Pagina 181 – 225

Publicado: 10 de outubro de 2009 por tshingo em Parte 05

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (como, por exemplo, Raquel)
  • domínio\nome do usuário (como, por exemplo, widgets\Raquel)
  • nome principal do usuário (UPN) (como, por exemplo, Raquel@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para localizar todos os contatos no domínio atual cujos nomes comecem por “te” e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery contact domainroot -name te*

Para localizar todos os contatos na unidade organizacional indicada por OU=Sales,DC=microsoft,DC=Com e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery contact OU=Sales,DC=Microsoft,DC=Com

dsquery group

Localiza grupos no diretório que correspondam aos critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery group [{Nó_Inicial| forestroot | domainroot}] [-o {dn | rdn | samid}] [-scope {subtree | onelevel | base}] [-name Filtro] [-desc Filtro] [-samid Filtro] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha| *}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

[{Nó_Inicial| forestroot |domainroot}

Especifica o nó em que a pesquisa começará. É possível especificar a raiz da floresta (forestroot), a raiz do domínio (domainroot) ou um nome distinto do nó (Nó_Inicial). Se forestroot for especificado, a pesquisa será realizada com o uso do catálogo global. O valor padrão é domainroot.

-o {dn | rdn | samid}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. Um valor dn exibe o nome distinto de cada entrada. Um valor rdn exibe o nome distinto relativo de cada entrada. Um valor samid exibe o nome de conta SAM de cada entrada. Por padrão, será usado o formato dn.

-scope {subtree | onelevel | base}

Especifica o escopo da pesquisa. Um valor subtree indica que o escopo é uma subárvore com raiz no nó inicial. Um valor onelevel indica somente os filhos imediatos do nó de início. Um valor base indica o objeto único representado pelo nó inicial. Se forestroot for especificado como Nó_Inicial, a subárvore será o único escopo válido. Por padrão, será usado o escopo de pesquisa subtree.

-name Nome

Procura os grupos cujos atributos de nome (valor do atributo CN) correspondam a Nome. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-desc Descrição

Procura os grupos cujo atributo de descrição corresponda a Descrição. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-samid Nome_SAM

Procura grupos cujo nome da conta SAM corresponda a Nome_SAM.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para localizar todos os grupos no domínio atual cujos nomes comecem por “ms” e cujas descrições comecem por “admin” e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery group domainroot -name ms* -desc admin*

Para localizar todos os grupos no domínio indicado por DC=Microsoft,DC=Com e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery group DC=Microsoft,DC=Com

dsquery ou

Localiza as unidades organizacionais no diretório que correspondam aos critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery ou [{Nó_Inicial| forestroot | domainroot}] [-o {dn | rdn}] [-scope {subtree | onelevel | base}] [-name Nome] [-desc Descrição] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha| *}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

{Nó_Inicial| forestroot | domainroot}

Especifica o nó em que a pesquisa começará. É possível especificar a raiz da floresta (forestroot), a raiz do domínio (domainroot) ou um nome distinto do nó (Nó_Inicial). Se forestroot for especificado, a pesquisa será realizada com o uso do catálogo global. O valor padrão é domainroot.

-o {dn | rdn}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. Um valor dn exibe o nome distinto de cada entrada. Um valor rdn exibe o nome distinto relativo de cada entrada.

-scope {subtree | onelevel | base}

Especifica o escopo da pesquisa. Um valor subtree indica que o escopo é uma subárvore com raiz no nó inicial. Um valor onelevel indica somente os filhos imediatos do nó de início. Um valor base indica o objeto único representado pelo nó inicial. Se forestroot for especificado como Nó_Inicial, a subárvore será o único escopo válido. Por padrão, será usado o escopo de pesquisa subtree.

-name Nome

Procura unidades organizacionais cujos atributos de nome (valor do atributo CN) correspondam a Nome. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-desc Descrição

Procura unidades organizacionais cujo atributo de descrição corresponda a Descrição. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para localizar todas as unidades organizacionais no domínio atual cujos nomes comecem por “ms” e cujas descrições comecem por “sales” e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery ou domainroot -name ms* -desc sales*

Para localizar todos as unidades organizacionais no domínio indicado por DC=Microsoft,DC=Com e exibir seus nomes distintos, digite:

dsquery ou DC=Microsoft,DC=Com

dsquery site

Localiza sites no diretório que correspondam aos critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery site [-o {dn | rdn}] [-name Nome] [-desc Descrição] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha|*}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

-o {dn | rdn}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. Um valor dn exibe o nome distinto de cada entrada. Um valor rdn exibe o nome distinto relativo de cada entrada.

