DOS do linux X windows

Publicado: 13 de outubro de 2009 por kelldexholland em Comparativo DOS linux e windows
Tags:

 

 

Ações de comando

A lista a seguir descreve os comandos disponíveis para o Console de Recuperação:

  • Attrib altera atributos em um arquivo ou subdiretório.
  • Batch executa comandos especificados

no arquivo de texto Inputfile. O Outputfile

contém a saída dos comandos. Se você omitir o parâmetro Outputfile, a

saída aparecerá na tela.

  • Bootcfg modifica o arquivo Boot.ini para configuração e recuperação

             de inicialização.

  • CD (Chdir) opera somente nos diretórios

do sistema da instalação atual do Windows, mídias removíveis,

 diretório raiz de qualquer partição do disco rígido ou origens da instalação local.

  • Chkdsk A opção /p executa o Chkdsk mesmo que não haja sinalização

             de erro na unidade. A opção /r localiza setores defeituosos e recupera

informações legíveis.

Essa opção implica em /p. O Chkdsk requer o

Autochk. O Chkdsk procura automaticamente o

Autochk.exe na pasta de inicialização. Se o Chkdsk

 não encontrar o arquivo na pasta de inicialização,

procurará o CD-ROM de Instalação do Windows 2000.

Se o Chkdsk não encontrar o CD-ROM de instalação,

 solicitará que o usuário localize o arquivo Autochk.exe.

  • Cls limpa a tela.
  • Copy copia um arquivo para um local de destino.

Por padrão, o destino não pode ser uma mídia

removível e não é possível usar caracteres curinga.

Quando um arquivo compactado do CD-ROM

de Instalação do Windows 2000 é copiado ele é

automaticamente descompactado.

  • Del (Delete) exclui um arquivo. Opera somente

nos diretórios do sistema da instalação atual do

Windows, mídias removíveis, diretório raiz de qualquer

partição do disco rígido ou origens da instalação local.

 Por padrão, não é possível usar caracteres curinga.

  • Dir exibe uma lista de todos os arquivos, incluindo

arquivos de sistema e ocultos.

  • Disable desabilita um serviço ou driver do Windows.

A variável serviço_ou_driver é o nome do serviço ou

driver que você deseja desabilitar. Quando você usar esse

comando para desabilitar um serviço, o comando exibirá o

tipo de inicialização original do serviço antes de alterá-lo

para SERVICE_DISABLED. Observe o tipo de inicialização

 original para poder usar o comando enable para reiniciar o

serviço.

  • Diskpart gerencia partições nos volumes do disco rígido.

A opção /add cria uma partição nova. A opção /delete

 exclui uma partição existente. A variável dispositivo é o

nome do dispositivo para uma nova partição

(por exemplo, \dispositivo\discorigido0). A variável unidade é a letra de

unidade para uma partição que esteja sendo excluída (por

exemplo, D). Partição é o nome com base na partição de

uma partição que esteja sendo excluída,

(por exemplo: \dispositivo\discorigido0\particao1) e pode ser usada em

vez da variável unidade. A variável tamanho é o tamanho,

em megabytes, de uma nova partição.

  • Enable habilita um serviço ou driver do Windows.

A variável serviço_ou_driver é o nome do serviço ou

driver que você deseja habilitar e tipo_de_inicialização

é o tipo de inicialização de um serviço habilitado.

O tipo de inicialização usa um dos seguintes formatos:

SERVICE_BOOT_START
SERVICE_SYSTEM_START
SERVICE_AUTO_START
SERVICE_DEMAND_START

  • Exit fecha o Console de Recuperação e reinicia o

computador.

  • Expand expande um arquivo compactado.

A variável origem é o arquivo que você deseja

 expandir. Por padrão, não é possível usar caracteres

curinga. A variável destino é o diretório para o novo

arquivo. Por padrão, o destino não pode ser uma mídia

removível e não pode ser somente leitura. É possível

usar o comando attrib para remover o atributo somente

 leitura do diretório de destino. A opção /f:filespec é

obrigatória quando a origem contém mais de um arquivo.

