Pagina 271 – 325

Publicado: 10 de outubro de 2009 por tshingo em Parte 07

Salvar a configuração do IIS do computador local

O comando a seguir salva a configuração do IIS no disco do computador local.

iiscnfg /save

Como resposta, o iiscnfg.vbs exibirá a seguinte mensagem de êxito:

Copiar Código

Configuração salva.

Salvar a configuração do IIS de um computador remoto

O comando a seguir salva a configuração do IIS no disco do computador local.

iiscnfg /save /s ServidorDeOrigem /u Administrador /p Kj30W

Como resposta, o iiscnfg.vbs exibirá a seguinte mensagem:

Copiar Código

Configuração salva.

Comentários

  • O IISCnfg.vbs importa e exporta as informações, totais ou parciais, de configuração que o IIS armazena na metabase de um servidor IIS. A operação /copy copia a metabase inteira e o esquema do servidor IIS para o computador de destino. A operação /save copia a metabase inteira e o esquema do servidor IIS em um disco do computador de destino.
  • Iisback.vbs: script de gerenciamento de backup do IIS, o script de Gerenciamento de Backup do IIS, também salva e restaura um configuração de IIS. No entanto, o iisback.vbs faz backup de toda a metabase e do esquema. Não é possível usá-lo para salvar ou restaurar elementos selecionados de uma configuração.
  • A operação de cópia (/copy) do IISCnfg substitui a funcionalidade do IISSync.vbs e do IISRepl.vbs, ferramentas incluídas anteriormente no Windows.
  • Requisitos do iiscnfg:
  • O computador que emitir o comando deverá estar executando o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. É necessário que o usuário seja membro do grupo <b>Administradores</b> em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando esteja executando o Windows Server 2003 com o IIS (Serviços de Informações da Internet) 6.0.
  • A metabase de um servidor IIS contém propriedades específicas do sistema e do computador. Não importe a configuração de um servidor IIS para outro sem modificação. Em vez disso, use Iisback.vbs: script de gerenciamento de backup do IIS ou a operação de cópia (/copy) do IISCnfg, que substituem as propriedades específicas do sistema e do computador para que a configuração seja válida no computador de destino. Para obter informações sobre a importação e exportação de uma metabase do IIS, procure Importação e exportação da metabase na Ajuda do IIS 6.0.
  • O iiscfng.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” enquanto se conecta ao serviço IIS no computador especificado. Essa mensagem será exibida sempre que você usar o iiscnfg.vbs, seja em um computador local ou remoto.
  • O iiscnfg.vbs oferece uma opção para incluir as propriedades herdadas no arquivo de exportação. Se você selecionar essa opção, o iiscnfg.vbs adicionará as propriedades herdadas das chaves exportadas a uma chave IIsInheritedProperties no arquivo de exportação. Ao importar chaves desse arquivo, você pode optar por importar as propriedades herdadas com as chaves.
    Quando as propriedades herdadas são importadas, as chaves importadas retêm as propriedades que herdaram da configuração exportada. Se as propriedades herdadas não forem importadas, as chaves herdarão as propriedades da configuração importada.
  • Para impedir o uso não autorizado dos arquivos de exportação, o IISCnfg.vbs permite criptografar o arquivo de exportação com uma senha. A senha criptografa a chave da sessão que, por sua vez, criptografa todas as propriedades cujo atributo de segurança foi definido.
    É possível ler um arquivo de exportação criptografado (apenas a chave de sessão e as propriedades seguras são criptografadas), bem como excluir o arquivo. No entanto, não é possível usar o arquivo de exportação em uma operação /import a menos que seja fornecida a senha de criptografia. Além disso, você não poderá remover a criptografia de senha de um arquivo de exportação nem alterar a senha de criptografia.
    Se você não usar a criptografia de senha, a chave de sessão e as propriedades seguras serão criptografadas com uma senha em branco, o que o impedirá de lê-las, mas permitirá que qualquer membro do grupo Administradores importe a metabase do arquivo de exportação. Nem o IIS 5.1 nem o 6.0. dão suporte para criptografia de chave de computador dos arquivos de exportação.

***

Iisext.vbs: script de extensão de serviço da Web do IIS

Iisext.vbs: script de extensão de serviço da Web do IIS

Configura e gerencia arquivos individuais, aplicativos e extensões do serviço da Web em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações de Internet (IIS) 6.0. Os administradores podem usar esse script para habilitar e listar aplicativos; adicionar e remover dependências de aplicativos; habilitar, desabilitar e listar extensões de serviços da Web; e adicionar, remover, habilitar, desabilitar e listar arquivos individuais.

Para exibir a sintaxe do comando, clique em um comando:

iisext /enapp

iisext /listapp

iisext /adddep, /remdep

iisext /enext, /disext

iisext /listext

iisext /addfile

iisext /enfile, /disfile, /rmfile

iisext /listfile

iisext /enapp

Habilita um aplicativo específico na propriedade de metabase ApplicationDependencies.

Sintaxe

iisext[.vbs] /enapp Aplicativo [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Aplicativo

Obrigatório. Especifica o nome do aplicativo a ser habilitado.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase ApplicationDependencies e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Um aplicativo deve ter pelo menos uma dependência preexistente na propriedade de metabase ApplicationDependencies para ser habilitado.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /enapp em situações específicas.

Habilitar um aplicativo em um computador local

O comando a seguir habilita o aplicativo “FolhaDePagto” no computador local.

iisext /enapp FolhaDePagto

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A habilitação do aplicativo foi concluída.

Habilitar um aplicativo em um computador remoto

O comando a seguir habilita o aplicativo “PlanoDeViagem” em um computador remoto.

iisext /enapp PlanoDeViagem /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A habilitação do aplicativo foi concluída.

iisext /listapp

Lista os aplicativos da propriedade de metabase ApplicationDependencies.

Sintaxe

iisext[.vbs] /listapp [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase ApplicationDependencies e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Um aplicativo deve ter pelo menos uma dependência preexistente na propriedade de metabase ApplicationDependencies para ser listado.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /listapp em situações específicas.

Listar aplicativos da propriedade ApplicationDependencies em um computador local

O comando a seguir lista todos os aplicativos que estão na lista ApplicationDependencies da metabase no computador local:

iisext /listapp

Como resposta, o iisext exibirá todos os aplicativos acessíveis de ApplicationDependencies no computador local.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído Páginas do Active Server Conector de Dados da Internet Server Side Includes WebDAV Folha_de_Pagamento Plano_de_Viagem

Listar aplicativos da propriedade ApplicationDependencies em um computador remoto

O comando a seguir exibe todos os aplicativos acessíveis de ApplicationDependencies em um computador remoto.

iisext /listapp /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá todos os aplicativos disponíveis no computador remoto.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído Páginas do Active Server Conector de Dados da Internet Server Side Includes WebDAV Folha_de_Pagamento Plano_de_Viagem

iisext /adddep, /remdep

Adiciona ou remove uma dependência entre um aplicativo e uma ou mais extensões de serviço da Web.

Sintaxe

iisext[.vbs] {/addep | /rmdep} ID_de_Aplicativo [ID…] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Aplicativo

Obrigatório. Especifica o nome do aplicativo que é dependente de uma ou mais extensões de serviço da Web.

ID

Obrigatório. Especifica a identificação da extensão de serviço da Web da qual o serviço é dependente. Dependências adicionais são opcionais.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase ApplicationDependencies e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Se o aplicativo não existir na propriedade ApplicationDependencies, ele será criado pelo iisext.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /adddep, /rmdep em situações específicas.

Adicionar dependências de aplicativos a um computador local

O comando a seguir torna o aplicativo “FolhaDePagto” dependente da extensão de serviço da Web “planilha”” no computador local. Neste exemplo, os arquivos necessários para a extensão de serviço da Web “planilha” foram previamente adicionados e habilitados no computador local.

iisext /adddep FolhaDePagto planilha

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A adição de dependência foi concluída.

Remover várias dependências de aplicativos de um aplicativo em um computador remoto

O comando a seguir remove a dependência do aplicativo “PlanoDeViagem” das extensões de serviço da Web “PlanosDeVôo” e “QuartosDeHotel” em um computador remoto:

iisext /rmdep PlanoDeViagem PlanosDeVôo QuartosDeHotel /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A remoção de dependência foi concluída.

iisext /enext, /disext

Habilita ou desabilita uma extensão de serviço da Web com uma determinada identificação.

Sintaxe

iisext[.vbs] {/enext | /disext} ID [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

ID

Obrigatório. Especifica a identificação da extensão de serviço da Web a ser habilitada ou desabilitada.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação aplica-se a grupos de entrada que tenham a mesma identificação de serviço da Web na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase. A operação define o sinalizador Access como 1 (Permitir) ou 0 (Negar) em cada umas das propriedades ISAPIRestrictions ou CGIRestrictions para aquela identificação.
  • Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Essa operação só pode ser realizada em uma extensão de serviço de cada vez.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /enext, /disext em situações específicas.

Habilitar uma extensão de serviço da Web em um computador local

O comando a seguir habilita a extensão de serviço da Web “FolhaDePagto” no computador local.

iisext /enext FolhaDePagto

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A habilitação de extensão foi concluída.

Desabilitar uma extensão de serviço da Web em um computador remoto

O comando a seguir desabilita a extensão de serviço da Web “ListaDePassageiros” em um computador remoto.

iisext /disext ListaDePassageiros /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A desabilitação de extensão foi concluída.

iisext /listext

Lista as identificações de todas as extensões de serviço da Web definidas. Se houver várias entradas com a mesma identificação, a extensão de serviço da Web será listada apenas uma vez.

Sintaxe

iisext[.vbs] /listext [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase WebSvcExtRestrictionList e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /listext em situações específicas.

Listar identificações de extensões de serviço da Web da propriedade WebSvcExtRestrictionList no computador local

O comando a seguir lista todas as identificações de extensões de serviço da Web contidas na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase no computador local:

iisext /listext

Como resposta, o iisext exibirá todas as identificações de extensões de serviço da Web contidas no computador local.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído SSINC Folha_de_Pagamento ASP Inventário ASP.NET WEBDAV HTTPODBC

Listar identificações de extensões de serviço da Web da propriedade WebSvcExtRestrictionList em um computador remoto

O comando a seguir lista todas as identificações de extensões de serviço da Web contidas na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase no computador remoto:

iisext /listext /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá todas as identificações de extensões de serviço da Web contidas no computador remoto.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído Folha_de_Pagamento Inventário ASP.NET WEBDAV

iisext /addfile

Adiciona um único arquivo à propriedade (WebSvcExtRestrictionList) da lista de restrições de extensão de serviço da Web na metabase.

Sintaxe

iisext[.vbs] /addfile Caminho\Acesso a Nome_do_Arquivo {0 | 1} ID Dispensável {0 | 1} Descrição_Curta [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Caminho\Nome_do_Arquivo

Obrigatório. Especifica o nome do arquivo e o caminho da entrada de extensão de serviço da Web a ser adicionada.

Acesso {0 | 1}

Obrigatório. Designação numérica se o arquivo estará desabilitado (0) ou habilitado (1) depois de adicionado.

ID

Obrigatório. Especifica a identificação da extensão de serviço da Web associada ao arquivo. Se a identificação não existir, ela será criada pelo iisext.

Dispensável {0 | 1}

Obrigatório. Designação numérica se a entrada poderá ser excluída da lista de restrição de extensão de serviço da Web usando o iisext ou o <b>Gerenciador do IIS</b>. Defina 0 para impedir que a entrada seja excluída ou 1 para permitir que seja excluída.

DescriçãoCurta

Obrigatório. Uma descrição curta da extensão de serviço da Web associada à entrada. Esse texto pode ser localizado e deve ser o mesmo para todas as entradas associadas à mesma extensão de serviço da Web.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/addfile /?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase WebSvcExtRestrictionList e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Caminho\Nome_do_Arquivo pode conter casos especiais como *.dll para habilitar/desabilitar arquivos ISAPI e *.exe para habilitar/desabilitar arquivos CGI não listados.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /addfile em situações específicas.

Adicionar um arquivo de extensão de serviço da Web como uma entrada em WebSvcExtRestrictionList no computador local

O comando a seguir adiciona o arquivo Planilha.exe como uma entrada na lista de restrições de extensão de serviço da Web (WebSvcExtRestrictionList) no computador local. O sinalizador Acesso é definido como 0 para desabilitar a entrada na inicialização. O sinalizador Identificação identifica a extensão de serviço da Web como Folha_de_Pagto, e o sinalizador Dispensávelé definido como 1 para permitir que a entrada seja excluída da lista de restrições de extensão de serviço da Web se necessário.

iisext /AddFile c:\Origem\Planilha.exe 0 FolhaDePagto 1 FolhaDePagto

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A adição do arquivo de extensão foi concluída.

