Pagina 686 – 730

Publicado: 14 de outubro de 2009 por tshingo em Parte 16

Para cancelar um trabalho de impressão

Sintaxe

cscript prnjobs-x [-sComputador_Remoto]-pNome_da_Impressora-jNúmero_do_Trabalho [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-x

Obrigatório. Especifica que você deseja cancelar um trabalho de impressão.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto para o qual foi enviado o trabalho que deseja cancelar. Se você não especificar um computador, o computador local será usado.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora que imprimiria o trabalho a ser cancelado.

-jNúmero_do_Trabalho

Obrigatório. Especifica, por número de identificação, o trabalho de impressão a ser cancelado.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do WMI ao computador para o qual foi enviado o trabalho de impressão que deseja cancelar. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Para exibir uma lista de trabalhos de impressão e os respectivos números de identificação, use este comando com o parâmetro -l.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Para listar os trabalhos de impressão em uma fila de impressão

Sintaxe

cscript prnjobs-l [-sComputador_Remoto] [-pNome_da_Impressora] [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-l

Obrigatório. Especifica que você deseja listar todos os trabalhos de impressão em uma fila de impressão.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto que hospeda a fila de impressão cujos trabalhos você deseja listar. Se você não especificar um computador, o computador local será usado.

-pNome_da_Impressora

Especifica o nome da impressora cuja fila de impressão contém os trabalhos a serem listados. Se você não especificar uma impressora, todos os trabalhos em todas as filas de impressão serão listados.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do WMI ao computador que hospeda a fila de impressão cujos trabalhos serão listados. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Para exibir uma lista de trabalhos de impressão e os respectivos números de identificação, use este comando com o parâmetro -l.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Exemplos

Para listar todos os trabalhos de impressão atuais na fila da impressora local chamada Impressora_colorida_2, digite:

cscript prnjobs.vbs -l -p Impressora_colorida_2

Legenda da formatação

 

Formato Significado
Itálico Informações que o usuário deve fornecer
Negrito Elementos que o usuário deve digitar exatamente conforme mostrado
Reticências (…) Parâmetro que pode ser repetido várias vezes em uma linha de comando
Entre colchetes ([]) Itens opcionais
Entre chaves ({}); opções separadas por barra vertical (|). Exemplo: {even|odd} Conjunto de opções entre as quais o usuário deve escolher apenas uma
Courier font Saída de código ou de programa

 

***

Prnmngr.vbs

Adiciona, exclui e lista impressoras ou conexões de impressora, além de definir e exibir a impressora padrão. Usado sem parâmetros, prnmngr.vbs exibe a ajuda de linha de comando para o comando prnmngr.vbs.

Para adicionar uma impressora local

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-a-pNome_da_Impressora [-sComputador_Remoto] -mNome_do_Driver-rNome_da_Porta [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-a

Obrigatório. Especifica que você deseja adicionar uma impressora local.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual você deseja adicionar uma impressora local. Se você não especificar um computador, a impressora será adicionada ao computador local.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora local a ser adicionada.

-mNome_do_Driver

Obrigatório. Especifica o nome do driver da impressora local a ser adicionada. Em geral, os drivers são nomeados de acordo com o modelo de impressora ao qual dão suporte. Consulte a documentação da impressora para obter mais informações.

-rNome_da_Porta

Obrigatório. Especifica a porta à qual a impressora está conectada. Se ela for paralela ou serial, use a identificação da porta (por exemplo, LPT1 ou COM1). Se ela for TCP/IP, use o nome da porta especificado quando foi adicionada. Para obter mais informações, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador ao qual deseja adicionar uma impressora local. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Exemplos

Para adicionar uma impressora chamada Impressora_colorida_2 que está conectada a LPT1 no computador local e exige um driver de impressora denominado Driver de impressora colorida1, digite:

cscript prnmngr.vbs -a -p Impressora_colorida_2 -m “Driver de impressora colorida1” -r lpt1:

Para adicionar uma conexão de impressora

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-ac-pNome_da_Impressora

Parâmetros

-ac

Obrigatório. Especifica que você deseja adicionar uma conexão de impressora.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora à qual você deseja adicionar uma conexão.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do computador).

Para excluir uma impressora

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-d-pNome_da_Impressora [-uNome_do_Usuário-wSenha] [-sComputador_Remoto]

Parâmetros

-d

Obrigatório. Especifica que você deseja excluir uma impressora.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora que deseja excluir.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador do qual deseja excluir uma impressora. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual você deseja adicionar uma impressora local. Se você não especificar um computador, a impressora será adicionada ao computador local.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Exemplos

Para excluir a impressora chamada Impressora_colorida_2 do computador remoto Servidor_HR, digite:

cscript prnmngr.vbs -d -s Servidor_HR -p Impressora_colorida_2

Para excluir todas as impressoras de um computador

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-x [-sComputador_Remoto] [-uNome_do_Usuário] [-wSenha]

Parâmetros

-x

Obrigatório. Especifica que você deseja excluir todas as impressoras de um computador.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto do qual deseja excluir todas as impressoras. Se você não especificar um computador, todas as impressoras serão excluídas do computador local.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador do qual deseja excluir todas as impressoras. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Para exibir a impressora padrão

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-g

Parâmetros

-g

Obrigatório. Especifica que você deseja exibir a impressora padrão.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Para definir a impressora padrão

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-t-pNome_da_Impressora

Parâmetros

-t

Obrigatório. Especifica que você deseja definir a impressora padrão.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora que você deseja definir como padrão.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Para listar todas as impressoras de um computador

Sintaxe

cscript prnmngr.vbs-l [-sComputador_Remoto] [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-l

Obrigatório. Especifica que você deseja listar todas as impressoras de um computador.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto cujas impressoras deseja listar. Se você não especificar um computador, as impressoras adicionadas ao computador local serão listadas.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador cujas impressoras deseja listar. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

***

Prnport.vbs

Cria, exclui e lista portas de impressora TCP/IP padrão, além de exibir e alterar a configuração das portas. Usado sem parâmetros, prnport.vbs exibe ajuda para o comando prnport.vbs.

Para criar uma porta de impressora TCP/IP padrão

Sintaxe

cscript prnport.vbs -a -r Nome_da_Porta[-s Computador_Remoto] -h Endereço_IP[-u Nome_do_Usuário -w Senha] [-o {raw -n Número_da_porta| lpr}] [-q Nome_da_Fila] [-m{e | d}] [-I Nome_do_Índice] [-y Nome_da_Comunidade] [-2{e | d}]

Parâmetros

-a

Obrigatório. Especifica que você deseja criar uma porta de impressora TCP/IP padrão.

-r Nome_da_Porta

Necessário. Especifica a porta à qual a impressora está conectada.

-s Computador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual você deseja adicionar a porta. Se você não especificar um computador, a porta será adicionada ao computador local.

-h Endereço_IP

Obrigatório. Especifica o endereço IP que deseja atribuir à porta.

-u Nome_do_Usuário -w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador no qual deseja criar uma porta de impressora TCP/IP padrão. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

-o{raw -n Número_da_Porta| lpr}

Especifica o protocolo utilizado pela porta: TCP não processado ou TCP LPR. Se você usar TCP não processado, será especificado o número de uma porta de impressora TCP não processado. Por padrão, esse número de porta é 9100. Para obter mais informações, consulte <b>Tópicos relacionados</b>. A maioria das impressoras utiliza TCP não processado. Em redes UNIX, as impressoras normalmente utilizam TCP LPR. Para obter mais informações sobre TCP não processado, consulte <b>Tópicos relacionados</b>. Para obter mais informações sobre TCP LPR, consulte a RFC 1179 no site do RFC Editor.

-q Nome_da_Fila

Especifica o nome da fila de uma porta TCP não processado.

-m{ e | d}

Especifica se SNMP está habilitado. O parâmetro e habilita SNMP. O parâmetro d desabilita esse protocolo.

-i Nome_do_Índice

Especificará o índice SNMP se esse protocolo estiver habilitado. Para obter mais informações, consulte a RFC 1759 no site do RFC Editor.

-y Nome_da_Comunidade

Especificará o nome da comunidade SNMP se esse protocolo estiver habilitado. Para obter mais informações, consulte Tópicos Relacionados.

-2{ e| d}

Especifica se spools duplos (também conhecidos como respool) estão habilitados para portas TCP LPR. Os spools duplos são necessários porque TCP LPR precisa incluir uma contagem de bytes exata no arquivo de controle que é enviado para a impressora, mas o protocolo não pode obter a contagem do provedor de impressão local. Então, quando é feito spool de um arquivo para uma fila de impressão TCP LPR, também é feito spool desse arquivo como um arquivo temporário na pasta system32. TCP LPR determina o tamanho do arquivo temporário e envia o tamanho para o servidor que executa LPD. O parâmetro e habilita spools duplos. O parâmetro d os desabilita.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

Para excluir uma porta de impressora TCP/IP padrão

Sintaxe

cscript prnport.vbs -d -r Nome_da_Porta [-s Computador_Remoto] [-u Nome_do_Usuário -w Senha]

Parâmetros

-d

Obrigatório. Especifica que você deseja excluir uma porta de impressora TCP/IP padrão.