-name Nome

Procura os sites cujos atributos de nome (valor do atributo CN) correspondam a Nome. Por exemplo, “NA*” ou “Europa*”.

-desc Descrição

Procura os computadores cujo atributo de descrição corresponda a Descrição. Por exemplo, “corp*” ou “*nch”.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para localizar todos os sites na América do Norte cujos nomes comecem por “norte” e exibir seus nomes distintos digite:

dsquery site -name norte*

Para listar os nomes distintos relativos de todos os sites definidos no diretório, digite:

dsquery site -o rdn

dsquery server

Localiza controladores de domínio de acordo com os critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery server [-o {dn | rdn}] [-forest] [-domain Nome_do_Domínio] [-site Nome_do_Site] [-name Nome] [-desc Descrição] [-hasfsmo {schema | name | infr | pdc | rid}] [-isgc] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha|*}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

-o {dn | rdn}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. Um valor dn exibe o nome distinto de cada entrada. Um valor rdn exibe o nome distinto relativo de cada entrada. Por padrão, será usado o formato dn.

-forest

Procura por todos os controladores de domínio (objetos de servidor) que fazem parte da floresta atual.

-domain Nome_do_Domínio

Procura todos os controladores de domínio (objetos de servidor) que fazem parte do domínio cujo nome DNS é indicado por Nome_do_Domínio. Observe que este parâmetro não será obrigatório se todos os controladores de domínio no domínio atual tiverem que ser exibidos, já que esse é o critério de pesquisa quando nenhum outro é especificado.

-site Nome_do_Site

Procura todos os controladores de domínio (objetos de servidor) que fazem parte do site Nome_do_Site.

-name Nome

Procura objetos de servidor cujos atributos de nome (valor do atributo CN) correspondam a Nome. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-desc Descrição

Procura objetos de servidor cujo atributo de descrição corresponda a Descrição. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

[-hasfsmo {schema | name | infr | pdc | rid}

Procura o controlador de domínio (objeto de servidor) com a função de mestre de operações solicitada. O valor schema requisita o mestre de esquema da floresta. O valor name requisita o mestre de nomeação do domínio da floresta. O valor infr requisita o mestre de infra-estrutura da floresta. O valor pdc requisita o detentor da função de PDC (controlador de domínio primário) relativo ao domínio indicado pelo parâmetro -domain (ou o domínio utilizado no momento). O valor rid requisita o mestre de identificação relativa (mestre RID) do domínio indicado pelo parâmetro -domain (ou o domínio utilizado no momento). Para as funções de mestre de operações infr, pdc e rid, se nenhum domínio for especificado com o parâmetro -domain, será usado o domínio atual.

-isgc

Procura todos os controladores de domínio (objetos de servidor) no escopo especificado por um dos parâmetros -forest, -domain ou -site que sejam servidores de catálogo global. Se nenhum dos parâmetros de escopo acima for especificado, localiza todos os catálogos globais no domínio atual.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para localizar todos os controladores de domínio no domínio atual, digite:

dsquery server

Para localizar todos os controladores de domínio na floresta e exibir seus nomes distintos relativos, digite:

dsquery server -o rdn -forest

Para localizar todos os controladores de domínio no site cujo nome seja Estados Unidos e exibir seus nomes distintos relativos, digite:

dsquery server -o rdn -site Estados Unidos

Para localizar o controlador de domínio na floresta com a função de mestre de operações do esquema, digite:

dsquery server –forest –hasfsmo schema

Para localizar todos os controladores de domínio no domínio widgets.microsoft.com que sejam servidores de catálogo global:

dsquery server –domain widgets.microsoft.com -isgc

dsquery user

Localiza os usuários no diretório que correspondam aos critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery user [{Nó_Inicial| forestroot | domainroot}] [-o {dn | rdn | upn | samid}] [-scope {subtree | onelevel | base}] [-name Nome] [-desc Descrição] [-upn UPN] [-samid Nome_SAM] [-inactive Número_de_Semanas] [-stalepwd Número_de_Dias] [-disabled] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha| *}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

{Nó_Inicial| forestroot |domainroot}

Especifica o nó em que a pesquisa começará. É possível especificar a raiz da floresta (forestroot), a raiz do domínio (domainroot) ou um nome distinto do nó (Nó_Inicial). Se forestroot for especificado, a pesquisa será realizada com o uso do catálogo global. O valor padrão é domainroot.

[-o {dn | rdn | upn | samid}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. Um valor dn exibe o nome distinto de cada entrada. Um valor rdn exibe o nome distinto relativo de cada entrada. Um valor upn exibe o nome principal do usuário de cada entrada. Um valor samid exibe o nome de conta SAM de cada entrada. Por padrão, será usado o formato dn.