Adicionar um arquivo de extensão de serviço da Web como uma entrada em WebSvcExtRestrictionList em um computador remoto

O comando a seguir adiciona o arquivo EscalaDePagto.dll como uma entrada na lista de restrições de extensão de serviço da Web (WebSvcExtRestrictionList) em um computador remoto. O sinalizador Acesso é definido como 1 para habilitar a entrada na inicialização. O sinalizador Identificação identifica a extensão de serviço da Web como Folha_de_Pagto, e o sinalizador Dispensável é definido como 0 para impedir que a entrada seja excluída da lista de restrições de extensão de serviço da Web se necessário.

iisext /AddFile c:\Origem\EscalaDePagto.dll 1 FolhaDePagto 0 FolhaDePagto /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A adição do arquivo de extensão foi concluída.

iisext /enfile, /disfile, /rmfile

Habilita, desabilita ou remove um determinado arquivo de extensão de serviço da Web da propriedade (WebSvcExtRestrictionList) da lista de restrições de extensão de serviço da Web.

Sintaxe

iisext[.vbs] {/enfile | /disfile | /rmfile} [Caminho\]Nome_do_Arquivo [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

[ Caminho\]Nome_do_Arquivo

Obrigatório. Especifica o arquivo a ser habilitado, desabilitado ou removido.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Esta operação aplica-se a entradas na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase. A operação define o sinalizador Access como 1 (Permitir) ou 0 (Negar) em cada umas das propriedades ISAPIRestrictions ou CGIRestrictions para aquela entrada de arquivo.
  • Se uma operação \rmfile for executada em um arquivo sinalizado como indispensável, o iisext retornará um erro.
  • Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.
  • Essa operação só pode ser realizada em um arquivo de extensão de serviço de cada vez.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /enfile, /disfile ou /rmfile em situações específicas.

Habilitar um arquivo de extensão de serviço da Web em um computador local

O comando a seguir habilita o arquivo “Planilha.exe” na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase no computador local:

iisext /enfile c:\Origem\Planilha.exe

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A habilitação do arquivo de extensão foi concluída.

Desabilitar um arquivo de extensão de serviço da Web em um computador remoto

O comando a seguir desabilita o arquivo “Impostos.dll” na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase em um computador remoto:

iisext /disfile c:\Origem\Impostos.dll /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A desabilitação do arquivo de extensão foi concluída.

Remover um arquivo de extensão de serviço da Web de um computador remoto

O comando a seguir remove o arquivo “TaxaPorHora.dll” na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase de um computador remoto:

iisext /rmfile c:\Origem\TaxaPorHora.dll /s ComputadorRemoto /u Gerente /p Pa$$Werd

Como resposta, o iisext exibirá o seguinte:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. A exclusão do arquivo de extensão foi concluída.

iisext /listfile

Lista os arquivos de todas as extensões de serviço da Web definidas.

Sintaxe

iisext[.vbs] /listfile [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Essa operação se aplica às entradas da propriedade de metabase WebSvcExtRestrictionList e é usada para gerenciar as extensões de serviço da Web das quais um aplicativo seja dependente. Uma extensão de serviço da Web é uma combinação dos arquivos CGI ou ISAPI que estendem a funcionalidade IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisext /listfile em situações específicas.

Listar arquivos de extensão de serviço da Web da propriedade WebSvcExtRestrictionList no computador local

O comando a seguir lista todos os arquivos de extensões de serviço da Web contidos na propriedade WebSvcExtRestrictionList da metabase no computador local:

iisext /ListFile

Como resposta, o iisext exibirá todos os arquivos de extensões de serviço da Web contidos no computador local.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído E:\Windows\system32\inetsrv\asp.dll E:\Windows\system32\inetsrv\httpodbc.dll E:\Windows\system32\inetsrv\ssinc.dll E:\Windows\system32\inetsrv\httpext.dll E:\Windows\system32\Microsoft.NET\Framework\v1.0.3705\aspnet_isapi.dll c:\Source\Taxes.dll c:\Source\Accounting.dll c:\Source\Taxes.exe c:\Source\Timesheet.exe c:\Source\Payscale.dll

Comentários

  • As opções de linha de comando /u e /p estão disponíveis somente quando você utiliza /s. É necessário utilizar /p com /u para fornecer a senha do usuário.
  • O iisext.vbs executa as mesmas operações disponíveis no <b>Gerenciador do IIS</b>. Você poderá usar qualquer uma dessas ferramentas para administrar sites do IIS.
  • O computador que emitir o comando deverá estar executando o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. É necessário que o usuário seja membro do grupo <b>Administradores</b> em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando seja um servidor que executa o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

***

Iisftp.vbs: Script de gerenciamento de site FTP do IIS

Iisftp.vbs: Script de gerenciamento de site FTP do IIS

Cria, exclui e lista sites FTP de servidores locais ou remotos que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0. Além disso, define e obtém as propriedades de isolamento do usuário, bem como inicia, pára e pausa sites FTP.

iisftp /create

Esse comando cria sites FTP em servidores locais e remotos.

Sintaxe

iisftp /createCaminho_do_Site[/b Porta] [/i Endereço_IP] [/dontstart] [/isolation {ActiveDirectory | Local}  [/domain Nome_do_Domínio /Admin [Domínio\]Usuário /AdminPwdSenha]] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário/p [Senha]]]

Parâmetros

Caminho

Obrigatório. Especifica o local dos arquivos de conteúdo para o site FTP. Digite o caminho para um diretório local, como C:\Projetos\Documentos. Se não existir nenhum diretório do caminho, o iisftp.vbs criará o diretório. O parâmetro Caminho deve preceder imediatamente o parâmetro Nome_do_Site no comando. Caso contrário, o iisftp.vbs não interpretará as informações do site corretamente.

NomeDoSite

Obrigatório. Especifica um nome para o site FTP.

/bPorta

Especifica um número de porta TCP para o site FTP. O valor padrão é 21.

/iEndereço_IP

Especifica um endereço IP para o site FTP. O padrão é Todos os não Atribuídos, que atribui ao site todos os endereços IP do computador que não foram atribuídos a outros sites. Apenas um site em cada servidor IIS pode ser definido com Todos os não Atribuídos.

/dontstart

Indica que o site FTP não é iniciado automaticamente após a sua criação. Por padrão, o IIS inicia o site FTP quando o comando /create é concluído com êxito.

/isolation {ActiveDirectory | Local}

Atribui um dos dois modos de isolamento de usuário, ActiveDirectory e Local. Se a opção /isolation não estiver presente, o site não usará o isolamento de usuário.

/domainNome_do_Domínio

Só é válido quando a opção /isolation é definida como ActiveDirectory, esse valor é o nome do domínio do Active Directory.

/Admin [Domínio\]Usuário

Só é válido quando a opção /isolation é definida como ActiveDirectory, esse valor é o nome do administrador no formato Usuário, Domínio\Usuário ou Usuário@Domínio.

/AdminPwd Senha

Só é válido quando a opção /isolation é definida como ActiveDirectory, esse valor é a senha do administrador.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • O iisftp.vbs não verifica o número de porta ou o endereço IP de um site FTP, bem como não verifica se essas ligações são exclusivas dentro do servidor. Se você criar um site com ligações inválidas ou conflitantes, ele não será iniciado.
  • Ao utilizar o iisftp.vbs para criar um novo site FTP, especifique apenas as propriedades básicas necessárias para criar o site e identificar seu conteúdo. O iisftp.vbs utiliza as mesmas propriedades padrão usadas pelo IIS ao estabelecer novos sites FTP, e adota as mesmas regras para herdar propriedades. Para configurar as propriedades mais avançadas do site, use o Gerenciador do IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftp /create em situações específicas.

Criar um site FTP no computador local

O comando a seguir cria um site FTP chamado Arquivamento no computador local e o associa ao conteúdo do diretório D:\Público\Arquivamentos. O comando omite todos os parâmetros opcionais e aceita os valores padrão. O subdiretório Arquivamentos não existe, mas ele será adicionado ao diretório Público pelo iisftp.vbs.

iisftp /create D:\Público\Arquivamentos Arquivamento

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá uma mensagem de êxito e as propriedades básicas do novo site FTP:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server        = RESKIT Site Name     = Archive Metabase Path = MSFTPSVC/1452008083 IP            = ALL UNASSIGNED Port          = 21 Root          = D:\Public\Archives Status        = STARTED

A resposta mostra que o iisftp.vbs atribuiu os valores padrão para o site, inclusive o número de porta, o endereço IP TODOS ATRIBUÍDOS e o início automático. Ele também adicionou o subdiretório Arquivamentos ao diretório D:\Público.

Observe que o caminho da metabase que o IIS gera para o novo site FTP é composto de MSFTPSVC e um identificador gerado aleatoriamente.

Criar um site FTP em um computador remoto

O comando a seguir cria o site FTP Drivers no computador remoto Svr16 e associa o site aos arquivos contidos no diretório C:\Público\Download de Svr16. O comando utiliza o parâmetro /i para especificar um endereço IP para o site e o parâmetro /dontstart para impedir que o IIS inicie o site automaticamente. O parâmetro /s é utilizado para identificar o computador remoto e os parâmetros /u e /p são utilizados para executar o script com as permissões da conta de Administrador do usuário.

iisftp /create C:\Público\Download Drivers /i 172.31.69.150 /dontstart /s Svr16 /u Admin6 /p p@ssWor##

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá uma mensagem de êxito e as propriedades básicas do novo site FTP:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server        = SVR16 Site Name     = Drivers Metabase Path = MSFTPSVC/1932955329 IP            = 172.31.69.150 Port          = 21 Root          = C:\Public\Download Status        = STOPPED

iisftp /delete, /start, /stop, /pause

Exclui, inicia, pára e pausa sites FTP em servidores locais ou remotos.

Sintaxe

iisftp[.vbs] {/delete | /start | /stop | /pause}SiteFTP [SiteFTP…][/sComputador [/u [Domínio\]Usuário [/pSenha]]]

Parâmetros

Site_FTP

Obrigatório. Especifica o nome do site ou o caminho da metabase do site FTP. É necessário pelo menos um site. Os sites FTP devem ser identificados de forma exclusiva. Se mais de um site FTP tiver o mesmo nome descritivo, você deverá usar o caminho da metabase para identificar o site.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u[ Domínio\] Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e escurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftp /delete, /start, /stop e /pause em situações específicas.

Excluir um site FTP

O comando a seguir exclui o site FTP Downloads do computador local:

iisftp /delete Downloads

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá uma mensagem de êxito que identifica o site FTP pelo caminho da sua metabase, MSFTPSVC/1452008083:

Server MSFTPSVC/1452008083 has been DELETED.

Excluir vários sites FTP de um computador remoto

O comando a seguir exclui os sites Downloads, Drivers e Biblioteca de Svr01, um servidor remoto. O comando identifica o site FTP Biblioteca pelo caminho da sua metabase, MSFTPSVC/2109607139.

iisftp /delete Downloads Drivers MSFTPSVC/2109607139 /s Svr01

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá uma mensagem de êxito que identifica cada site FTP pelo caminho da sua metabase:

Copiar Código

Server MSFTPSVC/2109607139 has been DELETED. Server MSFTPSVC/1879143292 has been DELETED. Server MSFTPSVC/1932955329 has been DELETED.

Reiniciar um site FTP em um computador remoto

Os comandos a seguir param e, em seguida, iniciam o site FTP Drivers no computador remoto Srv12. Os comandos identificam o site pelo caminho da sua metabase, MSFTPSVC/1879143292. Os comandos utilizam o parâmetro /s para especificar o computador remoto. Neste exemplo, os parâmetros /u e /p foram omitidos porque o usuário atual do computador local também é administrador do computador remoto.

iisftp /stop MSFTPSVC/1879143292 /s Srv12

iisftp /start MSFTPSVC/1879143292 /s Srv12

Pausar e reiniciar um site FTP remoto

Os comandos a seguir pausam e, em seguida, reiniciam o site FTP Atualizações no computador remoto Srv16. Os comandos utilizam o parâmetro /s para especificar o computador remoto e os parâmetros /u e /p para executar os comandos com as permissões da conta de administrador do usuário.

iisftp /pause Atualizações /s Srv16 /u Adminx /p p@$$werd

iisftp /start Atualizações /s Srv16 /u Adminx /p p@$$werd

iisftp /setadprop

Define propriedades do Active Directory para um usuário específico em um computador local ou remoto.