-r Nome_da_Porta

Obrigatório. Especifica a porta de impressora TCP/IP padrão que deseja excluir.

-s Computador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto do qual a porta será excluída. Se você não especificar um computador, a porta será excluída do computador local.

-u Nome_do_Usuário -w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador do qual deseja excluir uma porta de impressora TCP/IP padrão. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do computador).

Exemplos

Para excluir a porta de impressora TCP/IP padrão chamada IP_192.168.12.128 do computador remoto Servidor_HR, digite:

cscript prnport.vbs -d -r IP_192.168.12.128 -s Servidor_HR

Para listar todas as portas de impressora TCP/IP padrão em um computador

Sintaxe

cscript prnport.vbs -l [-s Computador_Remoto][-u Nome_do_Usuário -w Senha]

Parâmetros

-l

Obrigatório. Especifica que você deseja listar todas as portas de impressora TCP/IP padrão em um computador.

-s Computador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto cujas portas você deseja listar. Se você não especificar um computador, as portas do computador local serão listadas.

-u Nome_do_Usuário -w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador cujas portas de impressora TCP/IP padrão deseja listar. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do computador).

Exemplos

Para listar todas as portas de impressora TCP/IP padrão no computador remoto chamado Servidor_HR, digite:

cscript prnport.vbs -l -s Servidor_HR

Para exibir a configuração de uma porta de impressora TCP/IP padrão

Sintaxe

cscript prnport.vbs -g -r Nome_da_Porta [-s Computador_Remoto] [-u Nome_do_Usuário -w Senha]

Parâmetros

-g

Obrigatório. Especifica que você deseja exibir a configuração de uma porta de impressora TCP/IP padrão.

-r Nome_da_Porta

Obrigatório. Especifica a porta cuja configuração você deseja exibir.

-s Computador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto que hospeda a porta cuja configuração deseja exibir. Se você não especificar um computador, serão exibidas informações da porta de acordo com a forma como está configurada no computador local.

-u Nome_do_Usuário -w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador que hospeda a porta cuja configuração você deseja exibir. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta raiz_do_sistema\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo para a pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do computador).

Para configurar uma porta de impressora TCP/IP padrão

Sintaxe

cscript prnport.vbs -t -r Nome_da_Porta[-s Computador_Remoto] [-o {raw -n Número_da_Porta| lpr}] [-h Endereço_IP] [-q Nome_da_Fila] [-m{e | d}] [-I Nome_do_Índice] [-y Nome_da_Comunidade] [-2{e | d}] [-u Nome_do_Usuário -w Senha]

Parâmetros

-t

Obrigatório. Especifica que você deseja configurar uma porta de impressora TCP/IP padrão.

-r Nome_da_Porta

Necessário. Especifica a porta à qual a impressora está conectada.

-s Computador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto no qual você deseja configurar a porta. Se você não especificar um computador, a porta será configurada no computador local.

-o{raw -n Número_da_Porta| lpr}

Especifica o protocolo utilizado pela porta: TCP não processado ou TCP LPR. Se você usar TCP não processado, será especificado o número de uma porta de impressora TCP não processado. Por padrão, esse número de porta é 9100. Para obter mais informações, consulte <b>Tópicos relacionados</b>. A maioria das impressoras utiliza TCP não processado. Em redes UNIX, as portas de impressora normalmente utilizam TCP LPR. Para obter mais informações sobre TCP não processado, consulte <b>Tópicos relacionados</b>. Para obter mais informações sobre TCP LPR, consulte a RFC 1179 no site do RFC Editor.

-h Endereço_IP

Especifica, por endereço IP, a impressora cuja porta você deseja configurar.

-q Nome_da_Fila

Especifica o nome da fila de uma porta TCP não processado.

-m{ e| d}

Especifica se SNMP está habilitado. O parâmetro e habilita o SNMP. O parâmetro d desabilita esse protocolo.

-i Nome_do_Índice

Especificará o índice SNMP se esse protocolo estiver habilitado. Para obter mais informações, consulte a RFC 1759 no site do RFC Editor.

-y Nome_da_Comunidade

Especificará o nome da comunidade SNMP se esse protocolo estiver habilitado. Para obter mais informações, consulte Tópicos Relacionados.

-2{ e| d}

Especifica se spools duplos (também conhecidos como respool) estão habilitados para portas TCP LPR. Os spools duplos são necessários porque TCP LPR precisa incluir uma contagem de bytes exata no arquivo de controle que é enviado para a impressora, mas o protocolo não pode obter a contagem do provedor de impressão local. Então, quando é feito spool de um arquivo para uma fila de impressão TCP LPR, também é feito spool desse arquivo como um arquivo temporário na pasta system32. TCP LPR determina o tamanho do arquivo temporário e envia o tamanho para o servidor que executa LPD. O parâmetro e habilita spools duplos. O parâmetro d os desabilita.

-u Nome_do_Usuário -w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador no qual você deseja configurar uma porta. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

***

Prnqctl.vbs

Imprime uma página de teste, pausa ou continua uma impressora e limpa uma fila de impressora. Quando utilizado sem parâmetros, prnqctl.vbs exibe ajuda de linha de comando relativa ao comando prnqctl.vbs.

Para pausar a impressão

Sintaxe

cscript prnqctl.vbs-z [-sComputador_Remoto]-pNome_da_Impressora [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-z

Obrigatório. Especifica que você deseja pausar a impressão.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual está conectada a impressora que deseja pausar. Se você não especificar um computador, a impressora conectada ao computador local será pausada.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora que deseja pausar.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador que hospeda a impressora que deseja pausar. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos Relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo da pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Exemplos

Para pausar todas as impressões da impressora chamada Impressora_colorida_2 hospedada no computador remoto Servidor_HR, digite:

cscript prnqctl.vbs -z -s Servidor_HR -p Impressora_colorida_2

Para continuar a impressão

Sintaxe

cscript prnqctl.vbs-m [-sComputador_Remoto]-pNome_da_Impressora [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-m

Obrigatório. Especifica que você deseja continuar a impressão.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual está conectada a impressora que deseja continuar. Se você não especificar um computador, será dada continuidade à impressora conectada ao computador local.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora na qual deseja continuar a impressão.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador que gerencia a impressora na qual deseja continuar a impressão. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos Relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo da pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Exemplos

Para continuar todas as impressões da impressora chamada Impressora_colorida_2 hospedada no computador remoto Servidor_HR, digite:

cscript prnqctl.vbs -m -s Servidor_HR -p Impressora_colorida_2

Para imprimir uma página de teste

Sintaxe

cscript prnqctl.vbs-e [-sComputador_Remoto]-pNome_da_Impressora [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-e

Obrigatório. Especifica que você deseja imprimir uma página de teste.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual está conectada a impressora em que deseja imprimir uma página de teste. Se você não especificar um computador, o computador local será usado.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora na qual deseja imprimir uma página de teste.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador que gerencia a impressora na qual deseja imprimir uma página de teste. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos Relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo da pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

Para cancelar todos os trabalhos no spool de uma impressora

Sintaxe

cscript prnqctl.vbs-x [-sComputador_Remoto]-pNome_da_Impressora [-uNome_do_Usuário-wSenha]

Parâmetros

-x

Obrigatório. Especifica que você deseja cancelar todos os trabalhos no spool de uma impressora.

-sComputador_Remoto

Especifica o nome do computador remoto ao qual está conectada a impressora cujos trabalhos você deseja cancelar. Se você não especificar um computador, o computador local será usado.

-pNome_da_Impressora

Obrigatório. Especifica o nome da impressora cujos trabalhos de impressão deseja cancelar.

-uNome_do_Usuário-w Senha

Especifica uma conta com permissões para se conectar através dos serviços do Windows Management Instrumentation (WMI) ao computador cujos trabalhos de impressão deseja cancelar. Todos os membros do grupo <b>Administradores</b> desse computador têm essas permissões, mas é possível concedê-las também a outros usuários. Se não especificar uma conta, você precisará fazer logon com uma conta que tenha essas permissões para que o comando funcione. Para obter mais informações sobre o WMI, consulte <b>Tópicos Relacionados</b>.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Este comando inicia um script localizado na pasta systemroot\system32. Digite-o em um prompt de comando com essa pasta como a atual ou digite o caminho completo da pasta no início do comando cscript.
  • Se as informações que você fornecer contiverem espaços, use aspas para delimitar o texto (por exemplo, Nome do Computador).

***

Prompt

Altera o prompt do Cmd.exe. Usado sem parâmetros, o comando prompt redefine o prompt de comando para a configuração padrão, a letra da unidade atual seguida da pasta atual e um símbolo de maior que (>).

Sintaxe

prompt [Texto]

Parâmetros

Texto

Especifica qualquer texto e informação a serem incluídos no prompt do sistema.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Você pode personalizar o prompt de comando para exibir qualquer texto desejado, incluindo informações como o nome do diretório atual, a hora e a data, bem como a versão do Windows XP.
  • A tabela a seguir lista as combinações de caracteres que podem ser incluídas no lugar de uma ou mais seqüências de caracteres, ou adicionadas a essas seqüências, na opção de linha de comando Texto. A lista inclui uma descrição resumida do texto ou da informação que cada combinação de caracteres adiciona ao prompt de comando.