-scope {subtree | onelevel | base}

Especifica o escopo da pesquisa. Um valor subtree indica que o escopo é uma subárvore com raiz no nó inicial. Um valor onelevel indica os filhos imediatos somente do nó inicial. Um valor base indica o objeto único representado pelo nó inicial. Se forestroot for especificado como Nó_Inicial, a subárvore será o único escopo válido. Por padrão, será usado o escopo de pesquisa subtree.

-name Nome

Procura usuários cujos atributos de nome (valor do atributo CN) correspondam a Nome. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-desc Descrição

Procura usuários cujo atributo de descrição corresponda a Descrição. Por exemplo, “jan*” ou “*ete” ou “j*te”.

-upn UPN

Procura usuários cujo atributo UPN corresponda com a UPN.

-samid Nome_SAM

Procura usuários cujo nome de conta SAM corresponda a Nome_SAM.

-inactiveNúmero_de_Semanas

Procura por todos os usuários que tenham ficado inativos (desatualizados) pelo número de semanas especificado ou mais.

-stalepwd Número_de_Dias

Procura por todos os usuários que não tenham alterado suas senhas pelo número de dias especificado ou mais.

-disabled

Procura por todos os usuários cujas contas estejam desabilitadas.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-uNome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha| *}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limitNúmero_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para exibir os nomes principais de todos os usuários em determinada unidade organizacional cujos nomes comecem por “Jon” e cujas contas tenham sido desativadas para logon, digite:

dsquery user OU=Test,DC=Microsoft,DC=Com -o upn -name jon* -disabled

Para exibir os nomes distintos de todos os usuários, somente no domínio atual, cujos nomes terminem por “Smith” e que estejam inativos por 3 semanas ou mais, digite:

dsquery user domainroot -name *smith -inactive 3

Para exibir os nomes principais de todos os usuários em uma unidade organizacional indicada por OU=Sales,DC=Microsoft,DC=Com, digite:

dsquery user OU=Sales,DC=Microsoft,DC=Com -o upn

dsquery quota

Localiza especificações de cota no diretório que corresponde aos critérios de pesquisa especificados. Uma especificação de cota determina o número máximo de objetos de diretório que um dado objeto de segurança pode possuir em uma partição de diretório específica. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery quota {domainroot |ND_Objeto} [-o {dn | rdn}] [-acct Nome] [-qlimit Filtro] [-desc Descrição] [{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha|*}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_do_Objeto] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

{domainroot|ND_Objeto}

Obrigatório. Especifica onde a busca deve começar. Utilize ND_Objeto para especificar o nome distinto ou utilize domainroot para especificar a raiz do domínio atual.

-o {dn | rdn}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
dn Exibe o nome distinto de cada entrada. Este é o valor padrão.
rdn Exibe o nome distinto relativo de cada entrada.

-acct Nome

Especifica a localização das especificações de cota atribuídas ao objeto de segurança (usuário, grupo, computador ou InetOrgPerson), conforme representado por Nome. A opção -acct pode ser fornecida na forma do nome distinto do objeto de segurança ou do Domínio\Nome_da_Conta_SAM do objeto de segurança.

-qlimit Filtro

Especifica a localização das especificações de cota cujo limite corresponde a Filtro.

-descDescrição

Procura objetos de cota que tenham um atributo de descrição que corresponda a Descrição (por exemplo, “jon*” ou “*ith” ou “j*th”).

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-uNome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor utilizado contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você utilizar diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).
  • Ao especificar valores para Descrição, você pode utilizar caracteres curinga (*) (por exemplo, “NA*”, “*BR” e “NA*BA”).
  • Qualquer valor para Filtro especificado com qlimit será lido como uma seqüência. Sempre será necessário utilizar aspas para delimitar esse parâmetro. Qualquer intervalo de valores especificado com o uso de >=, = ou <= também deverá ser colocado entre aspas (por exemplo, -qlimit “=100”, -qlimit “>=99”, -qlimit “<=101”). Para localizar cotas sem limite, utilize “-1”.

Exemplos

Para listar todas as contas no domínio atual às quais estão atribuídas especificações de cota, digite:

dsquery quota domainroot

Para listar todos os usuários denominados Jon na partição de domínio SALES, digite:

dsquery user -name jon* | dsquery quota domainroot -acct

dsquery partition

Localiza objetos de partição no diretório que correspondam aos critérios de pesquisa especificados. Se os critérios de pesquisa predefinidos nesse comando forem insuficientes, use a versão mais genérica do comando de consulta, dsquery *.