Sintaxe

iisftp[.vbs] /setadpropID_do_Usuário{Dir_FTP | Raiz_FTP}ID_da_Propriedade[/sComputador [/u [Domínio\]Usuário [/pSenha]]]

Parâmetros

Id_do_Usuário

Obrigatório. Especifica a identificação de logon do usuário do Active Directory.

FTPDir|FTPRoot

Necessário para definir o isolamento do usuário. Especifica o isolamento no nível do diretório ou da raiz.

Id_da_Propriedade

Necessário para definir o isolamento do usuário. Especifica o valor do isolamento do diretório ou da raiz.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e escurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.

Exemplos

O exemplo a seguir define as propriedades do Active Directory do usuário MJones em um computador remoto.

iisftp /SetADProp MSoares FTPDir MikesDir /s Svr16 /u Admin6 /p p@ssWor##

O iisftp.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” seguida das propriedades do Active Directory para MJones.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server        = Svr16 Site Name     = MikesDir Metabase Path = MSFTPSVC/1452004045 IP            = ALL UNASSIGNED Port          = 21 Root          = D:\Public\Archives IsoMode       = FTPDir Status        = STARTED
 
 
 

Servidor representa o nome do computador em que a unidade D: se encontra. Nome do Site é o nome que você atribuiu ao site FTP. Caminho da Metabase representa a chave da metabase atribuída pelo IIS. IP não é atribuído por padrão. Porta é definida como 21 por padrão. Raiz é o diretório em que os arquivos de FTP se encontram. IsoMode está definido como FTPDir. Status é definido como INICIADO por padrão.

iisftp /getadprop

Obtém as propriedades do Active Directory para um usuário específico em um computador local ou remoto.

Sintaxe

iisftp[.vbs] /getadpropID_do_Usuário[/sComputador [/u [Domínio\]Usuário [/pSenha]]]

Parâmetros

ID_do_Usuário

Obrigatório. Especifica a identificação de logon do usuário do Active Directory.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e escurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.

Exemplos

O exemplo a seguir retorna as propriedades do Active Directory do usuário BSmith no computador local.

iisftp /GetADProp BSilva

O iisftp.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” seguida das propriedades do Active Directory para BSmith.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server        = FTPServer Site Name     = Smittys Metabase Path = MSFTPSVC/1452008083 IP            = ALL UNASSIGNED Port          = 21 Root          = D:\Public\Archives IsoMode       = FTPRoot Status        = STARTED

Servidor representa o nome do computador em que a unidade D: se encontra. Nome do Site é o nome que você atribuiu ao site FTP. Caminho da Metabase representa a chave da metabase atribuída pelo IIS. IP não é atribuído por padrão. Porta é definida como 21 por padrão. Raiz é o diretório em que os arquivos de FTP se encontram. IsoMode está definido como FTPRoot. Status é definido como INICIADO por padrão.

iisftp /query

Exibe sites FTP em servidores locais e remotos.

Sintaxe

iisftp[.vbs] /query[Site_FTP [Site_FTP…]][/sComputador [/u [Domínio\]Usuário [/pSenha]]]

Parâmetros

Site_FTP

Limita a consulta aos sites FTP especificados. Digite o nome ou o caminho da metabase dos sites FTP. O padrão é exibir todos os sites FTP no servidor IIS. O site FTP deve ser identificado de forma exclusiva. Se mais de um site FTP tiver o mesmo nome descritivo, você deverá usar o caminho da metabase para identificar o site.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e escurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • A saída de query contém o nome do site, o caminho da metabase e o endereço IP ou All para indicar todos os endereços não atribuídos.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftp /query em situações específicas.

Consultar os sites FTP no computador local

O comando a seguir exibe os sites FTP no computador local.

iisftp /query

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá todos os sites FTP do IIS no computador local:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Site Name (Metabase Path)           Status    IP              Port ============================================================================== Default FTP Site (MSFTPSVC/1)       STARTED   ALL             21 My Site (MSFTPSVC/858812021)        STOPPED   ALL             21 Drivers (MSFTPSVC/1932955329)       STARTED   172.30.163.249  21 Downloads (MSFTPSVC/1879143292)     STARTED   ALL             25 Library (MSFTPSVC/2109607139)       STARTED   172.30.163.126  21

Consultar um site FTP específico em um computador remoto

O comando a seguir procura pelo site FTP Downloads no computador remoto Srv01. O parâmetro /s é utilizado para especificar o computador remoto e os parâmetros /u e /p são utilizados para executar o script com as permissões da conta de Administrador do usuário.

iisftp /query Downloads /s Srv01 /u Admin6 /p A76QVJ32#

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá o site FTP Downloads em Srv01:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Site Name (Metabase Path)           Status    IP              Port ============================================================================= Downloads (MSFTPSVC/1879143292)     STARTED   ALL             21

Consultar vários sites FTP

O comando a seguir exibe os status dos sites FTP Downloads e Drivers no computador local. Ele utiliza nomes para identificar os sites FTP, embora os caminhos de metabase também sejam válidos.

iisftp /query Downloads Drivers

Como resposta, o iisftp.vbs exibirá os sites FTP Downloads e Drivers:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Site Name (Metabase Path)           Status    IP              Port ============================================================================= Drivers (MSFTPSVC/1932955329)       STOPPED   ALL             21 Downloads (MSFTPSVC/1879143292)     STOPPED   171.16.1.120    21

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • O iisftp.vbs executa as mesmas operações disponíveis no Gerenciador do IIS. Você poderá usar qualquer uma dessas ferramentas para administrar sites FTP do IIS.
  • O computador que emitir o comando deverá estar executando o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. É necessário que o usuário seja membro do grupo Administradores em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando seja um servidor que executa o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.
  • O iisftp.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” enquanto se conecta ao serviço IIS no computador especificado. Essa mensagem será exibida sempre que você usar o iisftp.vbs, seja em um computador local ou remoto.
  • O iisftp.vbs exibirá uma mensagem de erro “O sistema não pode encontrar o caminho especificado.” quando ele não puder encontrar o caminho para um site FTP ou quando o serviço FTP não estiver instalado.

***

IISFtpdr.vbs: script de diretório FTP do IIS

IISFtpdr.vbs: script de diretório FTP do IIS

Cria, exclui e exibe diretórios virtuais em sites FTP de servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Para exibir a sintaxe do comando, clique em um comando:

iisftpdr /create

Cria diretórios virtuais em sites FTP de servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisftpdr[.vbs] /create Site_FTP [/Caminho _virtual] Nome Caminho_físico [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

SiteFTP

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site FTP.

CaminhoVirtual

Especifica um caminho para o diretório virtual dentro do site FTP. O caminho virtual não inclui o nome do diretório virtual. Este parâmetro coloca o diretório virtual em um subdiretório do site FTP. Por padrão, o diretório virtual é adicionado à raiz do site FTP. Todos os diretórios do caminho virtual devem existir previamente no site FTP.

Nome

Obrigatório. Especifica um nome para o diretório virtual.

CaminhoFísico

Obrigatório. Especifica o diretório físico que armazena conteúdo para o diretório virtual. Especifique um caminho no computador local como, por exemplo, C:\Projeto\HTML. Se o caminho especificado não existir, o iisftpdr.vbs criará o caminho.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe informações de ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Os parâmetros SiteFTP (ou SiteFTP/CaminhoVirtual), Nome e CaminhoFísico devem sempre aparecer na linha de comando na ordem especificada. Caso contrário, o iisftpdr.vbs não interpretará as informações corretamente.
  • Ao utilizar o iisftpdr.vbs para criar um novo diretório virtual, especifique apenas as propriedades básicas necessárias para criar o diretório e identificar seu conteúdo. O iisftpdr.vbs utiliza as mesmas propriedades padrão usadas pelo IIS ao estabelecer novos diretórios virtuais e adota as mesmas regras para herdar propriedades. Para configurar as propriedades mais avançadas do site, use o Gerenciador do IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftpdr /create em situações específicas.

Criar um diretório virtual na raiz do site FTP

O comando a seguir cria um diretório virtual chamado Scripts na raiz do site FTP de downloads de teste no computador local. Ele associa o diretório ao conteúdo atualmente armazenado no diretório C:\Libraries\Scripts.

iisftpdr /create”Downloads de Teste” Scripts c:\libraries\scripts

Como resposta, o iisftpdr.vbs exibirá a mensagem a seguir, que indica que o comando foi bem-sucedido, e também exibirá as propriedades básicas do novo diretório virtual.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Caminho virtual  = Downloads de teste/Scripts ROOT          = c:\libraries\scripts Caminho da metabase = MSFTPSVC/577648624/ROOT/Scripts

Os parâmetros SiteFTP (ou SiteFTP/CaminhoVirtual), Nome e CaminhoFísico devem sempre aparecer na linha de comando na ordem especificada. O comando a seguir é idêntico ao anterior, exceto pelo fato de os parâmetros estarem desordenados:

iisftpdr /createc:\libraries\scripts”Downloads de teste”Scripts

Esse comando falhará e, tendo interpretado errado o parâmetro, o iisftpdr.vbs reportará que não é possível localizar o site FTP chamado “C:”.

Criar um diretório virtual em um caminho do site FTP

O comando a seguir adiciona um diretório virtual chamado Atualizações ao site FTP de um servidor remoto, Svr01. O comando cria o novo diretório virtual no site FTP Finanças como um subdiretório de um diretório virtual existente chamado Documentos.

O primeiro parâmetro no comando identifica o site FTP e o caminho virtual, Finance\Documents. O segundo parâmetro, Updates, especifica o nome do diretório virtual. O terceiro parâmetro especifica o diretório físico em Svr01 que armazena o conteúdo do diretório virtual.

O comando utiliza o parâmetro /s para identificar o computador servidor, e os parâmetros /u e /p para executar o iisftpdr.vbs com as permissões da conta de administrador do usuário.

iisftpdr /createFinance/DocumentsUpdatesC:\inetpub\ftproot\documents\updates/s svr01/u Admin01/p p@SSw#rD2

Como resposta, o iisftpdr.vbs exibirá a mensagem a seguir, que indica que o comando foi bem-sucedido, e também exibirá as propriedades básicas do novo diretório virtual:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Caminho virtual  = Finance/Documents/Updates ROOT          = C:\inetpub\ftproot\documents\updates Caminho da metabase = MSFTPSVC/2109607139/ROOT/Documents/Updates

Neste exemplo, o site FTP Finance e seu subdiretório Documents existiam no servidor IIS Svr01 antes de o comando ser emitido. Se o site FTP ou o subdiretório não existissem, o comando teria falhado.

iisftpdr /delete

Exclui diretórios virtuais dos sites FTP de servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisftpdr[.vbs] /delete Site_FTP [/Caminho_virtual] /Nome [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

SiteFTP

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site FTP.

CaminhoVirtual

Especifica o caminho para o diretório virtual. Este parâmetro é obrigatório quando o diretório virtual não se localiza na raiz do site FTP.

/Nome

Obrigatório. Especifica o nome do diretório virtual.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe informações de ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Não utilize o iisftpdr.vbs para excluir um site FTP. Se o fizer, o site FTP ainda será listado, mas terá sido parcialmente removido e não funcionará corretamente. Para excluir um site FTP ou corrigir a remoção inadequada de um site FTP pelo iisftpdr.vbs, utilize o Iisftp.vbs: Script de gerenciamento de site FTP do IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftpdr /delete em situações específicas.

Excluir um diretório virtual

O comando a seguir exclui o diretório virtual Insurance do site FTP Finance no servidor local. Como resultado, o diretório Insurance e todos os seus subdiretórios virtuais serão excluídos.

iisftpdr /deleteFinance/Insurance

Como resposta, o iisftpdr.vbs exibirá a mensagem a seguir indicando que o comando obteve êxito. Observe que o iisftpdr.vbs não pede confirmação antes de excluir o diretório e seus subdiretórios.

FTP directory Finance/Insurance has been DELETED.

iisftpdr /query

Exibe os diretórios virtuais de sites FTP em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisftpdr[.vbs] /query Site_FTP [/Caminho_virtual] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

SiteFTP

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site FTP.

CaminhoVirtual

Especifica um caminho para um diretório dentro do site FTP. A consulta lista todas os diretórios virtuais que se encontram no diretório especificado. Sem este parâmetro, o iisftpdr.vbs listará os diretórios virtuais na raiz do site FTP.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe informações de ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • A operação query exibe apenas diretórios virtuais. Os diretórios físicos do site FTP ou caminho não são exibidos.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisftpdr /query em situações específicas.