Essa opção permite caracteres curinga. A opção /y

desabilita o prompt de confirmação de substituição.

A opção /d especifica que os arquivos não serão expandidos

e exibe um diretório dos arquivos na origem.

  • Fixboot grava um setor de inicialização novo na

partição do sistema.

  • Fixmbr repara o código mestre de inicialização

da partição de inicialização. A variável dispositivo

é um nome opcional que especifica o dispositivo que

requer um novo MBR (registro mestre de inicialização).

Omita essa variável quando o destino for o dispositivo de inicialização.

  • Format formata um disco. A opção /q realiza uma

formatação rápida. A opção /fs especifica o sistema

de arquivos.

  • Help Se você não usar a variável comando para
  • especificar um comando, help listará todos os comandos compatíveis

             com o Console de Recuperação.

  • Listsvc exibe todos os serviços e drivers disponíveis no computador.
  • Logon exibe instalações do Windows detectadas e

solicita a senha de Administrador local para essas

instalações. Use esse comando para mover para outra

instalação ou subdiretório.

  • Map exibe os mapeamentos de dispositivos atualmente

ativos. Inclua a opção arc para especificar o uso de

caminhos ARC (Advanced RISC Computing), o formato

do Boot.ini, em vez de caminhos de dispositivo do Windows.

  • MD (Mkdir) opera somente nos diretórios do sistema da

instalação atual do Windows, mídias removíveis, diretório

raiz de qualquer partição do disco rígido ou origens da

instalação local.

  • More/Type exibe o arquivo de texto especificado na tela.
  • Rd (Rmdir) opera somente nos diretórios do sistema da

instalação atual do Windows, mídias removíveis,

diretório raiz de qualquer partição do disco rígido ou

origens da instalação local.

  • Ren (Rename) opera somente nos diretórios do

sistema da instalação atual do Windows, mídias

removíveis, diretório raiz de qualquer partição do disco

rígido ou origens da instalação local. Não é possível especificar

uma nova unidade ou caminho como destino.

  • Set exibe e define as variáveis de ambiente do Console de Recuperação.
  • Systemroot define o diretório atual para %SystemRoot%.

Regras do Console de Recuperação

Várias regras de ambiente estão efetivas enquanto você

trabalha no Console de Recuperação. Digite set para ver o

ambiente atual. Por padrão, estas são as regras:

  • AllowAllPaths = FALSE impede o acesso a diretórios e subdiretórios

             fora da instalação do sistema, selecionados

             quando você entrou no Console de Recuperação.

  • AllowRemovableMedia = FALSE impede o acesso a

mídias removíveis como destino para arquivos copiados.

  • AllowWildCards = FALSE impede suporte a curinga para

             comandos como copy e del.

  • NoCopyPrompt = FALSE significa que o Console de

Recuperação solicitará que você faça a confirmação ao

substituir um arquivo existente.

Como excluir o Console de Recuperação

Para excluir o Console de Recuperação:

  1. Reinicie o computador, clique em Iniciar, em Meu

Computador e clique duas vezes no disco rígido

em que você instalou o Console de Recuperação.

  1. No menu Ferramentas, clique em

Opções de Pasta e clique na guia Modo de Exibição.

  1. Clique em Mostrar pastas e arquivos ocultos,

desmarque a caixa de seleção Ocultar arquivos

protegidos do sistema operacional e clique em OK.

  1. Na pasta raiz, exclua a pasta Cmdcons e o

 arquivo Cmldr.

  1. Na pasta raiz, clique com o botão direito do

mouse no arquivo Boot.ini e clique em Propriedades.

  1. Desmarque a caixa de seleção Somente leitura e

clique em OK.

Aviso: Se o arquivo Boot.ini for modificado

incorretamente, o computador poderá não reiniciar.

Exclua apenas a entrada para o Console de Recuperação.

Além disso, altere o atributo do arquivo Boot.ini de volta ao

estado somente leitura após concluir esse procedimento.