Sintaxe

dsquery partition [-o {dn | rdn}] [-part Filtro] [{-s Servidor| -d Domínio}][-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha|*}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_do_Objeto] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

-o {dn | rdn}

Especifica o formato em que a lista de entradas encontradas pela pesquisa será exibida. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
dn Exibe o nome distinto de cada entrada. Este é o valor padrão.
rdn Exibe o nome distinto relativo de cada entrada.

-part Filtro

Localiza objetos de partição cujo nome comum (NC) corresponda ao filtro indicado por Filtro.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor utilizado contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você utilizar diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).
  • Ao especificar valores para Descrição, você pode utilizar caracteres curinga (*) (por exemplo, “NA*”, “*BR” e “NA*BA”).

Exemplos

Para listar os nomes distintos de todas as partições de diretório na floresta atual, digite:

dsquery partition

Para listar os nomes distintos de todas as partições de diretório na floresta cujo nome comum começa com SQL, digite:

dsquery -part SQL*

dsquery *

Localiza objetos no diretório de acordo com os critérios que utilizam uma consulta LDAP.

Sintaxe

dsquery * [{ND_Objeto| forestroot | domainroot}] [-scope {subtree | onelevel | base}] [-filter Filtro_LDAP] [-attr {Lista_de_Atributos|*}] [-attrsonly] [-l][{-s Servidor| -d Domínio}] [-u Nome_do_Usuário] [-p {Senha|*}] [-q] [-r] [-gc] [-limit Número_de_Objetos] [{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

{ND_Objeto| forestroot | domainroot}

Especifica o nó em que a pesquisa começará. É possível especificar a raiz da floresta (forestroot), a raiz do domínio (domainroot) ou um nome distinto do nó (NDObjeto). Se forestroot for especificado, a pesquisa será realizada com o uso do catálogo global. O valor padrão é domainroot.

-scope {subtree | onelevel | base}

Especifica o escopo da pesquisa. Um valor subtree indica que o escopo é uma subárvore com raiz no nó inicial. Um valor onelevel indica os filhos imediatos somente do nó inicial. Um valor base indica o objeto único representado pelo nó inicial. Se forestroot for especificado como Nó_Inicial, a subárvore será o único escopo válido. Por padrão, será usado o escopo de pesquisa subtree.

-filterFiltro_LDAP

Especifica um filtro de pesquisa explícito Filtro_LDAP no formato de filtro de pesquisa LDAP para uso nessa pesquisa. Por exemplo, um filtro de pesquisa válido seria (&(objectCategory=Person)(sn=smith*)). O Filtro_LDAP padrão é (objectClass=*).

-attr {Lista_de_Atributos|*}

Determina que os nomes para exibição LDAP separados por ponto-e-vírgula incluídos em Lista_de_Atributos sejam os únicos atributos de cada entrada no conjunto de resultados a ser exibido. Se o valor desse parâmetro for especificado como *, serão exibidos todos os atributos presentes no objeto no conjunto de resultados. Se essa opção for selecionada, a saída padrão será em formato de lista, independentemente do parâmetro -L ter sido especificado ou não. O padrão Lista_de_Atributos é um nome distinto.

-attrsonly

Determina que sejam exibidos somente os tipos de atributo presentes nas entradas no conjunto de resultados, e não seus valores. O padrão é exibir o tipo e o valor dos atributos.

-l

Exibe entradas em formato de lista. Por padrão, as entradas são exibidas em formato de tabela. Para obter mais informações sobre formatos de exibição para este comando, consulte Comentários.

{-s Servidor| -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-u Nome_do_Usuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Linda)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Linda)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Linda@widgets.microsoft.com)

-p {Senha|*}

Determina o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

-r

Especifica que a pesquisa usará a recursividade ou seguirá referências ao ser efetuada. Por padrão, a pesquisa não seguirá referências ao ser efetuada.

-gc

Especifica que a pesquisa usará o catálogo global do Active Directory.

-limit Número_de_Objetos

Especifica o número de objetos correspondentes aos critérios especificados e que deverão ser apresentados. Se o valor de Número_de_Objetos for 0, serão apresentados todos os objetos correspondentes. Se esse parâmetro não for especificado, por padrão, serão exibidos os 100 primeiros resultados.