Exibir os diretórios virtuais de um site FTP

O comando a seguir exibe os diretórios virtuais na raiz do site FTP Downloads de Teste:

iisftpdr /query “Downloads de Teste”

Como resposta, o iisftpdr.vbs exibirá o diretório virtual Scripts na raiz de Downloads de Teste. Observe que o diretório será exibido na raiz de Downloads de Teste mesmo que não haja relação com sua localização física.

Copiar Código

Alias                    Raiz física ============================================================================== /Scripts                 C:\Libraries\Scripts

Essa exibição não inclui diretórios virtuais que sejam subdiretórios do site. O procedimento para localizar subdiretórios é demonstrado em “Exibir subdiretórios virtuais”.

Exibir subdiretórios virtuais

O comando a seguir exibe os subdiretórios virtuais do diretório virtual Scripts no site FTP Downloads de Teste. O comando especifica o diretório virtual Scripts usando seu caminho virtual. Observe que as aspas delimitam apenas o componente do caminho que necessita delas.

iisftpdr /query “Downloads de Teste”\Scripts

O comando revela o subdiretório VBScripts do diretório virtual Scripts, como é mostrado nesta saída:

Copiar Código

Alias                    Raiz física ============================================================================== /VBScripts                 D:\Scripts\Vbscripts

Comentários

  • O iisftpdr.vbs executa as mesmas operações disponíveis no <b>Gerenciador do IIS</b>. É possível usar qualquer das duas ferramentas para exibir e gerenciar diretórios virtuais.
  • O computador que emitir o comando deverá executar o Windows XP ou ser um servidor que executa o Windows Server 2003. É necessário que o usuário seja membro do grupo Administradores em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando seja um servidor que executa o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.
  • O iisftpdr.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” enquanto se conecta ao serviço IIS no computador especificado. Essa mensagem será exibida sempre que você usar o iisftpdr.vbs, seja em um computador local ou remoto.
  • Coloque entre aspas os elementos de caminho que incluem espaços. Coloque entre aspas apenas o elemento com espaços e não, o caminho inteiro. Por exemplo, digite “Site FTP Padrão”/IISAdmin em vez de “Site FTP Padrão/IISAdmin”.

***

Iisreset

Reiniciar o IIS (IIS 6.0)

Talvez seja necessário reiniciar o Internet Information Services (IIS) antes de determinadas alterações de configuração tenham efeito ou quando as aplicações se tornam indisponíveis. Reiniciar o IIS é o mesmo que parar o IIS, e depois iniciá-lo novamente, exceto que é realizado com um único comando. Há duas maneiras de reiniciar o IIS:

Usando Gerenciador do IIS.
Usando o IISReset O utilitário de linha de comando.

Ambos os métodos permitem que você parar, iniciar e reiniciar os serviços IIS Internet. O Reinicie o IIS comando no Gerenciador do IIS e do IISReset O utilitário de linha de comando não reiniciar a pilha do protocolo HTTP (HTTP.sys) ou serviços de Internet fora do IIS. Em versões anteriores do IIS, reiniciar o IIS utilizando o IISReset O utilitário de linha de comando era uma prática comum para a recuperação de um aplicativo que não responde.

Reiniciar ou parar o IIS ou reiniciar o servidor Web, é uma ação severa. Quando você reiniciar o serviço de Internet, todas as sessões conectadas ao servidor Web (inclusive Internet, FTP, SMTP e NNTP) são eliminadas. Todos os dados mantidos nos aplicativos Web são perdidos. Todos os sites da Internet permanecem indisponíveis até que os serviços de Internet sejam reiniciados. Por esta razão, você deve evitar reiniciar, parar ou reiniciar o servidor, se for possível. O IIS 6.0 inclui a reciclagem do pool de aplicativos e vários outros recursos que oferecem alternativas para reiniciar o IIS. Para obter uma lista de características projetadas para melhorar a confiabilidade do IIS e sanar a necessidade de reiniciar o IIS, consulte “Alternativas para reiniciar o IIS” neste tópico.

  Nota

Alterações para a metabase podem ser perdidas quando reiniciar o IIS. Para evitar a perda de alterações na metabase e para acionar os arquivos de histórico que o backup da metabase, utilize o método SaveData. Para obter mais informações sobre o método SaveData, consulte “SaveData” no Platform SDK no MSDN.

Com o IIS 6.0, a World Wide Web (serviço WWW) vive no serviço de acolhimento, Svchost.exe. O FTP, NNTP e SMTP ea metabase do IIS, conhecido como o serviço IIS Admin, vive em Inetinfo.exe. Se o serviço IIS Admin terminar de forma anormal, reinicia o IIS automaticamente. Este recurso é conhecido como reinício automático. Anteriormente, no IIS 5.0, se o serviço IIS Admin terminada de forma anormal, tanto o serviço WWW e serviço IIS Admin teve de ser reiniciado porque eles compartilhavam o espaço mesmo aplicativo. No IIS 6.0, se o serviço IIS Admin terminar de forma anormal, o serviço WWW não vai para baixo, porque o serviço IIS Admin eo serviço WWW processo correr em espaços separados. Neste caso, o serviço WWW reconhece que a metabase foi finalizado de forma anormal e verifica se o IISReset O utilitário de linha de comando está configurado no serviço de administração do IIS. Se IISReset está configurado no serviço de administração do IIS, o IIS aguarda o serviço IIS Admin para começar de novo e volta a ligar o serviço WWW.

Todos os serviços de internet listados abaixo, se instalado, são afetados quando você reiniciar o IIS. Nem todos os serviços listados abaixo são instalados por padrão.

 
Serviço Descrição
Serviço IIS Admin Este serviço gerencia todos os serviços do IIS que não seja o serviço WWW (FTP, NMTP e SMTP).
Serviço WWW Este serviço fornece conectividade entre clientes Web e Web sites.
Serviço HTTP SSL Este serviço fornece conectividade segura entre clientes Web e Web sites.
Serviço FTP Este serviço fornece conectividade FTP e administração através do IIS Manager.
Serviço SMTP Este serviço de transporte de correio electrónico através da rede.
Serviço NNTP Este serviço transporta rede de notícias em toda a rede.

  Importante

Você deve ser um membro do grupo Administradores no computador local para executar o seguinte procedimento ou procedimentos. Como uma prática recomendada de segurança, faça logon no computador usando uma conta que não esteja no grupo Administradores e, em seguida, usar o discurso comando para executar o Gerenciador do IIS como um administrador. No prompt de comando, digite Fala / Usuário:Administrative_accountname “mmc% systemroot% \ system32 \ inetsrv \ iis.msc”.

Procedimentos

Para reiniciar o IIS utilizando o Gestor de IIS

1.

No Gerenciador do IIS, clique direito no computador local, aponte para Todas as tarefasE, em seguida, clique em Reinicie o IIS.

2.

No O que você deseja fazer o IIS lista, clique em Reiniciar serviços Internet em computername.

3.

O IIS tenta parar todos os serviços antes de reiniciar. IIS aguarda até cinco minutos para todos os serviços para parar. Se os serviços não podem ser interrompidos no prazo de cinco minutos, todos os serviços do IIS serão finalizados eo IIS será reiniciado. Além disso, clicando em Fim agora as forças de todos os serviços do IIS para parar imediatamente, eo IIS é reiniciado.

  Cuidado

Se o IIS é encerrado antes de ter parado seus serviços normalmente, a perda de dados pode resultar. Se possível, faça backup de sua configuração do IIS antes de reiniciar. Ver Backup e restauração da metabase Para obter informações sobre como fazer backup da configuração do IIS.

  Importante

Você deve ser um membro do grupo Administradores no computador local para executar scripts e executáveis. Como uma prática recomendada de segurança, faça logon no computador usando uma conta que não esteja no grupo Administradores e, em seguida, usar o discurso comando para executar o script ou executável como um administrador. No prompt de comando, digite runas / profile / User:MyComputer\ Administrador cmd para abrir uma janela de comando com direitos de administrador e digite cscript.exeScriptName (inclua o caminho completo do script e quaisquer parâmetros).

Para reiniciar o IIS usando o comando iisreset utilitário da linha

1.

A partir do Iniciar menu, clique Correr.

2.

No Abrir , digite cmd, Clique e OK.

3.

No prompt de comando, digite iisreset / noforce computername, E prima ENTER.

4.

O IIS tenta parar todos os serviços antes de reiniciar. O IISReset comando utilitário da linha de espera de até um minuto para todos os serviços para parar. Se os serviços não pode ser parado dentro de um minuto, todos os serviços do IIS serão finalizados eo IIS será reiniciado.

  Nota

Você pode ajustar o valor de tempo limite usando o iisreset / timeout comando.

O comando iisreset utilitário de linha tem várias opções disponíveis. Para obter mais informações sobre as opções disponíveis com o IISReset O utilitário de linha de comando, abra uma janela do prompt de comando e digite iisreset /? Você também pode pesquisar por “iisreset” na Ajuda do Windows.

Topo de página

Reinício Automático

Reinício automático é ativado por padrão para o serviço de administração IIS eo serviço WWW. Se um processo dentro de um ou outro serviço termina de forma anormal, o serviço é reiniciado automaticamente. O serviço WWW é reiniciado usando a net start comando. O serviço Administração IIS é reiniciado usando a iisreset comando. Estes comandos são emitidos internamente, sem intervenção do usuário. Você pode desativar a reinicialização automática usando os seguintes procedimentos.

Para desabilitar o reinício do serviço IIS Admin

1.

A partir do Iniciar menu do botão direito do mouse Meu Computador, Clique e Gerir.

2.

Na árvore da consola, expanda o Serviços e Aplicações nó, e clique em Serviços.

3.

Botão direito do mouse IIS Admin Service, Clique e Propriedades.

4.

Clique no Recuperação guia, e no Primeira falha, Segunda falhaE Falhas subsequentes caixas lista, clique em Take No Action.

5.

Clique OK.

O comando a seguir só pode ser emitido na máquina local.

Para desabilitar o reinício do serviço IIS Admin da linha de comando

1.

A partir do Iniciar menu, clique Correr.

2.

No Abrir , digite cmd, Clique e OK.

3.

No prompt de comando, digite iisreset / desativar, E prima ENTER. Esse comando desativa o IIS e impede que todos os iisreset chamadas de execução.

  Nota

Para reativar o serviço IIS Admin, no prompt de comando, digite iisreset / enable, E prima ENTER.

Para desabilitar o reinício do serviço WWW

1.

A partir do Iniciar menu do botão direito do mouse Meu Computador, Clique e Gerir.

2.

Na árvore da consola, expanda o Serviços e Aplicações nó, e clique em Serviços.

3.

Botão direito do mouse World Wide Web Publishing Service, Clique e Propriedades.

4.

Clique no Recuperação guia, e no Primeira falha, Segunda falhaE Falhas subsequentes caixas lista, clique em Take No Action.

5.

Clique OK.

Topo de página

Alternativas para Reiniciar o IIS

Se você tiver que reiniciar o IIS, muitas vezes devido a uma deficiente aplicação, considere a depuração ou reescrever a aplicação. Para garantir que suas aplicações não interferem com outros serviços e causar a necessidade de reiniciar o IIS, é recomendável que você ativar o seguinte:

Modo de Isolamento do Processo de Trabalho no IIS 6.0: O modo de isolamento processo é o modo de serviço padrão no IIS. O modo de isolamento processo proporciona todos os benefícios da nova arquitetura do IIS 6.0: aplicação robusta pooling, reinicia automatizado, escalabilidade, depuração e desempenho precisa de ajuste.
Reciclar Processos de Trabalho com o IIS 6.0: No modo de isolamento do processo, o IIS pode ser configurado para reiniciar periodicamente processos de trabalho em um pool de aplicativos, permitindo-lhe gerir os processos de trabalho, precisamente aqueles que estão com defeito.
Configurando a proteção rápida contra falhas no IIS 6.0: O modo de isolamento processo pode ser configurado de modo que, se um pool de aplicativos específico experiências várias falhas consecutivas, o aplicativo pode ser desativado automaticamente, permitindo uma protecção rápida contra falhas.
Activar a Monitorização da CPU no IIS 6.0: A monitorização da CPU é uma ferramenta de acompanhamento e encerrar automaticamente os processos de trabalho que consomem grandes quantidades de tempo da CPU.

Informações relacionadas

Para obter mais informações sobre como melhorar o desempenho dos recursos de rede do IIS usando recursos relacionados como otimização da largura de banda, compressão de HTTP, e os limites de conexão, consulte Administrando recursos de rede.
Para obter mais informações sobre como configurar o IIS para executar aplicativos da Web e como lidar com problemas de confiabilidade causados por aplicativos da Web, consulte Configurar Servidores para Aplicações.
Para obter informações sobre como iniciar e parar Web e sites FTP, consulte Iniciando e parando Web Sites.