 

Caractere Descrição
$q = (sinal de igual)
$$ $ (cifrão)
$t Hora atual
$d Data atual
$p Unidade e caminho atuais
$v Número da versão do Windows XP
$n Unidade atual
$g > (sinal maior que)
$l < (sinal menor que)
$b | (pipe)
$_ ENTER-AVANÇO DE LINHA
$e Código ANSI de escape (código 27)
$h Backspace (para excluir um caractere escrito na linha do prompt de comando)
$a & (E comercial)
$c ( (parêntese esquerdo)
$f ) (parêntese direito)
$s espaço em branco
  • Quando as extensões de comando estão ativadas (isto é, o padrão), o comando prompt dá suporte aos caracteres de formatação listados na tabela a seguir.

 

Caractere Descrição
$+ Zero ou mais caracteres de sinal de mais (+) dependendo da profundidade da pilha de diretórios de pushd, um caractere para cada nível adicionado.
$m O nome remoto associado à letra de unidade atual ou à seqüência vazia se a unidade atual não for uma unidade de rede.
  • Se você incluir o caractere $p no parâmetro texto, o disco será lido depois que digitar cada comando para determinar a unidade e o caminho atuais. Isso pode levar mais tempo, principalmente no caso de unidades de disquete.

Exemplos

O exemplo a seguir define o prompt de comando para exibir a unidade e o caminho atuais seguidos do sinal maior que (>):

prompt $p$g

O comando a seguir exibe um prompt com duas linhas em que a hora atual é exibida na primeira linha e a data atual é exibida na segunda:

prompt time is: $t$_date is: $d

***

Pushd – Não encontrado

***********************************************************************************

“Q”

Comandos de consulta de serviços de terminal

Comandos de consulta de serviços de terminal

Para obter mais informações sobre os comandos query de serviços de terminal, consulte os seguintes tópicos:

 

***********************************************************************************

“R”

Rasdial

Automatiza o processo de conexão para qualquer cliente Microsoft. Utilizado sem opções, rasdial exibe o status das conexões atuais.

Sintaxe

rasdialConnectionName [UserName [(Senha | *)]] [/ domain:Domínio] [/ telefone:PhoneNumber] [/ callback:Retorno_De_Chamada] [/ agenda:PhonebookPath] [/ prefixsuffix]

rasdial [ConnectionName] / disconnect

Parâmetros

ConnectionName

Exigido ao se conectar a uma lista telefónica (pbk.) Entrada. Especifica uma entrada no arquivo. Pbk atual, localizado no systemroot\ System32 \ Ras. Se o ConnectionName contém espaços ou caracteres especiais, use aspas em torno do texto (isto é, Nome da conexão). O arquivo Rasphone.pbk é usado a menos que o Agenda Pessoal opção é selecionada. Se o Agenda Pessoal opção for selecionada, o arquivo UserName. pbk é usado. O nome é exibido na barra de título quando Rasphone Agenda Pessoal / p é selecionado. Os números são acrescentados, se ocorrer conflitos de nome.

UserName[( Senha| *)]

Especifica um nome de usuário e senha com a qual se conectar. Se um asterisco é usado, o usuário é solicitado para a senha, mas os caracteres digitados não são exibidos.

/ domain: Domínio

Especifica o domínio no qual a conta de usuário está localizado. Se não for especificado, o valor do último Domínio no campo Conectar-se ao caixa de diálogo é usada.

/ telefone: PhoneNumber

Substitui o número de telefone especificado pelo número de telefone da entrada em Rasphone.pbk.

/ callback: Retorno_De_Chamada

Substitui o número de chamada para o número especificado retorno da entrada em Rasphone.pbk.

/ agenda: PhonebookPath

Especifica o caminho para o ficheiro de agenda. O padrão é systemroot\ System32 \ Ras \UserName. pbk. Você pode especificar um caminho completo para o arquivo.

/ prefixsuffix

Aplica-se a localização actual TAPI discagem definições para o número de telefone. Estas definições são configuradas em telefonia, que está localizado no Painel de controle. Esta opção está desativada por padrão.

/ disconnect

Necessário quando desconectar. Desconecta a entrada especificada. Você também pode desconectar digitando / d.

Observações

  • As características Rasphone.exe a seguir não são suportados com rasdial:
  • As entradas que necessitam de terminais de entrada do usuário de modo durante a seqüência de discagem
  • Operador assistido ou discagem manual

Exemplos

No exemplo seguinte, este comando se conecta à entrada do Office em Rasphone.pbk:

escritório rasdial

No exemplo seguinte, este comando conecta-se ao Serviço de 2 a entrada em Rasphone.pbk e especificar um número para retorno:

“escritório rasdial 2” / callback :555-0100

No exemplo seguinte, este comando desliga a partir da entrada EAST OFFICE:

rasdial “East Office” / d

***

Rcp

Copia arquivos entre um computador que executa o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003 e um sistema que executa o rshd, o serviço de shell remoto (daemon). A família Windows Server 2003, Windows XP e o Windows 2000 não fornecem um serviço rshd. Usado sem parâmetros, rcp exibe ajuda.

Sintaxe

rcp[{-a | -b}] [-h] [-r] [Host][.Usuário:] [Origem] [Host][.Usuário:] [Caminho\Destino]

Parâmetros

-a

Especifica o modo de transferência ASCII. Esse modo converte os caracteres de fim de linha em um retorno de carro para UNIX e um retorno de carro/avanço de linha para computadores. Esse é o modo de transferência padrão.

-b

Especifica o modo de transferência de imagem binária. Nenhuma conversão de retorno de carro/avanço de linha é executada.

-h

Transfere arquivos de origem marcados com o atributo oculto para o computador que executa o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. Caso contrário, os arquivos ocultos não serão copiados.

-r

Copia recursivamente o conteúdo de todas as subpastas da origem para o destino.

host

Especifica o host local ou remoto. Se o host for especificado como um endereço IP ou se o nome do host contiver pontos (.), especifique o usuário.

usuário

Especifica o nome do usuário. Se esse nome for omitido, será usado o nome do usuário conectado no momento.

origem

Especifica os arquivos a serem copiados.

caminho\destino

Especifica o caminho referente à pasta de logon no host remoto. Utilize os caracteres de escape barra invertida (\), aspas (“) ou apóstrofo (‘) em caminhos remotos para usar caracteres curinga no host remoto. Se diversos arquivos de origem forem especificados, o destino será uma pasta.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Transferências de terceiros
    Também é possível usar o comando rcp, que é um comando de conectividade, para transferências de terceiros. Você pode executar o comando rcp para copiar arquivos entre dois outros computadores que estejam executando o rshd. O daemon rshd está disponível em computadores UNIX; dessa forma, em uma transferência de terceiros, o computador que executa o Windows XP ou sistemas operacionais Windows Server 2003 podem participar apenas como o sistema a partir do qual os comandos são executados.
  • Usando o parâmetro -r
    É necessário que Origem e Caminho\Destino sejam pastas. No entanto, você poderá usar -r sem recursão se a origem não for uma pasta.
  • Usando os parâmetros Origem e Caminho\Destino
    Se o nome de arquivo não começa com uma barra diagonal (/) para UNIX ou uma barra invertida (\) para o Windows XP e a família Windows Server 2003, pressupõe-se que seja relativo à pasta de trabalho atual. Em computadores que executam o Windows XP ou sistemas operacionais Windows Server 2003, este é o diretório a partir do qual o comando é executado. No sistema remoto, é a pasta de logon para o usuário remoto. Um ponto (.) indica a pasta atual. É possível usar os caracteres de escape barra invertida (\), aspas (“) ou apóstrofo (‘) em caminhos remotos como caracteres curinga no computador remoto.
  • Permissões de acesso remoto
    O comando rcp não solicita senhas. É necessário que o nome de usuário atual ou especificado exista no computador remoto e permita a execução remota de comando com rcp.
  • O arquivo .rhosts
    O arquivo .rhosts especifica quais usuários ou sistemas remotos podem acessar uma conta local utilizando rsh ou rcp. Esse arquivo (ou um equivalente Hosts) é necessário para obter acesso a um sistema remoto utilizando esses comandos. Os comandos rsh e rcp transmitem o nome do usuário local para o sistema remoto. Esse sistema utiliza esse nome e o endereço IP (normalmente resolvido para um nome de computador) do sistema que o solicitou para determinar se o acesso é concedido. Não existe uma regra para especificar uma senha com o objetivo de acessar uma conta utilizando esses comandos.
    Se o usuário estiver conectado a um domínio, o controlador de domínio primário precisará estar disponível para resolver o nome de logon porque não está armazenado em cache no computador local. Como o nome do usuário é obrigatório como parte do protocolo rsh, haverá falha no comando se não for possível obter esse nome.
    O arquivo .rhosts é um arquivo de texto no qual cada linha é uma entrada. Uma entrada consiste no nome do computador local, no nome do usuário local e em qualquer comentário sobre a entrada. Cada entrada é separada por uma tabulação ou espaço e os comentários começam com um sinal de sustenido (#), por exemplo:
    computer5marie #This computer is in room 31A
    O arquivo .rhosts precisa estar na pasta base do usuário no computador remoto. Para obter mais informações sobre a implementação específica do arquivo .rhosts em um computador remoto, consulte a documentação do sistema remoto.
    Além disso, é possível adicionar o nome do seu computador ao arquivo /Etc/Hosts no computador remoto. Isso permitirá que o sistema remoto autentique solicitações remotas para o seu computador quando você usar os utilitários TCP/IP da família Windows Server 2003.
  • Especificando computadores (hosts)
    Use os parâmetros Computador.Usuário para utilizar um nome de usuário diferente do atual. Se os parâmetros Computador.Usuário forem especificados com Origem, o arquivo .rhosts no computador remoto precisará conter uma entrada para Usuário, da seguinte maneira:
    rcp host99.user7:file1 corp7.admin:file2
    O arquivo .rhosts em corp7 deve ter uma entrada para o usuário7 no host99.
    Se um nome de computador for fornecido como um nome de domínio completo que contém pontos, será necessário acrescentar um nome de usuário ao nome do computador, conforme descrito anteriormente. Isso impedirá que o último elemento do nome do domínio seja interpretado como um nome de usuário, da seguinte maneira:
    rcp domain-name1.user:user92 domain-name2.user:user7
  • Processamento remoto
    O processamento remoto é realizado por um comando que é executado do shell de logon do usuário na maioria dos sistemas UNIX. O .perfil ou .cshrc do usuário é executado antes da análise de nomes de arquivos e as variáveis de shell exportadas podem ser usadas (utilizando-se o caractere de escape ou aspas) em nomes de arquivos remotos.
  • Copiando arquivos
    Se você tentar copiar vários arquivos para um arquivo em vez de para uma pasta, apenas o último arquivo será copiado. O comando rcp não pode copiar um arquivo para si mesmo (os parâmetros Origem e Caminho/Destino não podem ser os mesmos.)
    Se você tiver feito logon no computador que executa o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003 usando um domínio diferente do local e o controlador de domínio primário não estiver disponível, haverá falha no comando porque rcp não poderá determinar o nome do usuário local. A mesma restrição se aplica a rsh.
  • Este comando só estará disponível se Protocolo TCP/IP estiver instalado como um componente nas propriedades de um adaptador de rede em Conexões de Rede.