Abra o arquivo Boot.ini no Bloco de Notas do Microsoft

Windows e remova a entrada para o Console de Recuperação.

Ela é semelhante a esta:

C:\cmdcons\bootsect.dat=”Microsoft Windows

 Recovery Console” /cmdcons

  1. Salve e feche o arquivo.

Como instalar o Console de Recuperação durante uma

instalação autônoma

Para instalar o Console de Recuperação durante uma

 instalação autônoma do Windows, você deve usar a seção

[GuiRunOnce] do arquivo unattend.txt.

Command1=”path\winnt32 /cmdcons /unattend”

***

Comando Comparação:

 

DOS Command 

UNIX ou Bash Command 

Ação 

DIR ls -l (ou use ls-lF) (-a todos os arquivos)
(df-k espaço restante no sistema de arquivos)
Lista o conteúdo de diretório
DIR *.* / o-d
DIR *.* / v / SO
DIR / s
DIR / aa
ls-tr
ls-ls
ls-R
ls-a
Lista o conteúdo do diretório por tempo reverso da modificação / criação.
Lista os arquivos e tamanho
Listar diretório / sub-conteúdo do diretório de forma recursiva.
Lista os arquivos ocultos.
TREE ls-R Listar diretório recursivly
CD CD Altere o diretório
MKDIR
MD
mkdir Faça um novo diretório
ASSIGN ln Criar um arquivo ou diretório da ligação
Rmdir
RD
rmdir Remove um diretório
CHDIR pwd Display local do diretório
DEL
ERASE
rm -iv Remover um arquivo
Rmdir / S (NT)
DELTREE (Win 95 …)
rm-R Remova todos os diretórios e arquivos abaixo de determinado diretório
COPY CP -piv Copiar um arquivo
XCOPY CP -R Copie todos os arquivos do diretório recursivly
O nome ou Movimento mv -iv Renomear / mover um ficheiro
TIPO gato Despejar o conteúdo de um arquivo para usuários de tela
MAIS mais Tubo de saída de uma página de cada vez
HELP ou COMMAND /? homem Manuais Online
CLS apagar
Ctrl-L
Limpar ecrã
EXIT
EXIT0
saída
exit 0
Sair de um shell
ENCONTRAR
FINDSTR
grep Procure por uma palavra em arquivos de dados em linha de comando
COMP dif Compare dois arquivos e mostrar as diferenças. Veja também comm, CMP, Mgdiff e tkdiff.
FC dif Compare dois arquivos e mostrar as diferenças. Veja também comm, CMP, Mgdiff e tkdiff.
SET definir e env Listar todas as variáveis de ambiente
SET variável=valor
echo%variável%
ajustarexportação variável=valor
echo $variável
Definir variáveis de ambiente
As variáveis de ambiente Show
ECHO texto echo texto Echo texto para a tela
SET variável setenv (para C shell) ou de exportação VAR = val (para shell Korn. Também VAR = val) Definir variáveis de ambiente
PATH
PATH% PATH%; C: \ DIR
echo $ PATH
PATH = $ PATH: / dir
Mostrar o caminho de busca para arquivos executáveis.
Definir variável de ambiente PATH.
PROMPT $ p $ g export PS1 = ‘\ h (\ u) \ W>’ Definir prompt de comando do usuário.
DATA e HORA data Data Show. (também definir a data – DOS somente)
DOSKEY / h história Lista de histórico de comandos
DOSKEY NOME = comando alias NOME = comando Comando alias Set
BREAK ON armadilha Trap CTRL-break / sinais Trap.
SORT tipo Classificar dados em ordem alfabética / numérica