 

***

Iisvdir.vbs: script de diretório virtual do IIS

Iisvdir.vbs: script de diretório virtual do IIS

Cria e exclui diretórios virtuais de sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Para exibir a sintaxe do comando, clique em um comando:

iisvdir /create

Cria diretórios virtuais em sites de servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisvdir[.vbs] /create Site[/CaminhoVirtual] Nome CaminhoFísico [/sComputador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Site

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site.

Caminho_Virtual

Especifica um caminho para o diretório virtual dentro do site. O caminho virtual não inclui o nome do diretório virtual. Este parâmetro coloca o diretório virtual em um subdiretório do site. Por padrão, o diretório virtual é adicionado à raiz do site. Todos os diretórios do caminho virtual devem existir previamente no site.

Nome

Obrigatório. Especifica um nome para o diretório virtual. Você pode selecionar qualquer nome.

CaminhoFísico

Obrigatório. Especifica o diretório físico para o diretório virtual. Especifique um caminho no computador local como, por exemplo, C:\Projeto\HTML. Se o caminho especificado não existir, o iisvdir.vbs criará o caminho.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Os parâmetros Site (ou Site/Caminho_Virtual), Nome e Caminho_Físico devem sempre aparecer na linha de comando na ordem especificada. Caso contrário, o iisvdir.vbs não interpretará as informações corretamente.
  • Ao utilizar o iisvdir.vbs para criar um novo diretório virtual, especifique apenas as propriedades básicas necessárias para criar o site e identificar seu conteúdo. O iisvdir.vbs utiliza as mesmas propriedades padrão usadas pelo IIS ao estabelecer novos diretórios virtuais, e adota as mesmas regras para herdar propriedades. Para configurar as propriedades mais avançadas do site, use o <b>Gerenciador do IIS</b>.
  • Os nomes dos diretórios virtuais (Nome) não precisam ser exclusivos. Todavia, quando um site contiver um diretório virtual e um físico com o mesmo nome, o conteúdo do diretório físico não poderá ser exibido na Internet.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisvdir /create em situações específicas.

Criar um diretório virtual na raiz do site

O comando a seguir cria um diretório virtual chamado Seguro na raiz do site Finanças no computador local. Ele associa o diretório ao conteúdo atualmente armazenado no diretório C:\Projetos\Seguro\Html.

iisvdir /create Finanças Seguro c:\projetos\seguro\html

Como resposta, o iisvdir.vbs exibirá a mensagem a seguir, que indica que o comando foi bem-sucedido, e também exibirá as propriedades básicas do novo diretório virtual:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Caminho Virtual  = Finance/Insurance ROOT          = c:\projects\insurance\html Metabase Path = W3SVC/1509060625/ROOT/Insurance

Os parâmetros Site, Nome e Caminho_Físico devem aparecer na ordem especificada no comando. O comando a seguir é idêntico ao anterior, exceto pelo fato de os parâmetros estarem desordenados:

iisvdir /create c:\projetos\seguro\html Finanças Seguro

Esse comando falhará e, tendo interpretado errado os parâmetros, o iisvdir.vbs reportará que não é possível localizar o site chamado “c:”.

Criar um diretório virtual em um caminho do site

O comando a seguir cria um diretório virtual chamado Atualizações no site Finanças de um servidor remoto, Svr01. Ele utiliza o parâmetro /s para identificar o computador servidor, e os parâmetros /u e /p para executar o iisvdir.vbs com as permissões da conta de administrador do usuário.

O comando cria o novo diretório virtual como um subdiretório de Finanças/Seguro. O comando utiliza o caminho da metabase do site Finanças, W3SVC/1509060625, para identificar o site. Ele indica o caminho virtual, Finanças/Seguro, anexando-o ao nome do site.

Por fim, o comando associa o diretório Atualizações ao conteúdo armazenado em C:\Novidades\Web no computador remoto.

iisvdir /createW3SVC/1509060625/InsuranceUpdatesC:\Newstuff\Web/s svr01/u Admin01/p p@SSw#rD2

Como resposta, o iisvdir.vbs exibirá a mensagem a seguir, que indica que o comando foi bem-sucedido, e também exibirá as propriedades básicas do novo diretório virtual:

Copiar Código

Conectando ao servidor ... Concluído. Caminho Virtual  = Finanças/Seguro/Atualizações RAIZ          = C:\Newstuff\Caminho de Metabase do Site = W3SVC/1509060625/RAIZ/Seguro/Atualizações

Neste exemplo, o site Finanças e seu subdiretório Seguro existiam no servidor IIS Svr01 antes de o comando ser emitido. Se o site ou o subdiretório não existissem, o comando teria falhado.

Além disso, o subdiretório Seguro é um diretório virtual. É possível usar o iisvdir.vbs para criar caminhos virtuais dentro de diretórios físicos ou virtuais.

Criar um diretório virtual para ocultar um diretório físico

Este exemplo utiliza um artefato de diretórios virtuais para ocultar o conteúdo de um diretório físico para que ele não seja visualizado na Internet ou em uma intranet. O comando cria um diretório virtual com o mesmo nome de um diretório físico no mesmo caminho virtual de um site. Como resultado, os usuários da Web não podem ver o conteúdo do diretório físico.

Embora esse método não proteja o diretório físico, ele fornece uma medida de privacidade.

O comando a seguir cria um diretório virtual chamado Pessoal na raiz do site Finanças. O diretório virtual é associado a um diretório físico, D:\TesteIIS\Pessoal, que contém as informações públicas sobre a equipe do departamento Finanças.

iisvdir /create Finanças Pessoal D:\TesteIIS\Pessoal

Como resposta, o iisvdir.vbs exibirá a mensagem a seguir, que indica que o comando foi bem-sucedido, e também exibirá as propriedades básicas do novo diretório virtual:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ... Concluído. Caminho Virtual  = Finanças/Pessoal RAIZ          =  D:\IIStest\Caminho de Metabase de Pessoal = W3SVC/1509060625/RAIZ/Pessoal

Como resultado desse comando, o site terá um diretório físico e outro virtual chamado Pessoal. Os usuários que acessarem o site Finanças verão o conteúdo do diretório virtual Pessoal. Eles não verão o conteúdo do diretório físico Pessoal.

iisvdir /delete

Exclui diretórios virtuais de sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisvdir[.vbs] /delete Site[/CaminhoVirtual]/Nome[/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Site

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site.

Caminho_Virtual

Especifica o caminho para o diretório virtual. Este parâmetro é obrigatório quando o diretório virtual não se localiza na raiz do site.

Nome

Obrigatório. Especifica o nome do diretório virtual.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • Não utilize o iisvdir.vbs para excluir um site. Se o fizer, o site ainda será listado, mas terá sido parcialmente removido e não funcionará corretamente. Para excluir um site, ou para corrigir a remoção inadequada de um site pelo iisvdir.vbs, utilize o Iisweb.vbs: script de gerenciamento de site do IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisvdir /delete em situações específicas.

Excluir um diretório virtual

O comando a seguir exclui o diretório virtual Seguro do site Finanças no servidor local. Como resultado, o diretório Seguro e todos os seus subdiretórios físicos e virtuais serão excluídos.

iisvdir /deleteFinanças/Seguro

Como resposta, o iisvdir.vbs exibirá a mensagem a seguir indicando que o comando obteve êxito. Observe que o iisvdir.vbs não pede confirmação antes de excluir o diretório e seus subdiretórios.

Web directory Finance/ROOT/Insurance has been DELETED.

iisvdir /query

Exibe os diretórios virtuais de sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisvdir /querySite[/CaminhoVirtual] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Site

Obrigatório. Especifica o nome descritivo ou o caminho da metabase do site.

Caminho_Virtual

Especifica um caminho para um diretório dentro do site. A consulta lista todas os diretórios virtuais que se encontram no diretório especificado. Sem este parâmetro, o iisvdir.vbs lista os diretórios virtuais na raiz do site.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. É necessário que essa conta faça parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário especificada no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • A operação query exibe apenas diretórios virtuais. Os diretórios físicos do site ou caminho não são exibidos.
  • A operação query exibe apenas diretórios virtuais na raiz do site ou no subdiretório especificado. Ele não faz pesquisa de modo recursivo.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisvdir /query em situações específicas.

Exibir os diretórios virtuais de um site

O comando a seguir exibe os diretórios virtuais na raiz do site Finanças:

iisvdir /query Finanças

Como resposta, o iisvdir.vbs exibirá os dois diretórios virtuais na raiz de Finanças. Observe que esses diretórios são exibidos na raiz de Finanças embora os locais físicos deles não se relacionem.

Essa exibição não inclui diretórios virtuais que sejam subdiretórios do site. O procedimento para localizar subdiretórios é demonstrado no exemplo abaixo, “Exibir subdiretórios virtuais”.

Copiar Código

Alias                    Raiz Física ============================================================================== /Pessoal               D:\Corpdir\SiteFinanças\Pessoas /Seguro               C:\Marketing\Seguro\ArquivosHTM

Exibir subdiretórios virtuais

O comando a seguir exibe os subdiretórios virtuais do diretório virtual Seguro no site Finanças. O comando especifica o diretório Seguro usando seu caminho virtual.

iisvdir /query Finanças\Seguro

Esse comando revela o subdiretório Atual do diretório virtual Seguro.

Copiar Código

Alias                    Raiz Física ============================================================================== /Atual                 C:\Seguro\Mensal42002

Comentários

  • O iisvdir.vbs executa as mesmas operações disponíveis no <b>Gerenciador do IIS</b>. É possível usar qualquer das duas ferramentas para exibir e gerenciar diretórios virtuais.
  • O computador que emitir o comando deverá estar executando o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. É necessário que o usuário seja membro do grupo <b>Administradores</b> em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando seja um servidor que executa o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.
  • O iisvdir.vbs exibirá uma mensagem “Conectando-se ao servidor” enquanto ele se conecta ao serviço IIS no computador especificado. Essa mensagem será exibida sempre que você usar o iisback.vbs, seja em um computador local ou remoto.
  • Coloque entre aspas os elementos de caminho que incluem espaços. Coloque entre aspas apenas o elemento com espaços e não, o caminho inteiro. Por exemplo, digite “Site Padrão”/Admin_IIS em vez de “Site Padrão/Admin_IIS”.

***

Iisweb.vbs: script de gerenciamento de site do IIS

Iisweb.vbs: script de gerenciamento de site do IIS

Cria, exclui e lista sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0. Além disso, inicia, pára e pausa os sites.

Para exibir a sintaxe do comando, clique em um comando:

iisweb /create

Cria sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisweb[.vbs] /create Nome_do_Site_do_Caminho [/b Porta] [/I Endereço_IP] [/d Cabeçalho_do_Host] [/dontstart] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Caminho

Obrigatório. Especifica o local dos arquivos de conteúdo para o site. O caminho deve ser local, como C:\Projetos\HTML. Se o caminho especificado não existir, lisweb.vbs criará o caminho. O parâmetro Caminho deve preceder imediatamente o parâmetro Nome_do_Site no comando. Caso contrário, lisweb.vbs não interpretará as informações do site corretamente.

NomeDoSite

Obrigatório. Especifica um nome para o site.

/bPorta

Especifica um número de porta TCP para o site. O valor padrão é 80.

/iEndereço_IP

Especifica um endereço IP para o site. Se o parâmetro não for especificado, o padrão será Todos os Não Atribuídos, que atribui ao site todos os endereços IP do computador que não foram atribuídos a outros sites. Apenas um site em cada servidor IIS pode ser definido com Todos os Não Atribuídos.

/dCabeçalho_do_Host

Especifica o nome do cabeçalho do host para o site, como http://www.microsoft.com.br. Por padrão, o site não tem um nome de cabeçalho de host e deve ser identificado pelo seu endereço IP ou número de porta.

/dontstart

Indica que o site não é iniciado automaticamente logo após ser criado. Por padrão, o IIS inicia o site quando o comando /create é concluído com êxito.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. Essa conta deve fazer parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário definida no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.
  • O parâmetro Caminho deve preceder imediatamente o parâmetro Nome_do_Site no comando. Caso contrário, lisweb.vbs não interpretará as informações do site corretamente.
  • O DNS deve estar configurado para associar o nome do cabeçalho do host ao servidor de Internet. Caso contrário, o site não será iniciado.
  • Iisweb.vbs não verifica o número de porta, o endereço IP ou o cabeçalho do host de um site e não verifica se essas ligações são exclusivas no servidor. Se você criar um site com ligações inválidas ou conflitantes, ele não será iniciado.
  • Ao utilizar lisweb.vbs para criar um novo site, especifique apenas as propriedades básicas necessárias para criar o site e identificar seu conteúdo. lisweb.vbs utiliza as mesmas propriedades padrão usadas pelo IIS ao estabelecer novos sites e adota as mesmas regras para herança de propriedades. Para configurar as propriedades mais avançadas do site, use o Gerenciador do IIS.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisweb /create em situações específicas.