Exemplos

Para copiar um arquivo local para a pasta de logon de um computador remoto, digite:

rcp nome_do_arquivo computador_remoto:

Para copiar um arquivo local para uma pasta existente com um novo nome de arquivo em um computador remoto, digite:

rcp nome_do_arquivo computador_remoto:/pasta/novo_nome_do_arquivo

Para copiar diversos arquivos locais para a subpasta de uma pasta de logon remota, digite:

rcp arquivo1 arquivo2 arquivo3 computador_remoto:subpasta/pasta_de_arquivos

Para copiar de uma origem remota para a pasta atual do computador local, digite:

rcp computador_remoto:nome_do_arquivo

Para copiar diversos arquivos de várias origens remotas para um destino remoto com nomes de usuários diferentes, digite:

rcp remoto1.usuário1:arquivo1 remoto2.usuário2:arquivo2 destremoto.destusuário:pasta

***

Rd  –  não encontrado

***

Recover – Não encontrado

***

Usando operadores de redirecionamento de comandos

É possível usar operadores de redirecionamento para redirecionar fluxos de entrada e saída de comandos dos locais padrão para locais diferentes. O local do fluxo de entrada ou saída é conhecido como manipulador.

A tabela a seguir lista os identificadores disponíveis.

 

Identificador Equivalente numérico do identificador Descrição
STDIN 0 Entrada do teclado
STDOUT 1 Saída para a janela do prompt de comando
STDERR 2 Saída de erro para a janela do prompt de comando
UNDEFINED 3-9 Identificadores são definidos individualmente pelo aplicativo e são específicos de cada ferramenta

Os números de zero a nove (ou seja, 0-9) representam os primeiros dez identificadores. Você pode usar o Cmd.exe para executar um programa e redirecionar qualquer um dos primeiros dez identificadores para o programa. Para especificar o identificador a ser usado, digite o respectivo número antes do operador de redirecionamento. Se você não definir um manipulador, o operador de redirecionamento de entrada < padrão será zero (0) e o operador de redirecionamento de saída > padrão será um (1). Depois de digitar o operador < ou >, especifique o local em que deseja ler ou gravar os dados. É possível especificar um nome de arquivo ou outro identificador existente.

Para especificar o redirecionamento para manipuladores existentes, use o caractere E comercial (&) seguido do número do manipulador a ser redirecionado (ou seja, &manipulador#). Por exemplo, o comando a seguir redireciona o identificador 2 (ou seja, STDERR) para o identificador 1 (ou seja, STDOUT):

2>&1

A tabela a seguir lista operadores que você pode usar para redirecionar fluxos de entrada e saída.

 

Operador de redirecionamento Descrição
>  Grava a saída do comando em um arquivo ou dispositivo, como uma impressora, em vez de gravar na janela do prompt de comando ou uma identificação.
<  Lê a entrada do comando a partir de um arquivo, em vez de ler a partir do teclado ou de uma identificação.
>>  Acrescenta a saída do comando ao final de um arquivo sem excluir as informações já existentes no arquivo.
>& Grava a saída de um identificador na entrada de outro identificador.
<& Lê a entrada de um identificador e grava essa entrada na saída de outro identificador.
| Lê a saída de um comando e grava essa saída na entrada de outro comando. Também conhecido como pipe.

Por padrão, a entrada do comando (isto é, o identificador STDIN) é enviada do teclado para o Cmd.exe; em seguida, esse arquivo envia a saída do comando (isto é, o identificador STDOUT) para a janela do prompt de comando.

Redirecionando a entrada (<)

Para redirecionar a entrada do teclado para um arquivo ou dispositivo, use o operador <. Por exemplo, para obter a entrada de sort a partir de Arquivo.txt:

sort<arquivo.txt

O conteúdo de Arquivo.txt é exibido na janela do prompt de comando como uma lista em ordem alfabética.

O operador < abre o nome de arquivo especificado com acesso somente leitura. Dessa forma, não é possível gravar no arquivo quando esse operador é utilizado. Por exemplo, se você iniciar um programa com <&2, haverá falha em todas as tentativas de leitura do manipulador 0 porque o manipulador 2 foi aberto inicialmente com acesso somente para gravação.

Observação

  • Zero é o manipulador padrão do operador de redirecionamento de entrada < .

Redirecionando a saída (>)

Quase todos os comandos enviam a saída para a janela do prompt de comando. Até aqueles que enviam a saída para uma unidade ou impressora exibem mensagens e prompts nessa janela.

Para redirecionar a saída da janela do prompt de comando para um arquivo ou dispositivo, use o operador >. É possível usar esse operador com a maioria dos comandos. Por exemplo, para redirecionar a saída do comando dir para Lista_pastas.txt:

dir>lista_pastas.txt

Se Lista_pastas.txt não existir, o Cmd.exe o criará. Se Lista_pastas.txt existir, o Cmd.exe substituirá as informações do arquivo pela saída do comando dir.

Para executar o comando netsh routing dump e enviar a saída para Rota.cfg, digite:

netsh routing dump>c:\rota.cfg

O operador > abre o arquivo especificado com acesso somente para gravação. Dessa forma, não é possível ler o arquivo quando esse operador é utilizado. Por exemplo, se você iniciar um programa com o redirecionamento >&0, haverá falha em todas as tentativas de gravação do manipulador 1 porque o manipulador 0 foi aberto inicialmente com acesso somente leitura.

Observação

  • Um é o manipulador padrão do operador de redirecionamento de saída >.

Duplicando identificadores

O operador de redirecionamento & duplica a saída ou a entrada de um manipulador especificado para outro. Por exemplo, para enviar a saída do comando dir para Arquivo.txt e enviar a saída de erro para esse mesmo arquivo, digite:

dir>c:\arquivo.txt 2>&1

Ao duplicar um identificador, você duplica todas as características da ocorrência original do identificador. Por exemplo, se um manipulador tem acesso somente para gravação, todas as duplicações desse manipulador possuem acesso somente para gravação. Não é possível duplicar um manipulador com acesso somente leitura para um manipulador somente para gravação.

Usando o operador & para redirecionar a entrada e duplicar

Para usar o operador de redirecionamento de entrada (<) com o operador de duplicação (&), é necessário que o arquivo especificado já exista. Se o arquivo de entrada existir, o Cmd.exe o abrirá como somente leitura e enviará os caracteres contidos no arquivo como entrada para o comando, como se fossem entrada do teclado. Se você especificar um identificador, o Cmd.exe o duplicará para o identificador existente no sistema.