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os resultados de uma pesquisa dsquery podem ser encaminhados em pipe como entrada para outras ferramentas de linha de comando do serviço de diretório, como dsget, dsmod, dsmove ou dsrm.
  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuários,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para exibir, em formato de tabela, os nomes de conta SAM, nomes principais de usuários e departamentos de todos os usuários no domínio atual cujo nome de conta SAM comece pela seqüência “Jon”, digite:

dsquery * domainroot -filter “((objectCategory=Person)(objectClass=User)(sAMAccountName=Jon*)) -attr sAMAccountName userPrincipalName department

Para ler os nomes de conta SAM, nomes principais de usuários e atributos de departamento do objeto cujo nome distinto seja OU=Test,DC=Microsoft,DC=Com, digite:

dsquery * OU=Test,DC=Microsoft,DC=Com -scope base -attr sAMAccountName userPrincipalName department

Para ler todos os atributos do objeto cujo nome distinto seja OU=Test,DC=Microsoft,DC=Com, digite:

dsquery * OU=Test,DC=Microsoft,DC=Com -scope base -attr *

***

Dsrm

Exclui um objeto de um tipo específico ou qualquer objeto genérico do diretório.

Sintaxe

dsrm NDObjeto … [-subtree [-exclude]] [-noprompt] [{-s Servidor | -d Domínio}] [-u NomeDoUsuário] [-p {Senha | *}][-c][-q][{-uc | -uco | -uci}]

Parâmetros

NDObjeto …

Obrigatório. Especifica os nomes distintos dos objetos a serem excluídos. Se nenhum valor for inserido no prompt de comando, o valor será obtido através de uma entrada padrão.

-subtree [-exclude]

Determina que o objeto e todos os objetos contidos na subárvore sob esse objeto devem ser excluídos. O parâmetro -exclude só pode ser especificado junto com o parâmetro -subtree para indicar que o objeto base apresentado em NDObjeto deve ser retirado da exclusão ao excluir a subárvore sob ele. Por padrão, somente o objeto base especificado é excluído.

-noprompt

Define o modo silencioso opcional, que não solicita a confirmação da exclusão de cada objeto. Por padrão, você é solicitado a confirmar cada exclusão.

{-s Servidor | -d Domínio}

Estabelece conexão com um domínio ou servidor remoto especificado. Por padrão, o computador fica conectado ao controlador de domínio no domínio de logon.

-uNomeDoUsuário

Especifica o nome usado pelo usuário para fazer logon em um servidor remoto. Por padrão, -u utiliza o nome de usuário com o qual o usuário fez logon. Qualquer um dos formatos a seguir pode ser utilizado para especificar um nome de usuário:

  • nome do usuário (por exemplo, Raquel)
  • domínio\nome do usuário (por exemplo, widgets\Raquel)
  • UPN (nome principal do usuário) (por exemplo, Raquel@widgets.microsoft.com)

-p {Senha | *}

Especifica o uso de uma senha ou de um * para fazer logon em um servidor remoto. Se você digitar *, deverá fornecer uma senha.

-c

Relata erros, mas continua com o próximo objeto da lista de argumentos quando são especificados vários objetos de destino (modo de operação contínua). Sem essa opção, o comando é encerrado no primeiro erro.

-q

Elimina toda a saída para a saída padrão (modo silencioso).

{-uc | -uco | -uci}

Especifica que os dados de saída ou de entrada sejam formatados em Unicode. A tabela a seguir lista e descreve cada formato.

 

Valor Descrição
-uc Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe ou saída para um pipe (|).
-uco Especifica um formato Unicode para saída para um pipe (|) ou para um arquivo.
-uci Especifica um formato Unicode para entrada de um pipe (|) ou para um arquivo.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Se um valor fornecido contiver espaços, utilize o texto entre aspas (por exemplo, “CN=Mike Danseglio,CN=Usuário,DC=Microsoft,DC=Com”).
  • Se você fornecer diversos valores para um parâmetro, use espaços para separá-los (por exemplo, uma lista de nomes distintos).

Exemplos

Para remover uma unidade organizacional denominada “Marketing” e todos os objetos sob essa unidade organizacional, digite:

dsrm -subtree -noprompt -c OU=Marketing,DC=Microsoft,DC=Com

Para remover todos os objetos sob a unidade organizacional denominada “Marketing,” mas deixar a unidade organizacional intacta, digite:

dsrm -subtree -exclude -noprompt -c “OU=Marketing,DC=Microsoft,DC=Com”

***********************************************************************************

“E”

Echo

Ativa ou desativa o recurso de eco dos comandos ou exibe uma mensagem. Quando utilizado sem parâmetros, echo exibe a configuração de eco atual.

Sintaxe

echo [{on | off}] [Mensagem]

Parâmetros

{ on| off}

Especifica se o recurso de eco dos comandos deve ser ativado ou desativado.