Criar um site no computador local

O comando a seguir cria o site My Vacation a partir dos arquivos armazenados em C:\Rome. Ele utiliza o parâmetro /d para especificar um cabeçalho de host para o site. Ele também utiliza o parâmetro /dontstart para que o site não seja iniciado automaticamente. Com isso, você tem tempo para adicionar o nome do cabeçalho do host ao DNS antes de o site ser iniciado.

iisweb /create C:\Roma “Minhas Férias” /d http://www.reskit.com /dontstart

Como resposta, o iisweb.vbs exibirá as propriedades básicas do novo site. O status será Parado (Stopped) porque o comando especificava que o site não deveria ser iniciado automaticamente.

Observe que o caminho da metabase que o IIS gera para o novo site é composto de W3SVC e um identificador gerado aleatoriamente.

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server        = IIS-TEST Site Name     = My Vacations Metabase Path = W3SVC/1211348328 IP            = ALL UNASSIGNED Host          = www.reskit.com Port          = 80 Root          = C:\Rome Status        = STOPPED

Criar um site em um computador remoto

O comando a seguir cria o site Marketing no servidor remoto Srv01. Ele associa o site aos arquivos armazenados no diretório D:\New Initiatives\Marketing\HTMFiles de Srv01. O comando utiliza o parâmetro /i para especificar um endereço IP para o site. O parâmetro /s é utilizado para especificar o computador remoto, e os parâmetros /u e /p são usados para executar o script com as permissões da conta de Administrador do usuário.

iisweb /create “D:\New Initiatives\Marketing\HTMFiles” Marketing /i 172.30.163.244 /s Srv01 /u Admin6 /p A76QVJ32#

Como resposta, o iisweb.vbs exibirá as propriedades básicas do novo site:

Copiar Código

Server        = SRV01 Site Name     = Marketing Metabase Path = W3SVC/1907510956 IP            = 172.30.163.244 Host          = NOT SPECIFIED Port          = 80 Root          = D:\New Initiatives\Marketing\HTMFiles Status        = STARTED

iisweb /delete, /start, /stop, /pause

Exclui sites de servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0. Além disso, inicia, pára e pausa os sites.

Sintaxe

iisweb[.vbs] {/delete | /start | /stop | /pause} Site [Site…] [/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Site

Obrigatório. Especifica o nome do site ou o caminho da metabase do site. Os sites devem ser identificados de forma exclusiva. Se mais de um site tiver o mesmo nome descritivo, use o caminho da metabase para identificá-lo.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. Essa conta deve fazer parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário definida no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisweb /delete, /start, /stop e /pause em situações específicas.

Excluir um site

O seguinte comando exclui o site Meu Primeiro Romance do computador local:

iisweb /delete “Meu Primeiro Romance”

Como resposta, lisweb.vbs exibe uma mensagem de êxito que identifica o site pelo caminho da metabase, W3SVC/409413479:

Server W3SVC/409413479 has been DELETED.

Excluir vários sites de um computador remoto

O comando a seguir exclui os sites Finanças, Grupo de Trabalho e Logotipo de Svr01, um servidor remoto. O comando identifica o site Logotipo pelo caminho da metabase, W3SVC/79116006.

iisweb /delete Finanças “Grupo de Trabalho” W3SVC/79116006 /s Svr01

Como resposta, lisweb.vbs exibe uma mensagem de êxito que identifica cada site pelo caminho da metabase:

Copiar Código

Conectando-se ao servidor ...Concluído. Server W3SVC/1977437537 has been DELETED. Server W3SVC/1509060625 has been DELETED. Server W3SVC/79116006 has been DELETED.

Reiniciar um site em um computador remoto

Os comandos a seguir param e depois iniciam o site Produtos no computador remoto Srv01. Os comandos identificam o site pelo caminho da metabase, W3SVC/1509060225. Os comandos usam o parâmetro /s para especificar o computador remoto. Neste exemplo, os parâmetros /u e /p foram omitidos porque o usuário atual do computador local também é administrador do computador remoto.

iisweb /stop w3svc/1509060225 /s Srv01

iisweb /start w3svc/1509060225 /s Srv01

Pausar e reiniciar um site em um computador remoto

Os comandos a seguir pausam e depois reiniciam os sites Marketing e Finanças no computador remoto Srv16. Os comandos utilizam o parâmetro /s para especificar o computador remoto e os parâmetros /u e /p para executar os comandos com as permissões da conta de Administrador do usuário.

iisweb /pause Marketing Finanças /s Srv16 /u Alice /p p@##word

iisweb /start Marketing Finanças /s Srv16 /u Alice /p p@##word

iisweb /query

Exibe sites em servidores que executam o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.

Sintaxe

iisweb[.vbs] /query [Site [Site…]][/s Computador [/u [Domínio\]Usuário [/p Senha]]]

Parâmetros

Site

Limita a consulta ao site especificado. Digite o nome ou o caminho da metabase do site. O padrão é exibir todos os sites no servidor IIS. Os sites devem ser identificados de forma exclusiva. Se mais de um site tiver o mesmo nome descritivo, use o caminho da metabase para identificá-lo.

/sComputador

Executa o script no computador remoto especificado. Digite o nome do computador ou o endereço IP sem barras invertidas. Por padrão, o script é executado no computador local.

/u [Domínio\]Usuário

Executa o script com as permissões da conta de usuário especificada. Essa conta deve fazer parte do grupo Administradores no computador remoto. Por padrão, o script é executado com as permissões do usuário atual do computador local.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário definida no parâmetro /u. Se você omitir esse parâmetro, o script solicitará que você forneça a senha e obscurecerá o texto digitado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este procedimento, você deve ser membro do grupo Administradores no computador local ou deve ter recebido a autoridade adequada. Se o computador fizer parte de um domínio, é possível que os membros do grupo Administradores de domínio possam executar esse procedimento. Como prática recomendada de segurança, considere o uso de Executar como para executar este procedimento.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como usar iisweb /query em situações específicas.

Consultar os sites no computador local

O comando a seguir exibe os sites no computador local.

iisweb /query

Como resposta, o iisweb.vbs exibirá todos os sites do IIS no computador local:

Copiar Código

Site Name (Metabase Path)           Status  IP              Port  Host ============================================================================= Default Web Site (W3SVC/1)          STARTED ALL             90    N/A Products (W3SVC/1948497947)         STARTED 172.30.163.244  80    N/A Finance (W3SVC/1211348328)          STARTED 172.30.152.249  80    N/A Marketing (W3SVC/1907510956)        STARTED ALL             95    www.reskit.com

Consultar um site específico em um computador remoto

O comando a seguir procura o site Marketing no computador remoto Srv01. O parâmetro /s é utilizado para especificar o computador remoto e os parâmetros /u e /p são utilizados para executar o script com as permissões da conta de Administrador do usuário.

iisweb /query Marketing /s Srv01 /u Admin6 /p A76QVJ32#

Como resposta, o iisweb.vbs exibirá o site Marketing em Srv01:

Copiar Código

Site Name (Metabase Path)           Status  IP              Port  Host ============================================================================= Marketing (W3SVC/1907510956)        STOPPED ALL             80   www.reskit.com

Consultar vários sites

O comando a seguir exibe os status dos sites Marketing e Finanças no computador local. Ele utiliza nomes para identificar os sites, embora os caminhos de metabase também sejam válidos.

iisweb /query Marketing Finanças

Como resposta, o iisweb.vbs exibirá os sites Marketing e Finanças:

Copiar Código

Site Name (Metabase Path)           Status  IP              Port  Host ============================================================================== Marketing (W3SVC/1907510956)        STARTED ALL             80    www.reskit.com Finance (W3SVC/1509060625)          STARTED 192.168.125.225 80    www.reskit2.com

Comentários

  • O iisweb.vbs executa as mesmas operações disponíveis no <b>Gerenciador do IIS</b>. Você poderá usar qualquer uma dessas ferramentas para administrar sites do IIS.
  • O computador que emitir o comando deverá estar executando o Windows XP ou um sistema operacional Windows Server 2003. O usuário deve ser membro do grupo Administradores em qualquer computador afetado pelo comando.
  • É necessário que o computador afetado pelo comando seja um servidor que executa o Windows Server 2003 com os Serviços de Informações da Internet (IIS) 6.0.
  • lisweb.vbs exibe uma mensagem “Conectando-se ao servidor” enquanto se conecta ao serviço IIS no computador especificado. A mensagem é exibida sempre que você usa lisweb.vbs, seja em um computador local ou remoto.

***

Inuse

Atualizado: 21 de janeiro de 2005

Aplica-se a: Windows Server 2003, Windows Server 2003 R2, Windows Server 2003 com SP1, Windows Server 2003 com SP2

Inuse

Substitui arquivos bloqueados do sistema operacional. Os arquivos especificados não são substituídos até que você reiniciar o sistema operacional.

Sintaxe

emuso Substituição Destino [/ y]

Parâmetros

Substituição

Especifica o nome do arquivo atualizado. Incluir o físico completo ou o nome UNC.

Destino

Especifica o arquivo atualmente bloqueado que você deseja substituir na unidade local. Incluir o nome do caminho físico completo.

/ y

Suprime o prompt de confirmação que aparece quando emuso tenta substituir o arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Observações
  • Você deve ser um membro do grupo Administradores para utilizar esta ferramenta.
  • Inuse é usada principalmente para substituir arquivos bloqueados do sistema operacional. Depois de executar emuso, O arquivo especificado não é substituído até que você reiniciar o sistema operacional. Durante o reinício, o sistema operacional move o arquivo imediatamente após executado AUTOCHK, mas antes de criar qualquer arquivo de paginação. Esta ferramenta é útil para solucionar problemas, onde você pode precisar substituir um arquivo individual em seu computador em vez de um conjunto de arquivos.
Exemplos

Para substituir um arquivo existente local com um arquivo atualizado remoto, digite:

emuso \ servprinc \ \ windows \ teste.dll E: \ windows \ teste.dll

***

Ipconfig

Ipconfig

Exibe todos os valores de configuração de rede TCP/IP e atualiza as configurações do protocolo de configuração dinâmica de hosts (DHCP) e do sistema de nomes de domínios (DNS). Quando usado sem parâmetros, o ipconfig exibe endereços IPv6 ou o endereço IPv4, a máscara da sub-rede e o gateway padrão para todos os adaptadores.

Sintaxe

ipconfig [/all] [/renew[adaptador]] [/release [adaptador]] [/flushdns] [/displaydns] [/registerdns] [/showclassidadaptador] [/setclassidadaptador [ID_Classe]]

Parâmetros

/all

Exibe a configuração TCP/IP completa para todos os adaptadores. Sem este parâmetro, o ipconfig exibe apenas endereços IPv6 ou o endereço IPv4, a máscara da sub-rede e valores de gateway padrão para cada adaptador. Os adaptadores podem representar interfaces físicas, como adaptadores de rede instalados, ou interfaces lógicas, como conexões dial-up.

/renew [adaptador]

Atualiza a configuração DHCP para todos os adaptadores (se nenhum adaptador tiver sido especificado) ou para um adaptador específico caso o parâmetro adaptador tenha sido incluído. Esse parâmetro está disponível somente em computadores com adaptadores configurados para obter um endereço IP automaticamente. Para especificar um nome de adaptador, digite o nome que aparece quando você utiliza ipconfig sem parâmetros.

/release [adaptador]

Envia uma mensagem DHCPRELEASE ao servidor DHCP para liberar a configuração DHCP atual e descartar a configuração do endereço IP para todos os adaptadores (se nenhum tiver sido especificado) ou para um adaptador específico caso o parâmetro adaptador tenha sido incluído. Esse parâmetro desativa o TCP/IP para adaptadores configurados para obter um endereço IP automaticamente. Para especificar um nome de adaptador, digite o nome que aparece quando você utiliza ipconfig sem parâmetros.

/flushdns

Libera e redefine o conteúdo do cache do resolvedor do cliente DNS. Durante a solução de problemas do DNS, você pode usar esse procedimento para descartar entradas de cache negativas, assim como quaisquer outras entradas adicionadas dinamicamente.