Por exemplo, para abrir Arquivo.txt como entrada lida para o identificador 0 (ou seja, STDIN), digite:

<arquivo.txt

Para abrir Arquivo.txt, classificar o conteúdo e enviar a saída para a janela do prompt de comando (ou seja, STDOUT), digite:

sort<arquivo.txt

Para localizar Arquivo.txt e redirecionar o identificador 1 (ou seja, STDOUT) e o identificador 2 (ou seja, STDERR) para Pesquisa.txt, digite:

findfile arquivo.txt>pesquisa.txt 2<&1

Para duplicar um identificador 3 definido pelo usuário como entrada lida para o identificador 0 (ou seja, STDIN), digite:

<&3

Usando o operador & para redirecionar a saída e duplicar

Se você redirecionar a saída para um arquivo e especificar um nome de arquivo existente, o Cmd.exe abrirá o arquivo como somente para gravação e substituirá o seu conteúdo. Se você especificar um identificador, o Cmd.exe duplicará o arquivo para o identificador existente.

Para duplicar um identificador 3 definido pelo usuário para o identificador 1, digite:

>&3

Para redirecionar toda a saída, incluindo o manipulador 2 (ou seja, STDERR), do comando ipconfig para o manipulador 1 (ou seja, STDOUT) e, em seguida, redirecioná-la para Saída.log, digite:

ipconfig.exe>>saída.log 2>&1

Usando o operador de redirecionamento >> para acrescentar a saída

Para adicionar a saída de um comando ao final de um arquivo sem perder qualquer informação ali existente, utilize o sinal maior que duas vezes seguidas (ou seja, >>). Por exemplo, o comando a seguir acrescenta a lista de pastas criada pelo comando dir ao arquivo Lista_pastas.txt:

dir>>lista_pastas.txt

Para acrescentar a saída do comando netstat ao final de Info_tcp.txt, digite:

netstat>>info_tcp.txt

Usando o operador pipe (|)

O operador pipe (|) obtém a saída (por padrão, STDOUT) de um comando e a direciona para a entrada (por padrão, STDIN) de outro comando. Por exemplo, o comando a seguir classifica uma pasta:

dir | sort

Nesse exemplo, ambos os comandos começam a ser executados ao mesmo tempo, mas depois o comando sort pausa até receber a saída do comando dir. O comando sort utiliza a saída do comando dir como entrada e envia a saída para o manipulador 1 (ou seja, STDOUT).

Combinando comandos com operadores de redirecionamento

É possível criar comandos personalizados combinando comandos de filtro com outros comandos e nomes de arquivo. Por exemplo, você pode utilizar o comando a seguir para armazenar os nomes dos arquivos que contêm a seqüência de caracteres “LOG”:

dir /b | find “log” lista_log.txt

A saída do comando dir é enviada através do comando de filtro find. Os nomes de arquivo que contêm a seqüência de caracteres “LOG” são armazenados como uma lista (por exemplo, NetshConfig.log, Logdat.svd e Meulog.bat) no arquivo Lista_logs.txt.

Para usar mais de um filtro no mesmo comando, separe os filtros com um pipe (|). Por exemplo, o comando a seguir pesquisa todas as pastas na unidade C:, localiza os nomes de arquivo que incluem a seqüência de caracteres “Log” e os exibe um de cada vez em uma janela do prompt de comando:

dir c:\ /s /b | find “log” | more

Com o uso de uma barra vertical (|), você direciona o Cmd.exe para enviar a saída do comando dir através do comando de filtro find. O comando find seleciona somente os nomes de arquivo que contêm a seqüência de caracteres “LOG”. O comando more exibe os nomes de arquivo que são selecionados pelo comando find, uma janela do prompt de comando por vez. Para obter mais informações sobre comandos de filtro, consulte Usando filtros.

***

Reg

Executa operações de adição, alteração, importação exportação e outras operações nas informações de subchave do Registro e dos valores nas entradas do Registro.

Os comandos reg incluem:

reg add

reg compare

reg copy

reg delete

reg export

reg import

reg load

reg query

reg restore

reg save

reg unload

reg add

Adiciona ao Registro uma nova subchave ou entrada.

Sintaxe

reg add NomeDaChave [{/v NomeDoValor | /ve}] [/t TipoDeDados] [/s Separador] [/d Dados] [/f]

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave ou entrada a ser adicionada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/vNomeDoValor

Especifica o nome da entrada do Registro a ser adicionada à subchave especificada.

/ve

Especifica que a entrada do Registro adicionada ao Registro possui um valor nulo.

/tTipo

Especifica o tipo da entrada do Registro. Tipo deve ser um dos seguintes:REG_SZREG_MULTI_SZREG_DWORD_BIG_ENDIANREG_DWORDREG_BINARYREG_DWORD_LITTLE_ENDIANREG_LINKREG_FULL_RESOURCE_DESCRIPTORREG_EXPAND_SZ

/sSeparador

Especifica o caractere a ser usado para separar várias instâncias de dados quando o tipo de dados REG_MULTI_SZ for especificado e mais de uma entrada precisar ser listada. Se não for especificado, o separador padrão será “”.

/dDados

Especifica os dados da nova entrada do Registro.

/f

Adiciona a entrada do Registro sem pedir confirmação.

/?

Exibe ajuda para reg add no prompt de comando.

Comentários

  • Subárvores não podem ser adicionadas com esta operação. Esta versão do Reg não pede confirmação durante a adição de uma subchave.
  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg add.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha
  • Para tipos de chave REG_EXPAND_SZ, use o símbolo de interpolação ( ^ ) com “%” dentro do parâmetro /d.

Exemplos

Para adicionar a chave HKLM\Software\MyCo no computador remoto ABC, digite:

REG ADD \\ABC\HKLM\Software\MyCo

Para adicionar uma entrada de Registro ao HKLM\Software\MyCo com as opções de NomeDoValor: Data, Type: REG_BINARY e ValueData: fe340ead, digite:

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v Data /t REG_BINARY /d fe340ead

Para adicionar uma entrada de Registro com vários valores ao HKLM\Software\MyCo com as opções de NomeDoValor: MRU, DataType: REG_MULTI_SZ e ValueData: faxmail, digite:

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v MRU /t REG_MULTI_SZ /d faxmail

Para adicionar uma entrada de Registro expandida ao HKLM\Software\MyCo com as opções de NomeDoValor: Path, DataType: REG_EXPAND_SZ e ValueData: %systemroot%, digite:

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v Path /t REG_EXPAND_SZ /d ^%systemroot^%

reg compare

Compara entradas ou subchaves especificadas do Registro.

Sintaxe

reg compare NomeDaChave1 NomeDaChave2 [{/v NomeDoValor | /ve}] [{/oa | /od | /os | on}] [/s]

Parâmetros

NomeDaChave1

Especifica o caminho completo da primeira subchave a ser comparada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

NomeDaChave2

Especifica o caminho completo da segunda subchave a ser comparada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. Especificar somente o nome do computador em NomeDaChave2 faz com que a operação use o caminho para a subchave especificada em NomeDaChave1. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/vNomeDoValor

Especifica o nome do valor na subchave a ser comparada.

/ve

Especifica que serão comparadas somente entradas que têm um nome de valor nulo.

[{/oa | /od | /os | on}]

Especifica como exibir os resultados da operação de comparação. O padrão é /od. A tabela a seguir lista as todas as opções.

 

Valor Descrição
/oa Especifica que todas as diferenças e correspondências são exibidas. Por padrão, apenas as diferenças são listadas.
/od Especifica que apenas as diferenças são exibidas. Esse é o comportamento padrão.
/os Especifica que apenas as correspondências são exibidas. Por padrão, apenas as diferenças são listadas.
/on Especifica que nada é exibido. Por padrão, apenas as diferenças são listadas.

/s

Compara todas as subchaves e entradas recursivamente.

/?

Exibe ajuda para reg compare no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados por reg compare.

 

Valor Descrição
0 A comparação foi realizada com êxito e o resultado é idêntico.
1 Houve falha na comparação.
2 A comparação foi realizada com êxito e foram encontradas diferenças.
  • A seguinte tabela lista os símbolos exibidos nos resultados.

 

Símbolo Descrição
= Os dados de NomeDaChave1 são iguais aos dados de NomeDaChave2
Os dados de NomeDaChave1 são menores do que os dados de NomeDaChave2
Os dados de NomeDaChave1 são maiores do que os dados de NomeDaChave2

Exemplos

Para comparar todos os valores na chave MyApp com todos os valores na chave SaveMyApp, digite:

REG COMPARE HKLM\Software\MyCo\MyApp HKLM\Software\MyCo\SaveMyApp

Para comparar o valor de Version na chave MyCo e o valor de Version na chave MyCo1, digite:

REG COMPARE HKLM\Software\MyCo HKLM\Software\MyCo1 /v Version

Para comparar todas as subchaves e valores em HKLM\Software\MyCo no computador ZODIAC com todas as subchaves e valores em HKLM\Software\MyCo no computador atual, digite:

REG COMPARE \\ZODIAC\HKLM\Software\MyCo \\. /s

reg copy

Copia uma entrada do Registro em um local especificado no computador local ou remoto.