EDLIN ed Linha editor de modo
EDIT filename.txt Pico, PNB, vi, xedit, xemacs, dtpad Editar um arquivo. O editor do Linux que se parece mais como editar DOS é provavelmente Pico. (Não é uma recomendação!)
BACKUP arquivos de A: \ tar -cvf / dev/fd0 arquivos
mdir, mcopy
DOSWrite em um arquivo (apenas AIX)
Salvar arquivos em disquete.
Ver Usando disquetes DOS
RESTORE A: \ arquivos tar-xvf / dev/fd0 arquivos
mdir, mcopy
DOSRead em um arquivo (apenas AIX)
Leia os arquivos do disquete.
Ver Usando disquetes DOS
ATTRIB [+ R |-r] [+ A |-a] [+ s |-s] [caminho \ arquivo] / s chmod Alterar permissões de arquivos. DOS: +: definido como -: remove R: Leia só uma: Arquivo s: System / s: recursivamente
ATTRIB + h ou-h mv arquivo .arquivo Mudar para um arquivo oculto – renomear o arquivo com o prefixo “.”
PRINT lpr Imprimir um arquivo
CONVITE
COMMAND / C (DOS), CMD (NT)
fonte script (cshrc)
. script (bash)
sh script
Executar script shell a partir do lote.
MEM livre
topo
Show de memória livre no sistema
TASKLIST (Win2K, XP) ps-aux
topo
Nome da lista de executáveis, número de identificação do processo e uso de memória de processos ativos
MSD lsdev Mostrar informações do sistema (Comando emprestado AIX)
SCANDISK
DEFRAG C:
fsck
debugfs
Verificar e reparar sistema de arquivos do disco rígido
CHDISK du -s Uso do disco.
FDISK fdisk Ferramenta para uma partição do disco rígido.
SUBST V: C: \ \ caminho montagem Montar uma letra de unidade para uma pasta / diretório em seu disco rígido.
FORMATO mke2fs
Veja: fdformat e mformat para disquetes
Formato do sistema de arquivos da unidade.
Para usar drive de disquete ver YoLinux Tutorial Usando DOS disquetes com Linux
VER uname -um
echo $ SHELL
cat / etc / issue
Sistema Operativo / versão shell
pkzip tar e zip Compactar e descompactar arquivos / diretórios. Use o tar para criar uma compilação de diretório antes de comprimir. Linux também tem comprimir, gzip
HOSTNAME hostname Imprimir nome do host do computador
PING ping Enviar pacotes para um host de rede
TRACERT traceroute Mostra rotas e hops para determinada rede.
IPCONFIG (NT)
WINIPCFG (Win 95 …)
ifconfig Mostrar / interface de rede configurar
NBTSTAT (Netbios informações:-n,-c)
Nbtstat-a host-name
Nbtstat-A Endereço IP
nslookup host-name
anfitrião host-name
Imprimir informações do DNS para o host.
ROUTE PRINT rota -n Tabela de roteamento de impressão.
NET HELP START chkconfig – list | grep em Lista de serviços.
NET STARTservice-name
NET STOPservice-name
serviço service-name iniciar
serviço service-name parar
Start / stop / serviço daemon.
NET AÇÕES df Mapa montado partes / filesystems.
NET SEND <node-name> <message> (NT) smbclient-M MS-Windows-host-name
falar
Enviar pop-up para uma MS / Windows PC
Enviar mensagem para outro sistema Unix / Linux user. Ver YoLinux tutorial
VITÓRIA startx Iniciar o X-Windows.
REBOOT shutdown -r now Reinicie o sistema.