/displaydns

Exibe o conteúdo do cache do resolvedor do cliente DNS, que inclui entradas pré-carregadas do arquivo Hosts local e os registros de recursos obtidos recentemente para consultas de nomes resolvidas pelo computador. O serviço Cliente DNS usa essas informações para resolver rapidamente nomes consultados com freqüência antes de consultar seus servidores DNS configurados.

/registerdns

Inicia o registro dinâmico manual para endereços IP e nomes DNS que são configurados em um computador. Esse parâmetro pode ser usado para solucionar problemas de registro de nomes DNS com falha ou de atualizações dinâmicas entre um cliente e o servidor DNS sem reinicializar o computador cliente. As configurações DNS nas propriedades avançadas do protocolo TCP/IP definem quais nomes são registrados no DNS.

/showclassidadaptador

Exibe a ID de classe DHCP de um adaptador especificado. Para exibir a ID de classe DHCP para todos os adaptadores, use o caractere curinga asterisco (*) no lugar de adaptador. Esse parâmetro está disponível somente em computadores com adaptadores configurados para obter um endereço IP automaticamente.

/setclassidadaptador [ID_classe]

Configura a ID de classe DHCP de um adaptador especificado. Para definir a ID de classe DHCP para todos os adaptadores, use o caractere curinga asterisco (*) no lugar de adaptador. Esse parâmetro está disponível somente em computadores com adaptadores configurados para obter um endereço IP automaticamente. Se não for especificada uma ID de classe DHCP, a ID de classe atual será removida.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • O comando ipconfig é a linha de comando equivalente ao comando winipcfg, que está disponível no Windows Millennium Edition, Windows 98 e Windows 95. Embora o Windows XP e a família do Windows Server 2003 não incluam um equivalente gráfico ao comando winipcfg, você pode usar Conexões de Rede para exibir e renovar um endereço IP. Para fazer isso, abra Conexões de Rede, clique com o botão direito do mouse em uma conexão de rede, clique em Status e, em seguida, na guia Suporte.
  • Esse comando é muito útil em computadores configurados para obter um endereço IP automaticamente. Isso permite aos usuários determinar quais valores da configuração TCP/IP foram configurados pelo DHCP, pelo endereçamento IP particular automático (APIPA) ou por uma configuração alternativa.
  • Se o nome de adaptador contiver espaços, delimite-o com aspas (isto é, nome do adaptador).
  • Em nomes de adaptadores, ipconfig dá suporte ao uso do caractere curinga asterisco (*) para especificar adaptadores com nomes contendo uma seqüência de caracteres especificada no início ou em qualquer posição. Por exemplo, Local* encontra todos os adaptadores que iniciam com a seqüência de caracteres Local e *Con* encontra todos os adaptadores que contenham a seqüência Con.
  • Este comando só estará disponível se o protocolo Internet (TCP/IP) estiver instalado como um componente nas propriedades de um adaptador de rede em Conexões de Rede.

Exemplos

Para exibir a configuração TCP/IP básica de todos os adaptadores, digite:

ipconfig

Para exibir a configuração TCP/IP completa de todos os adaptadores, digite:

ipconfig /all

Para renovar a configuração de um endereço IP atribuído pelo DHCP somente para o adaptador Conexão Local, digite:

ipconfig /renew “Conexão local”

Para liberar o cache do DNS Resolver ao solucionar problemas de nomes DNS, digite:

ipconfig /flushdns

Para exibir a identificação de classe DHCP para todos os adaptadores com nomes iniciados com Local, digite:

ipconfig /showclassid Local*

Para definir a identificação de classe DHCP para o adaptador Conexão local como TESTE, digite:

ipconfig /setclassid “Conexão local” TESTE

***

Ipxroute – Não informado

***

Irftp – Não informado

***********************************************************************************

“L”

Label

Rótulo

Cria, altera ou exclui o rótulo de volume (isto é, o nome) de um disco. Quando usado sem parâmetros, label altera o rótulo de volume atual ou exclui o rótulo existente.

Sintaxe

label [Unidade:][Rótulo]

label [/MP][Volume][Rótulo]

Parâmetros

Unidade:

Especifica a letra da unidade (seguida por dois-pontos) do disco a ser nomeado.

Rótulo

Especifica o nome do volume.

/MP

Especifica que o volume deve ser tratado como um ponto de montagem ou nome de volume.

Volume

Especifica a letra da unidade (seguida por dois-pontos), o ponto de montagem ou nome do volume. Se for especificado um nome de volume, o parâmetro /MP será desnecessário.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • O Windows exibe o rótulo de volume como parte da listagem da pasta. Se existir um número de série do volume, o Windows também exibirá esse número.
  • Mensagens do comando label
    Se não for especificado um rótulo ao usar o comando label, esse comando exibirá uma mensagem no seguinte formato:

Copiar Código

  O volume na unidade A é xxxxxxxxxxx O número de série do volume é xxxx-xxxx Digite um nome de volume (11 caracteres, ENTER para nenhum)?          

A parte “O número de série do volume é” da mensagem não será exibida se o disco não tiver número de série.
Você pode digitar o rótulo de volume desejado ou pressionar ENTER para excluir o rótulo atual. Se um disco tiver um rótulo e você pressionar ENTER para nenhum, o comando label emitirá a seguinte mensagem:

Copiar Código

  Deseja excluir o nome do volume atual (S/N)? Pressione S para excluir o nome e N para mantê-lo.          
  • Limitações impostas aos nomes de rótulo de volume
    Um rótulo de volume pode conter até 32 caracteres para volumes NTFS e até 11 caracteres para volumes de tabela de alocação de arquivos (FAT) e pode incluir espaços, mas não tabulações.
    Rótulos de volume FAT não podem conter qualquer um dos seguintes caracteres:

Copiar Código

* ? / \ | . , ; : + =   [ ] < > "          

Essa limitação não se aplica aos volumes NTFS.
Nos volumes FAT, os rótulos de volumes são armazenados com letras maiúsculas, independente de conter letras minúsculas. Os rótulos de volumes NTFS mantêm e exibem a combinação de letras maiúsculas e minúsculas utilizada quando o rótulo foi criado.

Exemplos

Para rotular um disco na unidade A que contém informações sobre as vendas de julho, digite:

label a:vendas-julho

***

Ldifde

Cria, modifica e exclui objetos de diretório em computadores que executam sistemas operacionais de servidor Windows Server 2003 ou o Windows XP Professional. Você também pode usar o Ldifde para estender o esquema, exportar informações sobre usuários e grupos do Active Directory para outros aplicativos ou serviços, e preencher o Active Directory com dados de outros serviços de diretório.

Sintaxe

Ldifde [-i] [-f Nome_Do_Arquivo] [-s Nome_Do_Servidor] [-c Seqüência1 Seqüência2] [-v] [-j Caminho] [-t Número_Da_Porta] [-d DN_Base] [-r Filtro_LDAP] [-p Escopo] [-l Lista_De_Atributos_LDAP] [-o Lista_De_Atributos_LDAP] [-g] [-m] [-n] [-k] [-a Nome_Distinto_Do_Usuário Senha] [-b Nome_Do_Usuário Senha do Domínio] [-?]

Parâmetros

-i

Especifica o modo de importação. Se não for especificado, o modo padrão será o de exportação.

-fNome_do_Arquivo

Identifica o nome do arquivo de importação ou de exportação.

-sNome_do_Servidor

Especifica o controlador de domínio que executará a operação de importação ou de exportação. Por padrão, o Ldifde será executado no controlador de domínio em que está instalado.

-cSeqüência1 Seqüência2

Substitui todas as ocorrências de Seqüência1 por Seqüência2. Em geral, é usado quando os dados são importados de um domínio para outro e o nome distinto do domínio de exportação (Seqüência1) precisa ser substituído pelo do domínio de importação (Seqüência2).

-v

Define o modo detalhado.

-jCaminho

Define o local do arquivo de log. O padrão é o caminho atual.

-tNúmero_da_Porta

Especifica o número da porta LDAP. A porta LDAP padrão é 389. A porta de catálogo global é 3268.

-dND_Base

Define o nome distinto da base de pesquisa para exportar dados.

-rFiltro_LDAP

Cria um filtro de pesquisa LDAP para exportar dados. Por exemplo, para exportar todos os usuários com um determinado sobrenome, você pode usar o seguinte filtro: -r (and(objectClass=Usuário)(sn=Sobrenome))

-pEscopo

Define o escopo da pesquisa. As opções de escopo de pesquisa são Base, OneLevel ou SubTree.

-lListaDeAtributosLDAP

Define a lista de atributos a serem retornados nos resultados de uma consulta de exportação. Se esse parâmetro for omitido, serão retornados todos os atributos.

-oLista_de_Atributos_LDAP

Define a lista de atributos a serem omitidos dos resultados de uma consulta de exportação. Normalmente, essa opção é usada quando os objetos são exportados do Active Directory e, em seguida, importados para outro diretório compatível com LDAP. Se não houver suporte para os atributos em outro diretório, você poderá omiti-los do conjunto de resultados usando essa opção.

-g

Omite pesquisas paginadas.

-m

Omite os atributos que se aplicam somente aos objetos do Active Directory, como os atributos ObjectGUID, objectSID, pwdLastSet e samAccountType.

-n

Omite a exportação de valores binários.

-k

Ignora erros durante a operação de importação e continua o processamento. A seguir, há uma lista completa de erros ignorados:

  • o objeto já é um membro do grupo
  • violação de classe de objeto (isto é, a classe de objeto especificada não existe), se o objeto que estiver sendo importado não tiver outros atributos
  • o objeto já existe
  • violação de restrição
  • o atributo ou valor já existe
  • objeto inexistente

-aNome_Distinto_do_Usuário Senha

Define o comando a ser executado usando o Nome_Distinto_do_Usuário e a Senha fornecidos. Por padrão, o comando será executado usando as credenciais do usuário conectado à rede no momento.

-bNome_do_Usuário Domínio Senha

Define o comando a ser executado usando Nome_do_Usuário Domínio Senha fornecidos. Por padrão, o comando será executado usando as credenciais do usuário conectado à rede no momento.

-?

Exibe o menu de comando.

Comentários

  • Ao criar o arquivo de importação a ser usado com o comando Ldifde, use um valor changeType para definir o tipo de alterações que o arquivo de importação conterá. Os valores changeType disponíveis são estes:

 

Valor Descrição
add Especifica que o novo conteúdo está presente no arquivo de importação.
modify Especifica que o conteúdo existente foi modificado no arquivo de importação.
delete Especifica que o conteúdo foi excluído no arquivo de importação.

Este é um exemplo de formato de arquivo de importação LDIF usando o valor add:

DN:CN=Usuário_de_Exemplo,DC=Nome_do_Domínio

changetype:add

CN:Usuário_de_Exemplo

description:DescriçãoDoArquivo

objectClass:Usuário

sAMAccountName:UsuárioDeExemplo

Exemplos

Para recuperar o nome distinto, nome comum, nome, sobrenome e número de telefone dos objetos retornados, digite:

-lNome_Distinto,CN,Nome,SN, Telefone

Para omitir a GUID do objeto, digite:

-oquando_Criado,quando_Alterado,GUID_do_Objeto

***

Lodctr

Registra novos nomes de contador de desempenho e texto explicativo para um serviço ou driver de dispositivo, e salva e restaura as configurações do contador e o texto explicativo.

Sintaxe

lodctrNomeDoArquivo [/s:NomeDoArquivo] [/r:NomeDoArquivo] [/t:NomeDoServiço]

Parâmetros

NomeDoArquivo

Registra as configurações do nome do contador de desempenho e o texto explicativo fornecidos no arquivo de inicialização NomeDoArquivo.

/sNomeDoArquivo

Salva as configurações de Registro do contador de desempenho e o texto explicativo no arquivo NomeDoArquivo.

/r

Restaura as configurações do Registro do contador e texto explicativo das configurações do Registro atual, bem como arquivos de desempenho em cache relacionados ao Registro. Esta opção está disponível somente na família de sistemas operacionais Windows Server 2003.

/r:NomeDoArquivo

Restaura as configurações de Registro do contador de desempenho e o texto explicativo do arquivo NomeDoArquivo.Cuidado

  • Se você utilizar o comando lodctr /r, substituíra todas as configurações de Registro do contador de desempenho e o texto explicativo, substituindo-os pela configuração definida no arquivo especificado.

/t:NomeDoServiço

Indica que o serviço NomeDoServiço é confiável.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Cuidado

  • A edição incorreta do Registro pode causar danos graves ao sistema. Antes de alterar o Registro, faça backup de todos os dados importantes do computador.

Comentários

  • Se as informações fornecidas contiverem espaços, coloque o texto entre aspas (por exemplo, NomeDoArquivo).