Sintaxe

reg copy NomeDaChave1 NomeDaChave2 [/s] [/f]

Parâmetros

NomeDaChave1

Especifica o caminho completo da subchave a ser copiada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

NomeDaChave2

Especifica o caminho completo do destino da subchave. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/s

Copia todas as subchaves e entradas na subchave especificada.

/f

Copia a subchave sem pedir confirmação.

/?

Exibe ajuda para reg copy no prompt de comando.

Comentários

  • O Reg não pede confirmação ao copiar uma subchave.
  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg copy.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para copiar todas as subchaves e valores na chave MyApp para a chave SaveMyApp, digite:

REG COPY HKLM\Software\MyCo\MyApp HKLM\Software\MyCo\SaveMyApp /s

Para copiar todos os valores na chave MyCo no computador ZODIAC para a chave MyCo1 no computador atual, digite:

REG COPY \\ZODIAC\HKLM\Software\MyCo HKLM\Software\MyCo1

reg delete

Exclui uma subchave ou entradas do Registro.

Sintaxe

Reg delete NomeDaChave [{/v NomeDoValor | /ve | /va}] [/f]

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave ou entrada a ser excluída. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/vNomeDoValor

Exclui uma entrada específica na subchave. Se nenhuma entrada for especificada, todas as entradas e subchaves na subchave serão excluídas.

/ve

Especifica que serão excluídas somente entradas que não possuem um valor.

/va

Exclui todas as entradas na subchave especificada. As subchaves na subchave especificada não são excluídas com este parâmetro.

/f

Exclui a entrada ou a subchave existente do Registro sem pedir confirmação.

/?

Exibe ajuda para reg delete no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg delete.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para excluir a chave de Registro Timeout e todas as suas subchaves e valores, digite:

REG DELETE HKLM\Software\MyCo\MyApp\Timeout

Para excluir o valor do Registro MTU em HKLM\Software\MyCo no computador ZODIAC, digite:

REG DELETE \\ZODIAC\HKLM\Software\MyCo /v MTU

reg export

Copia as subchaves especificadas, as entradas e os valores do computador local em um arquivo para transferência para outros serviços.

Sintaxe

Reg export NomeDaChave NomeDoArquivo [/y]

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave. A operação do comando export funciona somente no computador local. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC.

NomeDoArquivo

Especifica o nome e o caminho do arquivo a ser criado durante a operação. É necessário que o arquivo tenha uma extensão .reg.

/y

Substitui qualquer arquivo existente com o nome NomeDoArquivo sem solicitar confirmação.

/?

Exibe ajuda para reg export no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg export.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para exportar o conteúdo de todas as subchaves e valores da chave MyApp para o arquivo AppBkUp.reg, digite:

reg export HKLM\Software\MyCo\MyApp AppBkUp.reg

reg import

Copia o conteúdo de um arquivo que contém subchaves, entradas e valores exportados no Registro do computador local.

Sintaxe

Reg import NomeDoArquivo

Parâmetros

NomeDoArquivo

Especifica o nome e o caminho do arquivo cujo conteúdo que será copiado no Registro do computador local. Esse arquivo precisa ser criado antes de usar reg export.

/?

Exibe ajuda para reg import no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg import.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para importar entradas do Registro do arquivo chamado AppBkUp.reg, digite:

reg import AppBkUp.reg

reg load

Grava subchaves e entradas salvas em uma subchave diferente no Registro. Deve ser usado com arquivos temporários usados para solução de problemas ou para editar entradas do Registro.

Sintaxe

reg load NomeDaChave NomeDoArquivo

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave a ser carregada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

NomeDoArquivo

Especifica o nome e o caminho do arquivo a ser carregado. Esse arquivo precisa ser criado antes com a operação reg save usando uma extensão .hiv.

/?

Exibe ajuda para reg load no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg load.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para carregar o arquivo chamado TempHive.hiv à chave HKLM\TempHive, digite:

REG LOAD HKLM\TempHive TempHive.hiv

reg quer#

Retorna uma lista da próxima camada de subchaves e entradas localizadas em uma subchave especificada no Registro.

Sintaxe

reg query NomeDaChave [{/v NomeDoValor | /ve}] [/s] [/se Separador] [/f Dados] [{/k | /d}] [/c] [/e] [/t Tipo] [/z]

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/vNomeDoValor

Especifica o nome do valor do Registro a ser consultado. Se omitido, todos os nomes de valores para NomeDaChave são retornados. NomeDoValor para esse parâmetro é opcional se a opção /f também for usada.

/ve

Consulta os nomes dos valores vazios.

/s

Especifica para consultar todas as subchaves e nomes de valores recursivamente.

/seSeparador

Especifica o separador de valor único a ser pesquisado nos nomes de valores do tipo REG_MULTI_SZ. Se Separador não for especificado, “” será usado.

/fDados

Especifica os dados ou padrão a ser pesquisado Use aspas duplas se a seqüência contiver espaços. Se não for especificado, um curinga (“*”) é usado como padrão de busca.

/k

Especifica a pesquisa em nomes de chave somente.

/d

Especifica a pesquisa em dados somente.

/c

Especifica que a pesquisa deverá fazer distinção entre letras maiúsculas e minúsculas. Por padrão, as pesquisas não fazem distinção entre maiúsculas e minúsculas.

/e

Especifica que devem ser retornadas somente as correspondências exatas. Por padrão, todas as correspondências são retornadas.

/tTipo

Especifica os tipos de Registro a serem pesquisados. Os tipos válidos são: REG_SZ, REG_MULTI_SZ, REG_EXPAND_SZ, REG_DWORD, REG_BINARY, REG_NONE. Se não for especificado, todos os tipos são pesquisados.

/z

Especifica a inclusão do equivalente numérico do tipo de Registro nos resultados da pesquisa.

/?

Exibe ajuda para reg query no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg query.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para exibir o valor e o valor de nome Versão na chave HKLM\Software\Microsoft\ResKit, digite:

REG QUERY HKLM\Software\Microsoft\ResKit /v Version

Para exibir todas as subchaves e valores na chave HKLM\Software\Microsoft\ResKit\Nt\Setup no computador remoto ABC, digite:

REG QUERY \\ABC\HKLM\Software\Microsoft\ResKit\Nt\Setup /s

Para exibir todas as subchaves e valores do tipo REG_MULTI_SZ usando “#” como separador, digite:

REG QUERY HKLM\Software\Microsoft\ResKit\Nt\Setup /se #

Para exibir a chave, o valor e os dados das correspondências exatas de “SYSTEM” na raiz HKLM de tipos de dados REG_SZ, digite:

REG QUERY HKLM /f SYSTEM /t REG_SZ /c /e

Para exibir a chave, o valor e os dados para as correspondências de “0F” em dados na chave raiz HKCU dos dados REG_BINARY.

REG QUERY HKCU /f 0F /d /t REG_BINARY

Para exibir o valor e os dados para nomes de valores nulos (padrão) em HKLM\SOFTWARE, digite:

REG QUERY HKLM\SOFTWARE /ve

reg restore

Grava subchaves e entradas salvas no Registro.

Sintaxe

Reg restore NomeDaChave NomeDoArquivo

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave a ser restaurada. A operação do comando restore funciona somente no computador local. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC.

NomeDoArquivo

Especifica o nome e o caminho do arquivo cujo conteúdo será gravado no Registro. Esse arquivo precisa ser criado antes com a operação reg save usando uma extensão .hiv.

/?

Exibe ajuda para reg restore no prompt de comando.

Comentários

  • Antes de editar entradas do Registro, salve a subchave pai com a operação do comando reg save. Se houver falha na edição, restaure a subchave com a operação reg restore.
  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg restore.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para restaurar o arquivo chamado NTRKBkUp.hiv na chave HKLM\Software\Microsoft\ResKit, substituindo o conteúdo existente da chave, digite:

REG RESTORE HKLM\Software\Microsoft\ResKit NTRKBkUp.hiv

reg save

Salva uma cópia de subchaves, entradas e valores especificados do Registro em um arquivo determinado.

Sintaxe

reg save NomeDaChave NomeDoArquivo [/y]

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

NomeDoArquivo

Especifica o nome e o caminho do arquivo que é criado. Se nenhum caminho for especificado, o caminho atual será usado.

/y

Substitui qualquer arquivo existente com o nome NomeDoArquivo sem solicitar confirmação.

/?

Exibe ajuda para reg save no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg save.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha
  • Antes de editar entradas do Registro, salve a subchave pai com a operação do comando reg save. Se houver falha na edição, restaure a subchave com a operação reg restore.

Exemplos

Para salvar a sessão MyApp na pasta atual como um arquivo chamado AppBkUp.hiv, digite:

REG SAVE HKLM\Software\MyCo\MyApp AppBkUp.hiv

reg unload

Remove uma seção do Registro que foi carregada usando a operação do comando reg load.

Sintaxe

reg unload NomeDaChave

Parâmetros

NomeDaChave

Especifica o caminho completo da subchave a ser descarregada. Para especificar computadores remotos, inclua o nome do computador (no formato \\NomeDoComputador\) como parte do NomeDaChave. A omissão de \\NomeDoComputador faz com que o computador local seja usado por padrão. NomeDaChave deve incluir uma chave de raiz válida. As chaves de raiz válidas são HKLM, HKCU, HKCR, HKU e HKCC. Se um computador remoto for especificado, as chaves válidas são HKLM e HKU.

