Livros e alterar para ela, digite:

mc livros

Para criar uma macro de doskey para um programa chamado Ftp.exe, inclua /exename, da seguinte maneira:

doskey /exename=ftp.exe go=open 172.27.1.100$tmget *.TXT c:\reports$tbye

Para utilizar a macro anterior, inicie ftp. No prompt de ftp, digite:

go

Ftp executará os comandos open, mget e bye.

Para criar uma macro que execute uma formatação rápida e incondicional de um disco, digite:

doskey qf=format $1 /q /u

Para formatar um disco na unidade A de maneira rápida e incondicional, digite:

qf a:

***

Driverquery

Exibe uma lista de todos os drivers de dispositivo instalados e suas propriedades.

Sintaxe

driverquery  [/s Computador] [/u Domínio\Usuário/p Senha] [/fo {TABLE | LIST | CSV}] [/nh] [{/v | /si}]

Parâmetros

/sComputador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barra invertida). O padrão é o computador local.

/uDomínio\Usuário

Executa o comando com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário que é fornecida no parâmetro /u.

/fo {TABLE | LIST | CSV}

Especifica o formato de exibição das informações de drivers. Os valores válidos são TABLE, LIST e CSV. O formato padrão de saída é TABLE.

/nh

Omite a linha de cabeçalho das informações de drivers exibidas. É válido quando o parâmetro /fo é definido como TABLE ou CSV.

/v

Especifica que sejam exibidas informações de drivers detalhadas.

/si

Especifica que sejam exibidas propriedades de drivers assinados.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando driverquery:

driverquery

driverquery /fo csv

driverquery /nh

driverquery /s ipaddress

driverquery /s server1 /u hirpln /v

driverquery /s server1 /u maindom\hirpln /p p@ssw3d /fo list

***

Dsadd

Adiciona tipos específicos de objetos ao diretório. Os comandos dsadd incluem:

dsadd computer

Adiciona um único computador ao diretório.

Sintaxe

dsadd computer NDComputador [-samid NomeSAM] [-desc Descrição] [-locLocal] [-memberof DNGrupo …] [{-s Servidor | -d Domínio}] [-uNome_do_Usuário] [-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDComputador

Necessário. Especifica o nome distinto do computador a ser adicionado. Se o nome distinto for omitido, ele será retirado da entrada padrão (stdin).

-samid NomeSAM

Determina a utilização do nome SAM como único nome de conta SAM para este computador (por exemplo, TESTPC2$). Se este parâmetro não for especificado, um nome de conta SAM será obtido a partir do valor do atributo nome comum utilizado em NDComputador.

-desc Descrição

Especifica a descrição do computador a ser adicionado.

-loc Localização

Especifica o local do computador a ser adicionado.

-memberof NDGrupo …

Especifica os grupos nos quais você deseja o computador como membro.

{-s Servidor | -d Domínio}

Conecta o computador com um servidor ou domínio especificado. Por padrão, o computador é conectado com o controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use o caractere de fim de arquivo (CTRL+Z).
  • Se o valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=DC 2,OU=Controladores domínio,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

dsadd contact

Adiciona um contato único ao diretório.

Sintaxe

dsadd contact DNContato [-fn Nome] [-mi Inicial] [-ln Sobrenome] [-display Nome_para_Exibição] [-desc Descrição] [-office Escritório] [-tel Telefone] [-email Email] [-hometel Telefone_Residencial] [-pager Pager] [-mobile Celular] [-fax Fax] [-iptel Telefone_IP] [-title Cargo] [-dept Departamento] [-company Empresa] [{-s Servidor | -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDContato

Necessário. Especifica o nome distinto do contato a ser adicionado. Se o nome distinto for omitido, ele será obtido da entrada padrão (stdin).

-fn Nome

Especifica o nome do contato a ser adicionado.

-mi Inicial

Especifica a letra inicial central do contato a ser adicionado.

-ln Sobrenome

Especifica o sobrenome do contato a ser adicionado.

-display Nome_para_Exibição

Especifica o nome para exibição do contato a ser adicionado.

-desc Descrição

Especifica a descrição do contato a ser adicionado.

-office Escritório

Especifica o local do escritório do contato a ser adicionado.