Para descobrir como fazer algo em UNIX simplesmente digite “subject_

matter man-k”. Isto irá fazer uma busca por palavra-chave para todos os

comandos de lidar com o assunto. Em seguida, use o comando apropriado.

 Manuais on-line estão disponíveis em todos os comandos, digitando

“command_name homem”.

MS / Windows Info:


Shell Descriptor / Operadores:

 

DOS Descriptor / Operator 

UNIX ou Bash Descriptor / Operator 

Descrição 

\ / Diretório delimitador de caminho
. \ . / Diretório atual
.. \ .. / Parent directory
Ctrl-Z Ctrl-D Fim do arquivo / shell fechar
CTRL-C CTRL-C Interrupção quebrar processo /
* * nome de arquivo de cartão selvagem
? ? Único caractere curinga
% VAR% Var $ Prefixo Variável
% 1% 2% 3 $ 1 $ 2 $ 3 Primeiro, segundo e terceiro argumentos de linha de comando shell.
/ Prefixo da linha de comandossinalizador de opção
| | Pipe
redirecionamento stdout
>>  >>  substituir o redirecionamento stdout
redirecionamento stdin

Shell Script Operadores:

 

DOS Operador 

UNIX ou Bash Operador 

Descrição 

@
ECHO OFF
conjunto + v Defina o modo detalhado fora. -v: Echo cada linha de shell script que é executado.
% $ prefixo argumento de linhade comando. DOS: 1% Bash: US $ 1 para o argumento abetos.
REM # Comentário. (Não transformados.)
== = string “igual a” comparação
! ==! ! = string não “igual” a comparação
NÃO ! negativa da expressão de teste
ESCOLHA estojo caso instrução switch /
IFIF EXIST C: \ filenameSE NÃO EXISTE C: \ filename if [[ teste, resultando em bool ]];
então

elif …;
então

diferente

fiif [-e / dir / arquivo ];
entãoif [! -E / dir / arquivo ];
então
Se o testeSe o arquivo existeSe o arquivo não existe.
GOTO ABC

: ABC
ABC goto

: ABC
Galho
PARA … EM … DOPARA fff%% NO (C: \dir\ *.*)
Fff do echo%%
para ffiillee em lliisstt;
do …;
feitofor ((expr1, expr2; expr3;))
do …;
feito
Para loop
ERRORLEVEL $? estado de saída / código de retorno
PAUSA dormir sono para o intervalo especificado

Shell bash aliases para os usuários do DOS:

A seguir estão shell bash aliases que podem ser adicionadas ao perfil

do sistema ou perfil pessoal do usuário ($ HOME / .bashrc) Para

 corrigir e ajudar os usuários do DOS no Linux.

alias dir = "echo" Use o comando: ls-lF ' "
árvore alias = "echo" Use o comando: ls-R "
alias del = "echo" Use o comando: rm-iv "
alias move = "echo" Use o comando: mv-IV "
alias rename = "echo" Use o comando: mv-IV "
alias copy = "echo" Use o comando: cp-piv "
tipo alias = "echo" Use o comando: cat ' "
alias cls = "echo" Use o comando: clear "
alias mem = "echo" Use o comando: livre "
ver alias = "echo" Use o comando: uname-a ' "
alias A: = "echo" Use o comando: mdir um: ' "
alias a: = "A:"
alias drive C: = "echo 'º C no Linux. Vá para o seu
diretório home com o comando: cd"
alias c: = "C:"
Dispositivos:

 

Dispositivo DOS 

Linux Device 

Descrição 

NUL / dev / null Enviar para o nada
CON stdin stdin do console
PRN
LPT1
/ dev/lp0 Primeiro dispositivo de impressora
COM1 / dev/ttyS0 Firsst porta serial

Equivalente Linux e MS / Aplicativos Windows GUI:

 

MS / Comando do Windows 

Comandos do Linux 

Descrição 

C: \ WINDOWS \cmd gnome-terminal
konsole
Comando Texto Terminal
C: \ WINDOWS \Explorer nautilus – no-desktop Navegador de arquivo
c: \ Program Files \ Internet Explorer \iexplore firefox
Mozilla
Web browser
C: \ WINDOWS \notepad
C: \ Program Files \ Windows NT \ Accessories \wordpad
gedit Editor de Texto
C: \ Program Files \ Microsoft Office \ Office10 \winword
excel
Powerpnt
oowriter
oocalc
ooimpress
MS / Office e Open Office suites (ooffice)
C: \ Program Files \ Adobe \ Acrobat 7.0 \ Reader \AcroRd32 acroread Adobe PDF viewer
mspaint tuxpaint
xfig
gimp
Gráficos e programa de pintura
C: \ Program Files \ WinZip \winzip32 file-roller Arquivo compactar / descompactar / pack / unpack
taskmgr ksysguard
QPS
gnome-system-monitor
xosview
Processo e controlar a carga do sistema
comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s