/?

Exibe ajuda para reg unload no prompt de comando.

Comentários

  • A tabela a seguir lista os valores retornados pela operação do comando reg unload.

 

Valor Descrição
0 Êxito
1 Falha

Exemplos

Para descarregar a sessão TempHive no HKLM, digite:

REG UNLOAD HKLM\TempHive

Cuidado

  • Não edite o Registro diretamente, a menos que não tenha outra alternativa. O editor do Registro ignora proteções padrão, permitindo configurações que podem prejudicar o desempenho, danificar o sistema ou até mesmo exigir a reinstalação do Windows. É possível alterar com segurança a maioria das configurações do Registro usando os programas do Painel de Controle ou do MMC (console de gerenciamento Microsoft). Se você precisar editar o Registro diretamente, faça backup primeiro. Para obter mais informações, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.

Comentários

  • Algumas operações permitem a exibição ou a configuração de entradas do Registro em computadores locais ou remotos, enquanto outras permitem somente a configuração de computadores locais. Além disso, usar reg para configurar o Registro do computador remoto limita os parâmetros que podem ser usados em algumas operações operação. Examine a sintaxe e os parâmetros de cada operação para verificar se eles podem ser usados em computadores remotos.

***

Regsvr32

Registra arquivos .dll como componentes de comando no Registro.

Sintaxe

regsvr32 [/u] [/s] [/n] [/i[:cmdline]] Nome_da_Dll

Parâmetros

/u

Desfaz o registro do servidor.

/s

Especifica que o comando regsvr32 seja executado silenciosamente e não exiba caixas de mensagem.

/n

Especifica que DllRegisterServer não seja chamado. Use esta opção com /i.

/i:cmdline

Chama DllInstall e transfere para ele uma [cmdline] opcional. Quando usado com /u, chama .dll uninstall.

NomeDaDll

Especifica o nome do arquivo .dll que será registrado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Exemplos

Para registrar o arquivo .dll do esquema do Active Directory, digite:

regsvr32 schmmgmt.dll

***

Relog

Extrai contadores de desempenho dos arquivos de log e gera outros formatos como, por exemplo, texto-TSV (texto delimitado por tabulações), texto-CSV (texto delimitado por vírgulas), binário-BIN ou SQL.

Sintaxe

relog [Nome_do_Arquivo [Nome_do_Arquivo …]] [-a] [-c Caminho [Caminho …]] [-cf Nome_do_Arquivo] [-f {bin | csv | tsv | SQL}] [-t Valor] [-o {Arquivo_de_Saída | DSN!Log_do_Contador}] [-b M/D/AAAA [[HH:]MM:]SS] [-e M/D/AAAA [[HH:]MM:]SS] [-config {Nome_do_Arquivo | i}] [-q]

Parâmetros

Nome_do_Arquivo [Nome_do_Arquivo …]

Especifica o nome do caminho de um log de contador de desempenho existente. É possível especificar vários arquivos de entrada.

-a

Anexa o arquivo de saída em vez de substitui-lo. Esta opção não se aplica ao formato SQL, que tem como padrão anexar sempre.

-cCaminho [Caminho …]

Especifica o caminho do contador de desempenho a ser registrado. Para especificar vários caminhos de contador, separe-os com um espaço e delimite os caminhos de contador com aspas (por exemplo, Caminho_do_Contador_1 Caminho_do_Contador_2).

-cfNome_do_Arquivo

Especifica o nome do caminho do arquivo de texto que lista os contadores de desempenho a serem incluídos em um arquivo relog. Use esta opção para listar caminhos de contador em um arquivo de entrada, um por linha. A configuração padrão especifica que todos os contadores no arquivo de log original sejam novamente registrados.

-f {bin | csv | tsv | SQL}

Especifica o nome do caminho do formato do arquivo de saída. O formato padrão é bin. No caso de um banco de dados SQL, o arquivo de saída especifica o DSN!Log_do_Contador. Você pode especificar a localização do banco de dados usando o gerenciador ODBC para configurar o DSN (nome da fonte de dados).

-tValor

Especifica intervalos de amostra em “N” registros. Inclui todo ‘enésimo’ ponto de dados no arquivo relog. O padrão é todo ponto de dados.

-o {Arquivo_de_Saída | DSN!Log_do_Contador}

Especifica o nome do caminho do arquivo de saída ou do banco de dados SQL em que os contadores serão gravados.

-bM/D/AAAA [[HH:]MM:]SS

Especifica a hora de início para cópia do primeiro registro do arquivo de entrada. A data e a hora devem estar exatamente no formato M/D/AAAAHH:MM:SS.

-eM/D/AAAA [[HH:]MM:]SS

Especifica a hora de término para cópia do último registro do arquivo de entrada. A data e a hora devem estar exatamente no formato M/D/AAAAHH:MM:SS.

-config {Nome_do_Arquivo | i}

Especifica o nome do caminho do arquivo de configurações que contém parâmetros de linha de comando. Use -i no arquivo de configuração como espaço reservado para uma lista de arquivos de entrada que podem ser colocados na linha de comando. No entanto, na linha de comando, você não precisa usar i. Você pode usar curingas como *.blg para especificar vários nomes de arquivo de entrada.

-q

Exibe os contadores de desempenho e as faixas de horários dos arquivos de log especificados no arquivo de entrada.

-y

Ignora o prompt respondendo “sim” para todas as perguntas.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Formato do caminho do contador
    O formato geral dos caminhos de contadores é o seguinte: [\\Computador]\Objeto[Pai/Núm_Índice_Instância]\Contador] onde os componentes pai, instância, índice e contador do formato podem conter um nome válido ou um caractere curinga. Os componentes computador, pai, instância e índice não são necessários a todos os contadores.
    Você determina os caminhos de contador a serem usados com base no próprio contador. Por exemplo, o objeto LogicalDisk tem um Índice de instância; dessa forma, você deve fornecer o Núm_Índice ou um curinga. Portanto, você poderia usar o seguinte formato:
    \disco_lógico(*/*#*)\*
    Por outro lado, o objeto Process não requer um Índice de instância. Portanto, você poderia usar o seguinte formato:
    \processo(*)\identificação processo
    Segue-se uma lista dos possíveis formatos:
  • \\computador\objeto(pai/instância#índice)\contador
  • \\computador\objeto(pai/instância)\contador
  • \\computador\objeto(instância#índice)\contador
  • \\computador\objeto(instância)\contador
  • \\computador\objeto\contador
  • \objeto(pai/instância#índice)\contador
  • \objeto(pai/instância)\contador
  • \objeto(instância#índice)\contador
  • \objeto(instância)\contador
  • \objeto\contador

Se for especificado um caractere curinga no nome do pai, serão apresentadas como resposta todas as instâncias do objeto especificado que correspondam à instância especificada e aos campos do contador.
Se for especificado um caractere curinga no nome da instância, serão apresentadas como resposta todas as instâncias do objeto especificado e do objeto pai se todos os nomes de instância relativos ao índice especificado corresponderem ao caractere curinga.
Se for especificado um caractere curinga no nome do contador, serão apresentados como resposta todos os contadores do objeto especificado.
Não foi previsto suporte para seqüências parciais de caminhos de contadores (por exemplo, pro*).

  • Arquivos do contador
    Os arquivos do contador são arquivos de texto que listam um ou mais contadores de desempenho no log existente. Copie o nome completo do contador a partir do log ou a saída de -q no formato [\\Computador\Objeto [Instância]\Contador]. Liste um caminho de contador em cada linha.
  • Copiando contadores
    Ao ser executado, <b>Relog</b> copia contadores especificados de cada registro no arquivo de entrada e, se for necessário, converte o formato. São permitidos caminhos curinga no arquivo do contador.
  • Salvando subconjuntos do arquivo de entrada
    Use o parâmetro -t para especificar que arquivos de entrada sejam inseridos em arquivos de saída a intervalos de cada ‘enésimo’ registro. Por padrão, os dados são novamente registrados a partir de cada registro.
  • Usando parâmetros -b e -e com arquivos de log
    Você pode especificar que os logs de saída incluam registros anteriores à hora de início (ou seja, -b) para fornecer dados para contadores que exijam valores de computação do valor formatado. O arquivo de saída terá os últimos registros dos arquivos de entrada com carimbos de data/hora inferiores ao parâmetro de hora de término -e (ou seja, hora de término).
  • Usando a opção -config
    O conteúdo do arquivo de configurações usado com a opção -config deverá ter o seguinte formato:
    [Opção_de_Comando]
    Valor
    onde Opção_de_Comando é uma opção de linha de comando e Valor especifica o valor. Por exemplo:
    [o]
    output.txt
    [f]
    csv
    [t]
    5
  • Para obter mais informações sobre como incorporar Relog aos scripts do WMI, consulte “Scripting WMI” (em inglês) no site Microsoft Resource Kits (site em inglês).