Mensagem

Especifica o texto a ser exibido na tela.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • O comando echoMensagemé útil quando o eco está desativado. Para exibir uma mensagem de várias linhas sem exibir outros comandos, você pode incluir vários comandos echo Mensagem após o comando echo off no programa em lotes.
  • Se você utilizar echo off, o prompt de comando não será exibido na tela. Para exibir o prompt de comando, digite echo on.
  • Para impedir o eco de uma linha, insira um sinal de arroba (@) na frente de um comando em um programa em lotes.
  • Para fazer o eco de uma linha em branco na tela, digite:
    echo.
  • Para exibir uma barra vertical (|) ou um caractere de redirecionamento (< ou >) ao utilizar echo, use um caractere de interpolação imediatamente antes da barra vertical ou do caractere de redirecionamento (por exemplo, ^>, ^< ou ^|). Se precisar usar o próprio caractere de interpolação (^), use dois (^^).

Exemplos

O exemplo a seguir é um arquivo em lotes que inclui uma mensagem de três linhas precedida e seguida por uma linha em branco:

echo off

echo.

echo This batch program

echo formats and checks

echo new disks

echo.

Para desativar o eco e não repetir o comando echo, inclua um sinal de arroba (@) antes do comando, desta maneira:

@echo off

Os comandos if e echo podem ser utilizados na mesma linha de comando. Por exemplo:

if exist *.rpt echo O relatório chegou.

***

Endlocal

Atualizado: 21 de janeiro de 2005

Aplica-se a: Windows Server 2003, Windows Server 2003 R2, Windows Server 2003 com SP1, Windows Server 2003 com SP2

Endlocal

Termina a localização de alterações de ambiente em um arquivo de lote, restaurando as variáveis de ambiente para os seus valores antes da correspondência setlocal comando.

Sintaxe

endlocal

Parâmetros

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Observações
  • Você deve usar endlocal em um script ou arquivo em lotes. Se você usar endlocal fora de um script ou arquivo em lote, não tem nenhum efeito.
  • Há uma implícita endlocal comando no final de um arquivo em lotes.
  • Com as extensões de comando ativado (isto é, o padrão), o endlocal comando restaura o estado das extensões de comando (ou seja, ativado ou desativado) ao que era antes da correspondência setlocal comando foi executado. Para obter mais informações sobre como habilitar e desabilitar extensões de comando, consulte cmd em Tópicos Relacionados.
Exemplos

Você pode localizar as variáveis de ambiente em um arquivo em lotes. Por exemplo:

@ echo off

rem Este programa inicia o programa de lote SuperApp na rede,

rem direciona a saída para um arquivo, e exibe o arquivo

rem no Bloco de Notas.

Setlocal

path = g: \ programas \ SuperApp;% path%

SuperApp chamada> c: \ superapp.out

endlocal

start notepad c: \ superapp.out

***

Eventcreate

Permite que um administrador crie um evento personalizado em um log de eventos especificado.

Sintaxe

Eventcreate [/s Computador[/u Domínio\Usuário[/p Senha]]{[/l {APPLICATION | SYSTEM}]| [/so Nome_da_Origem]} /t {ERROR | WARNING | INFORMATION} /id Identificação_do_Evento /d Descrição

Parâmetros

/s Computador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barra invertida). O padrão é o computador local.

/u Domínio\Usuário

Executa o comando com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/p Senha

Especifica a senha da conta de usuário que é fornecida no parâmetro /u.

/l {APPLICATION | SYSTEM}

Especifica o nome do log em que o evento será criado. Os nomes de log válidos são APPLICATION e SYSTEM.

/so Nome_da_Origem

Especifica a origem a ser usada para o evento. Uma origem válida pode ser qualquer seqüência de caracteres que represente o aplicativo ou componente que está gerando o evento.

/t {ERROR | WARNING | INFORMATION}

Especifica o tipo de evento a ser criado. Os tipos válidos são ERROR, WARNING e INFORMATION.

/id Identificação_do_Evento

Especifica a identificação do evento. Uma identificação válida é qualquer número de 1 a 1000.