-tel Telefone

Especifica o número do telefone do contato a ser adicionado.

-email Email

Especifica o endereço de email do contato a ser adicionado.

-hometel Telefone_Residencial

Especifica o número do telefone residencial do contato a ser adicionado.

-pager Pager

Especifica o número do pager do contato a ser adicionado.

-mobile Celular

Especifica o número do telefone celular do contato a ser adicionado.

-fax Fax

Especifica o número do fax do contato a ser adicionado.

-iptel Telefone_IP

Especifica o número do telefone IP do contato a ser adicionado.

-title Cargo

Especifica o cargo do contato a ser adicionado.

-dept Departamento

Especifica o departamento do contato a ser adicionado.

-company Empresa

Especifica as informações sobre a empresa do contato a ser adicionado.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, é utilizado o nome do usuário que fez logon. É possível especificar um nome de usuário usando um dos seguintes formatos:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use o caractere de fim de arquivo (CTRL+Z).
  • Se o valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Este comando só oferece suporte a um subconjunto de atributos de classe de objeto usados com freqüência.

dsadd group

Adiciona um único grupo ao diretório.

Sintaxe

dsadd group NDGrupo [-secgrp {yes | no}] [-scope {l | g | u}] [-samid NomeSAM] [-desc Descrição] [-memberof Grupo …] [-members Membro …] [{-s Servidor | -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDGrupo

Necessário. Especifica o nome distinto do grupo a ser adicionado. Se o nome distinto for omitido, será obtido da entrada padrão (stdin).

-secgrp {yes | no}

Especifica se o grupo que você deseja adicionar é um grupo de segurança (yes) ou um grupo de distribuição (no). Por padrão, o grupo é adicionado como grupo de segurança (yes).

-scope {l | g | u}

Especifica se o escopo do grupo que você deseja adicionar é domínio local (l), global (g) ou universal (u). Se o domínio estiver no modo misto, não haverá suporte a escopo universal. Por padrão, o escopo do grupo é definido como global.

-samid NomeSAM

Especifica a utilização do nome SAM como o único nome de conta SAM para este grupo (por exemplo, operadores). Se este parâmetro não for especificado, será gerado a partir do nome distinto relativo.

-desc Descrição

Especifica a descrição do grupo a ser adicionado.

-memberof Grupo …

Especifica os grupos aos quais este novo grupo deverá ser adicionado.

-members Membro …

Especifica os membros a serem adicionados ao novo grupo.

{-s Servidor | -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco| -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use o caractere de fim de arquivo (CTRL+Z).
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuário,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).
  • Este comando só oferece suporte a um subconjunto de atributos de classe de objeto usados com freqüência.

dsadd ou

Adiciona uma única unidade organizacional ao diretório.

Sintaxe

dsadd ou NDUnidadeOrganizacional [-desc Descrição] [{-s Servidor | -d Domínio}][-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDUnidadeOrganizacional

Necessário. Especifica o nome distinto da unidade organizacional a ser adicionada. Se o nome distinto for omitido, será obtido da entrada padrão (stdin).

-desc Descrição

Especifica a descrição da unidade organizacional a ser adicionada.

{-s Servidor | -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, é utilizado o nome do usuário que fez logon. É possível especificar um nome de usuário usando um dos seguintes formatos:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use o caractere de fim de arquivo (CTRL+Z).
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “OU=Controladores domínio,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Este comando só oferece suporte a um subconjunto de atributos de classe de objeto usados com freqüência.

dsadd user

Adiciona um usuário único ao diretório.

Sintaxe

dsadd user NDUsuário [-samid NomeSAM] [-upn UPN] [-fn Nome] [-mi Inicial] [-ln Sobrenome] [-display Nome_para_Exibição] [-empid Identificação_do_Funcionário] [-pwd {Senha | *}] [-desc Descrição] [-memberof Grupo …] [-office Escritório] [-tel Telefone] [-email Email] [-hometel Telefone_Residencial] [-pager Pager] [-mobile Celular] [-fax Fax] [-iptel Telefone_IP] [-webpg Página_da_Web] [-title Cargo] [-dept Departamento] [-company Empresa] [-mgr Gerente] [-hmdir Diretório_Base] [-hmdrv Letra_da_Unidade:][-profile Caminho_do_Perfil] [-loscr Caminho_do_Script] [-mustchpwd {yes | no}] [-canchpwd {yes | no}] [-reversiblepwd {yes | no}] [-pwdneverexpires {yes | no}] [-acctexpires Número_de_Dias] [-disabled {yes | no}] [{-s Servidor | -d Domínio }] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDUsuário

Necessário. Especifica o nome distinto do usuário a ser adicionado. Se o nome distinto for omitido, será obtido da entrada padrão (stdin).