Exemplos

Para obter novas amostras de logs de rastreamento existentes a intervalos fixos de 30, listar caminhos de contador, arquivos e formatos de saída, digite:

Relog c:\perflogs\daily_trace_log.blg -cf counter_file.txt -o c:\perflogs\reduced_log.csv -t 30 -f csv

Para obter novas amostras de logs de rastreamento existentes a intervalos fixos de 30, listar caminhos de contador e arquivos de saída, digite:

Relog c:\perflogs\daily_trace_log.blg -cf counter_file.txt -o c:\perflogs\reduced_log.blg -t 30

***

Rem – Não informado

***

Rename (ren)

Muda o nome de um arquivo ou um conjunto de arquivos.

Sintaxe

renomear [Dirigir:] [Caminho] FileName1 FileName2

REN [Dirigir:] [Caminho] FileName1 FileName2

Parâmetros

[ Dirigir:] [ Caminho] FileName1

Especifica a localização eo nome do arquivo ou conjunto de arquivos que deseja renomear.

FileName2

Especifica o novo nome para o arquivo. Se você usar curingas (* e?) FileName2 especifica os novos nomes para os arquivos. Você não pode especificar uma nova unidade ou caminho ao renomear arquivos.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Observações
  • Renomear arquivos

    Você pode renomear todos os arquivos correspondentes ao nome de arquivo especificado. Você não pode usar o renomear comando para renomear arquivos em drives ou mover arquivos para um local diferente do diretório.

  • Usando curingas com renomear

    Você pode usar curingas (* e?) Em qualquer parâmetro nome do arquivo. Se você usar curingas em FileName2, Os personagens representados pelo wildcards serão idênticos aos caracteres correspondentes FileName1.

  • Mudar o nome não vai funcionar se FileName2 já existe

    Se, por FileName2, Você especificar um nome de arquivo que já existe, renomear apresenta a seguinte mensagem:

    Duplicar nome de ficheiro ou arquivo não encontrado

Exemplos

Suponha que você queira alterar as extensões de todos os nomes de arquivos no diretório atual que têm a extensão. Txt, por exemplo, que pretende alterar as extensões. Txt para. Extensões doc. Para fazer essa alteração, digite:

ren *. txt *. doc

Para renomear um arquivo ou diretório chamado chap10 para Part10, digite:

ren chap10 part10

***

Replace – Não encontrado

***

Redefinir sessão

Permite redefinir (excluir) uma sessão do Terminal Server.

Sintaxe

reset session {Nome_da_Sessão | ID_da_Sessão} [/server:Nome_do_Servidor] [/v]

Parâmetros

nome_da_sessão

O nome da sessão que você deseja redefinir. Para determinar o nome da sessão, use o comando query session.

ID_da_sessão

A identificação da sessão a ser redefinida.

/server:Nome_do_Servidor

Especifica o Terminal Server que contém a sessão a ser redefinida. Caso contrário, o Terminal Server atual será usado.

/v

Exibe informações sobre as ações executadas.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Você pode sempre redefinir suas próprias sessões, mas deve ter permissão de acesso do tipo Controle total para redefinir uma sessão pertencente a outro usuário.
  • Saiba que a redefinição de uma sessão de usuário sem avisá-lo pode resultar na perda de dados dessa sessão.
  • Você deve redefinir uma sessão apenas quando ela apresenta falhas ou aparentemente não está mais respondendo.
  • O parâmetro /server será necessário apenas se você usar reset session a partir de um servidor remoto.

Exemplos

Para redefinir a sessão designada como rdp-tcp#6, digite:

reset session rdp-tcp#6

Para redefinir a sessão com a identificação 3, digite:

reset session 3

***

Rexec

Para executar comandos em um computador remoto, não Windows, os computadores que executam a família Windows Server 2003, Windows XP e os sistemas operacionais Windows 2000 podem usar a ferramenta Rexec para se conectarem com computadores não Windows que fornecem o serviço Rexec (daemon) e que têm o serviço em execução. O comando rexec autentica o nome de usuário no computador remoto antes de executar o comando especificado. Usado sem parâmetros, rexec exibe ajuda.

Observação

  • Você não pode conectar-se a computadores que executam a família Windows Server 2003, o Windows XP e sistemas operacionais Windows 2000 usando o comando rexec pois os sistemas operacionais Windows não fornecem o serviço Rexec.

Sintaxe

rexec [Host] [-lNome_Do_Usuário] [-n] [Comando]

Parâmetros

host

Especifica o host (computador) remoto em que comando será executado por endereço IP ou nome.

-lNome_do_Usuário

Especifica o nome do usuário no computador remoto. Se for omitido, será usado o nome do usuário conectado no momento.

-n

Redireciona a entrada de rexec para o dispositivo NUL. Isso evita a exibição dos resultados do comando no computador local.

comando

Especifica o comando a ser executado no computador remoto.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Operação padrão
    O comando Rexec solicita ao usuário uma senha e autentica a senha fornecida no computador remoto. Se a autenticação obtiver êxito, o comando será executado.
    O comando rexec copia a entrada padrão para o comando remoto, a saída padrão do comando remoto para sua saída padrão e o erro padrão do comando remoto para seu erro padrão. Em geral, o rexec termina ao mesmo tempo que o comando remoto.
  • Utilizando símbolos de redirecionamento
    Para que o redirecionamento ocorra no computador remoto, coloque os símbolos de redirecionamento entre aspas (por exemplo, “>>”). Se você não utilizar aspas, o redirecionamento ocorrerá no computador local. Por exemplo: o comando a seguir acrescenta o arquivo remoto Arquivo_Remoto ao arquivo local Arquivo_Local:
    rexec othercomputer cat remotefile >> localfile
    O comando a seguir acrescenta o arquivo remoto Arquivo_Remoto ao arquivo remoto Outro_Arquivo_Remoto:
    rexec othercomputer cat remotefile “>>” otherremotefile
  • Utilizando comandos interativos
    Não é possível executar a maior parte dos comandos interativos. Por exemplo, vi ou emacs não podem ser executados usando rexec. No entanto, em vez de usar esse comando, você poderá usar telnet.
  • Este comando só estará disponível se o Protocolo de Internet (TCP/IP) estiver instalado como um componente nas propriedades de um adaptador de rede em Conexões de rede.

Exemplos

Para executar o comando telcon no computador remoto vax1 usando o nome admin1, digite:

rexec vax1 -l admin1 telcon

***

Risetup

Gerencia um servidor que está executando os Serviços de instalação remota (RIS). Adiciona novas imagens de instalação ou verifica um servidor para garantir que ele seja executado de forma adequada.

Sintaxe

risetup [-add] [-check] [/auto Nome_do_arquivo.inf]

Parâmetros

 

Parâmetro Explicação
-add Adiciona uma nova imagem de instalação ao servidor RIS.
-check Verifica se o servidor está funcionando corretamente. Além disso, executa somente a parte do servidor de Risetup, que resolve a maioria dos problemas relacionados a um servidor RIS que não está funcionando corretamente.
/auto Nome_do_arquivo.inf Configura o servidor de forma não autônoma conforme definido por Nome_do_arquivo.inf. O caminho para o local da pasta do arquivo .inf deve ter menos que 255 caracteres.

A tabela a seguir lista as linhas de um arquivo .inf de exemplo e explica cada linha:

 

Linhas no arquivo .inf de exemplo Requisito e explicação
[Version]Signature = "$Windows NT$"
Necessária. Linha de título e de versão.
[Risetup]
Necessário. Título.
RootDir = "f:\RemoteInstall"
Necessário. Unidade e pasta que contêm os arquivos e as pastas de instalação remota. Você deve incluir esta linha toda vez que RISetup for executado. Se o RIS já estiver instalado, o caminho deve permanecer inalterado do caminho atual para a instalação do RIS. O número máximo de bytes é 127.
Source ="e:\"
Necessário. Caminho para o CD de origem ou pasta compartilhada da qual criar uma imagem de instalação. O número máximo de bytes permitidos para esta linha é 260. Para obter informações sobre os sistemas operacionais para os quais há suporte para este tipo de imagem (uma imagem plana), consulte Tópicos relacionados.
Directory = "Windows_XP_Pro"
Necessário. Diretório no qual colocar a nova imagem de instalação. O número máximo de bytes é 39.
Description = "Windows XP"
Necessário. Descrição resumida da imagem de instalação. O número máximo de bytes é 65.
HelpText = "For English-speaking users."
Necessário. Descrição longa da imagem de instalação. O número máximo de bytes é 260.
Screens = "overwrite"
Necessário. Ação a ser executada em arquivos .osc existentes, que contém o texto que é exibido nas telas vistas pelos usuários do Assistente para instalação de cliente. Especifica somente uma das opções a seguir:

“overwrite”

“backup”

“leavealone”

Architecture = "x86"
Necessário. Pode ser um dos:

  • x86 para uma imagem que será instalada em computadores x86
  • ia64 para uma imagem que será instalada em computadores baseados em Itanium.
  • amd64 para uma imagem que será instalada em computadores baseados em x64.
Language = "English"
Necessário. Idioma da imagem.

 

/? Exibe ajuda no prompt de comando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s