/d Descrição

Especifica a descrição a ser usada para o evento recentemente criado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Os eventos personalizados não podem ser gravados no log de segurança.
  • Por padrão, eventcreate se auto-registra como a origem de eventos padrão para o log do aplicativo. Eventcreate só pode ser registrado por um log de cada vez. Se a origem padrão for definida para o log do aplicativo, qualquer evento criado no log do sistema deverá ter algum valor de origem /so explicitamente listado.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando eventcreate:

eventcreate /t error /id 100 /l application /d “Criar evento no log do aplicativo”

eventcreate /t information /id 1000 /so winmgmt /d “Criar evento na origem WinMgmt”

eventcreate /t error /id 1000 /so winword /l application /d “Novo Winword de origem no log do aplicativo”

eventcreate /s server /t error /id 100 /l application /d “Computador remoto sem credenciais do usuário”

eventcreate /s server /u user /p password /id 100 /t error /l application /d “Computador remoto com credenciais do usuário”

eventcreate /s server1 /s server2 /u user /p password /id 100 /t error /so winmgmt /d “Criando eventos em vários computadores remotos”

eventcreate /s server /u domain\user /p password /t warning /l SYSTEM /so winmgmt /id 100 /d “Criando eventos em várias máquinas remotas”

***

Eventquery.vbs

Lista os eventos e as propriedades de eventos de um ou mais logs de eventos.

Sintaxe

eventquery[.vbs][/s Computador [/u Domínio\Usuário [/p Senha]]][/fi Nome_do_Filtro][/fo {TABLE | LIST | CSV}][/r Intervalo_de_Eventos [/nh] [/v] [/l [APPLICATION] [SYSTEM] [SECURITY] [“Servidor DNS”] [Log_Definido_pelo_Usuário] [Nome_do_Log_do_Diretório] [*] ]

Parâmetros

/sComputador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barra invertida). O padrão é o computador local.

/uDomínio\Usuário

Executa o script com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário fornecida no parâmetro /u.

/fiNome_do_Filtro

Especifica os tipos de eventos a serem incluídos ou excluídos da consulta. Os nomes de filtro, operadores e valores válidos são mostrados a seguir.

 

Nome Operador Valor
Data e hora eq, ne, ge, le, gt, lt mm/dd/aa(aaaa), hh:mm:ssAM(/PM)
Digite eq, ne {ERROR | INFORMATION | WARNING | SUCCESS | SUCCESSAUDIT | FAILUREAUDIT}
ID eq, ne, ge, le, gt, lt Qualquer inteiro positivo válido.
Usuário eq, ne Qualquer seqüência válida.
Computador eq, ne Qualquer seqüência válida.
Origem eq, ne Qualquer seqüência válida.
Categoria eq, ne Qualquer seqüência válida

/fo {TABLE | LIST | CSV}

Especifica o formato de saída a ser utilizado. Os valores válidos são table, list e csv.

/rIntervalo_de_Eventos

Especifica o intervalo de eventos a serem listados.

 

Valor Descrição
N Lista os N eventos mais recentes.
-N Lista os N eventos mais antigos.
N1-N2 Lista os eventos de N1 a N2.

/nh

Suprime os cabeçalhos de colunas na saída. Válido somente para formatos table e csv.

/v

Especifica que as informações detalhadas de evento sejam exibidas na saída.

/l [APPLICATION] [SYSTEM] [SECURITY] [“Servidor DNS”] [Log_Definido_pelo_Usuário] [Nome_do_Log_do_Diretório] [*]

Especifica o(s) log(s) a ser(em) monitorado(s). Os valores válidos são Application, System, Security, “Servidor DNS”, um log definido pelo usuário e o log de Pasta. “Servidor DNS” só pode ser usado se o serviço DNS estiver sendo executado no computador especificado pelo parâmetro /s. Para especificar mais de um log a ser monitorado, reutilize o parâmetro /l. O asterisco (*) pode ser usado e é o padrão.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Para executar este script, é necessário estar executando o CScript. Se você ainda não definiu o host de scripts do Windows como CScript, digite:
    cscript //h:cscript //s //nologo

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando eventquery:

eventquery /l system

eventquery /l mylog

eventquery /l application /l system

systeminfo /s srvmain2 /u maindom\hiropln /p p@ssW23 /fo list

eventquery /r 10 /l application /nh

eventquery /r -10 /fo LIST /l security

eventquery /r 5-10 /l “Servidor DNS”

eventquery /fi “Type eq Error” /l application

eventquery /fi “Datetime eq 06/25/00,03:15:00AM/06/25/00,03:15:00PM” /l application

eventquery /fi “Datetime gt 08/03/00,06:20:00PM” /fi “id gt 700” /fi “Type eq warning” /l system

***

Eventtriggers

Exibe e configura disparadores de eventos em máquinas locais ou remotas.

Para exibir a sintaxe, clique em um comando:

eventtriggers create

Esse comando cria um novo disparador de evento que monitora e age sobre a ocorrência de eventos de log de determinados critérios.