-samid NomeSAM

Determina o nome SAM como único nome de conta SAM para este usuário (por exemplo, Linda). Caso não seja especificado, dsadd tentará criar o nome de conta SAM usando até os primeiros 20 caracteres do valor de nome comum (CN) de NDUsuário.

-upn UPN

Especifica o nome principal do usuário a ser adicionado, (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com).

-fn Nome

Especifica o nome do usuário a ser adicionado.

-mi Inicial

Especifica a letra inicial central do usuário a ser adicionado.

-ln Sobrenome

Especifica o sobrenome do usuário a ser adicionado.

-display Nome_para_Exibição

Especifica o nome para exibição do usuário a ser adicionado.

-empid Identificação_do_Funcionário

Especifica a identificação funcional do usuário a ser adicionado.

-pwd {Senha | *}

Especifica a senha do usuário a ser definida como Senha ou *. Se for definida como *, você será solicitado a fornecer uma senha de usuário.

-desc Descrição

Especifica a descrição do usuário a ser adicionado.

-memberof NDGrupo …

Especifica os nomes distintos dos grupos nos quais você deseja incluir o usuário como membro.

-office Escritório

Especifica o local do escritório do usuário a ser adicionado.

-tel Telefone

Especifica o número do telefone do usuário a ser adicionado.

-email Email

Especifica o endereço de email do usuário a ser adicionado.

-hometel Telefone_Residencial

Especifica o número do telefone residencial do usuário a ser adicionado.

-pager Pager

Especifica o número do pager do usuário a ser adicionado.

-mobile Celular

Especifica o número do telefone celular do usuário a ser adicionado.

-fax Fax

Especifica o número do fax do usuário a ser adicionado.

-iptel Telefone_IP

Especifica o número do telefone IP do usuário a ser adicionado.

-webpg Página_da_Web

Especifica a URL de página da Web do usuário a ser adicionado.

-title Cargo

Especifica o cargo do usuário a ser adicionado.

-dept Departamento

Especifica o departamento do usuário a ser adicionado.

-company Empresa

Especifica as informação sobre a empresa do usuário a ser adicionado.

-mgr NDGerente

Especifica o nome distinto do gerente do usuário a ser adicionado.

-hmdir Diretório_Base

Especifica o local do diretório base do usuário a ser adicionado. Se o DiretórioBase for apresentado como um caminho UNC, você deverá especificar uma letra de unidade a ser mapeada até esse caminho utilizando o parâmetro -hmdrv.

-hmdrv Letra_da_Unidade :

Especifica a letra de unidade do diretório base (por exemplo, E:) do usuário a ser adicionado.

-profile Caminho_do_Perfil

Especifica o caminho do perfil do usuário a ser adicionado.

-loscr Caminho_do_Script

Especifica o caminho do script de logon do usuário a ser adicionado.

-mustchpwd {yes | no}

Especifica se os usuários deverão alterar suas senhas no próximo logon (yes) ou não (no). Por padrão, o usuário não precisa mudar a senha (no).

-canchpwd {yes | no}

Especifica se os usuários poderão alterar suas senhas (yes) ou não (no). Por padrão, é permitido ao usuário mudar a senha (yes). O valor desse parâmetro deverá ser yes se o valor do parâmetro -mustchpwd for yes.

-reversiblepwd {yes | no}

Especifica se a senha do usuário deverá ser armazenada utilizando criptografia reversível (yes) ou não (no). Por padrão, o usuário não pode utilizar a criptografia reversível (no).

-pwdneverexpires {yes | no}

Especifica se a senha do usuário nunca expira (yes) ou expira (no). Por padrão, a senha do usuário expira (no).