Exemplos

Para salvar as configurações de Registro do contador de desempenho e o texto explicativo atuais no arquivo backup1 de desempenho.txt, digite:

lodctr /s:”perf backup1.txt”

***

Logman

Gerencia e agenda coletas do log do contador de desempenho e de ratreamento de eventos em sistemas locais e remotos.

Verbos da sintaxe

Logman [create {counter | trace} [Nome_da_Coleta]] [start Nome_da_Coleta] [stop Nome_da_Coleta] [delete Nome_da_Coleta] [query {Nome_da_Coleta | providers [Nome_do_Provedor]}] [update Nome_da_Coleta]

Parâmetros

criar {counter | trace} Nome_da_Coleta

Cria consultas de coleta para coletas de contador ou de rastreamento. Você pode usar opções de linha de comando para especificar configurações.

iniciarNome_da_Coleta

Inicia a consulta de coleta chamada Nome_da_Coleta. Use esta opção para alterar de coletas agendadas para manuais. Use o parâmetro update na linha de comando com hora de início (-b), hora de término (-e) ou hora da repetição (-rt) para reagendar coletas.

stopNome_da_Coleta

Interrompe a consulta de coleta de dados Nome_da_Coleta. Use esta opção para alterar de coletas agendadas para manuais. Use o parâmetro update na linha de comando com hora de início (-b), hora de término (-e) ou hora da repetição (-rt) para reagendar coletas.

deleteNome_da_Coleta

Exclui a consulta de coleta de dados Nome_da_Coleta. Se o Nome_da_Coleta não for especificado, você receberá uma mensagem de erro.

Query {Nome_da_Coleta| providers[Nome_do_Provedor]}

Se Nome_da_Coleta ou providers não for fornecido, será exibido o status de todas as consultas de coleta existentes. Use Nome_da_Coleta para exibir as propriedades de uma coleta específica. Para exibir as propriedades em computadores remotos, use a opção -sComputador_Remoto na linha de comando. Use providers como palavra-chave no lugar do Nome_da_Coleta para exibir os provedores registrados no sistema local. Para listar os provedores instalados no sistema remoto, use a opção -s na linha de comando. Use query providersNome_do_Provedor para exibir uma lista de parâmetros que podem ser definidos para o provedor especificado, incluindo os valores e as descrições dos itens que habilitam. Observe que essas informações são dependentes do provedor.

atualizarNome_da_Coleta

Atualiza consultas de coleta para coletas de contador e rastreamento. No caso de coletas de contador, as modificações feitas à consulta interromperão as coletas, para, em seguida, reiniciá-las. No caso de coletas de rastreamento, use os parâmetros a seguir na linha de comando para fazer consultas sem interromper a coleta: -pprovedor [(Sinalizadores[,Sinalizadores …])] Nível, – maxN, – oNome_do_Caminho, -ftMM:SS, ou -fd.

Opções de sintaxe

[-s Nome_do_Computador]

[-config Nome_do_Arquivo]

[-b M/D/AAAAH:MM:SS [{AM | PM}]]

[-e M/D/AAAAH:MM:SS [{AM | PM}]

[-m [start] [stop]]

[[]r]

[-o {Caminho | DSN!Log_do_Contador}]

[-f {bin | bincirc | csv | tsv | SQL}]

[[]a]

[[]v [{NNNNNN | MMDDHHMM}]]

[[] rc [Nome_do_Arquivo]]

[[] max [Valor]]

[[]cnf [[[HH:]]MM:]SS]

[-c {Caminho [Caminho …] | -cfNome_do_Arquivo}]

[-si [[HH:]]MM:]SS]

[-ln Nome_do_Agente_de_Log]

[-ets]

[[] rt]

[-p {GUID | provedor [(Sinalizadores [,Sinalizadores…])] Nível | -pf [Nome_do_Arquivo]}]

[[] ul]

[-bs Valor]

[-ft [[HH:]]MM:]SS]

[-nb Mín Máx]

[-fd Nome_do_Agente_de_Log]

[[]uNome_do_Usuário Senha]

[-rf [[HH:]]MM:]SS]

[-y]

[-mode [Modo_de_Rastreamento [Modo_de_Rastreamento…]]]

[-ct {system | perf | cycle}]

Parâmetros

-sNome_do_Computador

Especifica que os comandos <b>create</b>, <b>start</b>, <b>stop</b>, <b>delete</b>, <b>query</b> ou <b>update</b> serão executados no sistema remoto. Por padrão, os comandos são usados no sistema local.

-configNome_do_Arquivo

Especifica o caminho até o arquivo de configurações que contém os parâmetros de linha de comando.

-bM/D/AAAAH:MM:SS [{AM | PM}]

Especifica a hora de início das coletas em um formato de 24 horas. Você também pode especificar a hora de início para coletas em formato de 12 horas adicionando AM ou PM à linha de comando. Por padrão, são usados o dia e a hora atuais, a menos que seja especificado de outra forma. Use a opção de início manual para iniciar a coleta imediatamente.

-eM/D/AAAAH:MM:SS [{AM | PM}]

Especifica a hora de término das coletas em um formato de 24 horas. Você também pode especificar a hora de término para coletas em formato de 12 horas adicionando AM ou PM à linha de comando. Por padrão, são usados o dia e a hora atuais, a menos que seja especificado de outra forma. Use a interrupção manual e, em seguida, a opção de repetição para especificar uma hora de interrupção antes da hora do momento, ou você receberá uma mensagem de erro.

-m [start] [stop]

Especifica que as coletas serão iniciadas e interrompidas manualmente através dos parâmetros start e stop nas linhas de comando. Você não pode usar os parâmetros -mstart e -b, ou -mstop e -e, ou -rf em conjunto na linha de comando para a mesma consulta.

-r

Repete a coleta todos os dias nos intervalos de tempo especificados através das opções -b e -rf ou das opções -b e -e. Este comando só é válido para horas de início e término especificadas no mesmo dia, mês e ano.

–r

Desativa a opção de repetição.

-o {Caminho | DSN!Log_do_Contador}

Especifica o caminho do arquivo de saída que coleta os dados do contador de desempenho e de rastreamento ou a localização do banco de dados e conjunto de dados SQL. Para especificar SQL usando o formato DSN!Log_do_Contador, use a opção -f na linha de comando. Por padrão, o nome do arquivo de log de coleta será o nome da consulta de coleta com o sufixo .blg para contadores de desempenho ou .etl para dados de rastreamento.

-f {bin | bincirc | csv | tsv | SQL}

Especifica o formato de arquivo usado para coleta dos dados do contador de desempenho e de rastreamento. Você pode usar os formatos binário (bin), binário circular (circbin), de valores separados por vírgulas (csv), valores separados por tabulações (tsv) ou de banco de dados SQL ao coletar contadores de desempenho. Use a opção -o na linha de comando com a opção DSN!counter_log. No caso dos formatos de bancos de dados SQL, o nome do sistema de banco de dados (DSN) deve ser predefinido, e devem ser concedidos privilégios de gravação no banco de dados. O conjunto de dados Log_do_Contador é criado no banco de dados e é especificado pelo DSN. O padrão é binário.

-a

Use esta opção para anexar o arquivo.

–a

Desativa a opção de comando para anexar e reverte ao modo de substituição.

-v {NNNNNN | MMDDHHMM}

Anexa as informações de controle de versão ao final do arquivo de saída e do nome de caminho. Use formato numérico NNNNNN ou de data MMDDHHMM (mês, dia, hora em formato de 24 horas e minutos) para o controle de versão.

–v

Desativa a opção de versão.

-rcNome_do_Arquivo

Especifica a execução do comando depois que o arquivo for fechado após o término da coleta ou durante o período de coleta. Use a opção -rf em conjunto com -cnf para fechar os arquivos durante os períodos de coleta. O uso da opção -stop não desativará o comando. Os comandos são sempre executados em primeiro plano.

–rc

Desativa a execução desta opção de comando.

-maxValor

Especifica o tamanho máximo do arquivo de log coletado em megabytes. Se o arquivo de log exceder o tamanho máximo, a coleta será interrompida. Em um banco de dados SQL, o tamanho máximo corresponde ao número de registros a serem gravados.

–max

Desativa a opção de limite de tamanho máximo. Esta é a opção padrão.

-cnf[[ HH:] MM:] SS

Cria um novo arquivo quando os arquivos de saída excedem o tamanho máximo ou quando o tempo especificado é ultrapassado. Você deve incluir a opção -v ao executar este comando. Por padrão, só um arquivo de log é criado durante cada coleta de dados.

–cnf

Desativa a opção de criação de novo arquivo.

-c{Caminho[Caminho …] | -cfNome_do_Arquivo}

Especifica o caminho do contador de desempenho a ser registrado em log ou especifica o caminho do arquivo de log que lista esses contadores. Para listar vários caminhos de contadores, separe a linha de comando por um espaço ou use a opção -cf para listar os caminhos de contadores em um arquivo de saída, um por linha. O formato geral dos caminhos de contadores é o seguinte: [\\Computador]\Objeto[Pai/Instância#Índice]\Contador] onde os componentes pai, instância, índice e contador do formato podem conter um nome válido ou um caractere curinga. Os componentes computador, pai, instância e índice não são necessários a todos os contadores. Você determina os caminhos de contador a serem usados com base no próprio contador. Por exemplo, o objeto LogicalDisk tem um Índice de instância, sendo assim, você deve fornecer #Índice ou um curinga. Portanto, você poderia usar o seguinte formato:\disco_lógico(*/*#*)\* Por outro lado, o objeto process não requer um Índice de instância. Portanto, você poderia usar o seguinte formato:\process(*)\ID process Segue-se uma lista dos possíveis formatos:

  • \\computador\objeto(pai/instância#índice)\contador
  • \\computador\objeto(pai/instância)\contador
  • \\computador\objeto(instância#índice)\contador
  • \\computador\objeto(instância)\contador
  • \\computador\objeto\contador
  • \objeto(pai/instância#índice)\contador
  • \objeto(pai/instância)\contador
  • \objeto(instância#índice)\contador
  • \objeto(instância)\contador
  • \objeto\contador

Se for especificado um caractere curinga no nome do pai, serão apresentadas como resposta todas as instâncias do objeto especificado que correspondam à instância especificada e aos campos do contador. Se for especificado um caractere curinga no nome da instância, serão apresentadas como resposta todas as instâncias do objeto especificado e do objeto pai, caso todos os nomes de instância relativos ao índice especificado correspondam ao caractere curinga. Se for especificado um caractere curinga no nome do contador, serão apresentados como resposta todos os contadores do objeto especificado. Não foi previsto suporte para seqüências parciais de caminhos de contadores (por exemplo, pro*).

-si [[HH:]MM:]SS

Especifica intervalos de amostra para coleta do contador de desempenho em horas, minutos e segundos. O padrão é 15 segundos.

-lnNome_do_Agente_de_Log

Especifica um nome definido pelo usuário para a sessão de log do rastreador de eventos. Por padrão, o nome da coleta é usado como nome do agente de log.

-ets

Cria e inicia uma sessão de rastreamento de eventos com as opções especificadas na linha de comando. Você pode usar este parâmetro opcional com os parâmetros create trace, update, query e delete. Para exibir os parâmetros e os níveis que foram definidos para executarem no momento as sessões de rastreamento de eventos, digite:logman queryNome_do_agente_de_Log-ets

-rt

Especifica que a sessão de rastreamento de eventos seja executada em modo de tempo real e não como registro em arquivo de log. Por padrão, os dados são registrados em um arquivo.

–rt

Desativa a opção de log em tempo real.

-p{GUID| provedor[(Sinalizadores[ ,Sinalizadores …])] Nível| -pf[Nome_do_Arquivo]}

Especifica os provedores (coletores de dados de rastreamento) a serem usados na coleta de dados de rastreamento. Use os provedores de consulta logman para localizar o NomeP (provedores identificados) a partir da lista de provedores registrados. Use a opção -pf para listar vários provedores. A opção -pf identifica o arquivo de entrada que contém os nomes dos provedores. Os nomes dos provedores são delimitados por aspas (“”) ou apresentam GUIDs delimitados por chaves, máscaras de sinalizadores e números inteiros (nível de ativação). Os sinalizadores são em formato hexadecimal (OXFFFF) ou (sinalizador, sinalizador).

-ul

Especifica que a sessão de rastreamento de eventos seja executada em modo de usuário. Se você usar a opção -ul, só um provedor poderá ser habilitado para a sessão de rastreamento de eventos.

–ul

Especifica que o modo de usuário seja desativado e a sessão de rastreamento de eventos seja executada em modo de núcleo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s