-acctexpires Número_de_Dias

Especifica o número de dias a partir da data atual para expiração da conta do usuário. Um valor 0 define a expiração para o final do dia de hoje. Um valor positivo define a expiração no futuro. Um valor negativo define a expiração no passado. O valor never define que a conta nunca deverá expirar. Por exemplo, um valor 0 fará a conta perder a validade no final do dia de hoje. Um valor -5 indica que a conta já expirou há cinco dias e define uma data de validade no passado. Um valor 5 define a expiração da conta para daqui a cinco dias.

-disabled {yes | no}

Especifica se a conta de usuário será desabilitada para logon (yes) ou habilitada (no). Por exemplo, o comando dsadd user CN=Nicolettep,CN=Users,DC=Widgets,DC=Microsoft,DC=Com pwd- Password1 -disabled no cria uma conta de usuário Nicolettep em um estado habilitado. Por padrão, a conta de usuário será desabilitada para logon (yes). Por exemplo, o comando dsadd user CN=Nathanp,CN=Users,DC=Widgets,DC=Microsoft,DC=Com cria uma conta de usuário Nathanp em um estado desabilitado.

{-s Servidor | -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use o caractere de fim de arquivo (CTRL+Z).
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuário,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).
  • O símbolo especial $username$ (sem diferenciação de maiúsculas ou minúsculas) pode substituir o nome de conta SAM no valor dos parâmetros -email, -hmdir, -profile e -webpg. Por exemplo, se um nome de conta SAM for “Denise”, o parâmetro -hmdir poderá ser escrito num dos seguintes formatos:
    -hmdir\usuarios\Denise\base
    -hmdir\users\$username$\home
  • O uso de senhas de alta segurança em todas as contas de usuário ajuda a minimizar os riscos de segurança. Para obter mais informações sobre senhas de alta segurança, consulte <b>Tópicos Relacionados</b>.

dsadd quota

Adiciona uma especificação de cota a uma partição de diretório. Uma especificação de cota determina o número máximo de objetos de diretório que um dado objeto de segurança pode possuir em uma partição de diretório específica.

Sintaxe

dsadd quota -part NDPartição [-rdn Nome_Distinto_Relativo] -acct Nome -qlimit Valor [-desc Descrição] [{-s Servidor | -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário][-p {Senha | *}] [-q] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

-part NDPartição

Necessário. Especifica o nome distinto da partição de diretório na qual a cota deverá ser criada. Se o nome distinto não for especificado, ele será obtido da entrada padrão (stdin).

-rdn Nome_Distinto_Relativo

Especifica o nome distinto relativo da especificação de cota que está sendo criada. Se você não especificar -rdn, ele é definido como Domínio_Nome_da_conta, usando o nome de domínio e de conta do objeto de segurança especificado pelo parâmetro -acct.

-acct Name

Necessário. Especifica o objeto de segurança (usuário, grupo, computador ou InetOrgPerson) ao qual a especificação de cota se aplica. É possível utilizar qualquer uma das formas a seguir para Nome:

  • Nome distinto do objeto de segurança
  • Domínio\NomeDeContaSAM da segurança principal

-qlimit Valor

Obrigatório. Especifica o número de objetos na partição de diretório que podem ser possuídos pelo objeto de segurança. Para especificar uma cota ilimitada, utilize -1.

-desc Descrição

Especifica uma descrição da especificação de cota que você deseja adicionar.

{-s Servidor | -d Domínio}

Conecta o computador com um servidor ou domínio especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Especifica o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se você não fornecer um objeto de destino no prompt de comando, ele será obtido na saída padrão (stdin). Os dados de stdin podem ser aceitos a partir do teclado, de um arquivo redirecionado ou como saída em pipe de outro comando. Para marcar o fim dos dados stdin a partir do teclado ou em um arquivo redirecionado, use CTRL+Z para fim de arquivo (EOF).
  • Se o valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=DC 2,OU=Controladores domínio,DC=Microsoft,DC=Com”).

***

Dsget

Exibe as propriedades selecionadas de um objeto específico no diretório. Os comandos dsget incluem:

dsget computer

Exibe as propriedades de um computador no diretório. Esse comando tem duas variações. A primeira permite exibir as propriedades de vários computadores. A segunda permite exibir as informações de participação de um único computador.

Anúncios