Sintaxe

eventtriggers[.exe] /create [/s Computador [/u Domínio\Usuário [/p Senha]]] /tr Nome_do_Disparador[/l [APPLICATION] [SYSTEM] [SECURITY] [“DNS Server”] [LOG] [Nome_do_Log_de_Diretório] [*]] {[/eid ID] | [/t {ERROR | INFORMATION | WARNING | SUCCESSAUDIT | FAILUREAUDIT}] | [/so Origem]} [/d Descrição] /tk Nome_da_Tarefa

Parâmetros

/sComputador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barras invertidas). O padrão é o computador local.

/u Domínio\Usuário

Executa o comando com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário que é fornecida no parâmetro /u.

/trNome_do_Disparador

Especifica um nome amigável a ser associado ao disparador de evento.

/l [APPLICATION] [SYSTEM] [SECURITY] [“DNS Server”] [LOG] [Nome_do_Log_do_Diretório] [*] ]

Especifica o(s) log(s) de evento a ser(em) monitorado(s). Os tipos válidos incluem: Aplicativo, Sistema, Segurança, Servidor DNS, Log e Log da pasta. O asterisco (*) pode ser usado e é o valor padrão.

/eidID

Especifica a identificação do evento que o disparador de evento deve monitorar. Qualquer inteiro válido é um valor válido.

/t {ERROR | INFORMATION | WARNING | SUCCESSAUDIT | FAILUREAUDIT}

Especifica um tipo de evento que o disparador de evento deve monitorar. Os valores válidos incluem: ERROR, INFORMATION, WARNING, SUCCESSAUDIT e FAILUREAUDIT. Não pode ser usado juntamente com os parâmetros /id ou /so .

/soOrigem

Especifica uma origem de evento que o disparador de evento deve monitorar. Qualquer seqüência de caracteres é um valor válido. Não pode ser usado juntamente com os parâmetros /id ou /type .

/dDescrição

Especifica uma descrição detalhada do disparador de evento. Qualquer seqüência de caracteres é um valor válido.

/tkNome_da_Tarefa

Especifica a tarefa, o comando ou a linha a ser executada quando as condições do disparador de evento forem atendidas.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Ao utilizar os parâmetros /eid, /t e /so em conjunto, um evento de log deve corresponder aos critérios especificados pelos três parâmetros para que o disparador de evento seja criado.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando eventtriggers /create:

eventtriggers /create /tr “Disk Cleanup” /l system /t error /tk c:\windows\system32\cleanmgr.exe

eventtriggers /create /s srvmain /u maindom\hiropln /p p@ssW23 /tr “Low Disk Space” /eid 4133 /t warning /tk \\server\share\diskcleanup.cmd

eventtriggers /create /s srvmain /user maindom\hiropln  /p p@ssW23 /tr “Disk Backup” /eid 4133 /l system /t error /tk \\server\share\ntbackup.exe 

eventtriggers delete

Esse comando exclui um disparador de eventos de um sistema por sua identificação.

Sintaxe

eventtriggers[.exe] /delete [/s Computador [/u Domínio\Usuário [/p Senha]]] /tid {ID | *}

Parâmetros

/sComputador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barras invertidas). O padrão é o computador local.

/uDomínio\Usuário

Executa o comando com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário que é fornecida no parâmetro /u.

/tid {ID | *}

Especifica o(s) disparador(es) a ser(em) excluído(s) por “identificação do disparador de evento”. Pode ser usado o caractere curinga (*).

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando eventtriggers /delete:

eventtriggers /delete /tid 1 /tid 2 /tid 4 /tid 6

eventtriggers /delete /s srvmain /u maindom\hiropln /p p@ssW23 /tid *

eventtriggers /delete /s srvmain /u maindom\hiropln /p p@ssW23 /tid 1 

eventtriggers query

Consulta e exibe as propriedades e configurações do disparador de eventos de um sistema.

Sintaxe

eventtriggers[.exe] /query [/s Computador [/u Domínio\Usuário [/p Senha]]] [/fo {TABLE | LIST | CSV}] [/nh] [/v]

Parâmetros

/sComputador

Especifica o nome ou endereço IP de um computador remoto (não use barras invertidas). O padrão é o computador local.

/uDomínio\Usuário

Executa o comando com as permissões de conta do usuário especificado por Usuário ou Domínio\Usuário. O padrão são as permissões do usuário conectado no momento no computador que emite o comando.

/pSenha

Especifica a senha da conta de usuário que é fornecida no parâmetro /u.

/fo {TABLE | LIST | CSV}

Especifica o formato a ser utilizado para a saída da consulta. Os valores válidos são TABLE, LIST e CSV. O formato padrão de saída é TABLE.

/nh

Suprime o cabeçalho de coluna na saída. É válido quando o parâmetro /fo é definido como TABLE ou CSV.

/v

Especifica que as informações detalhadas sejam exibidas na saída.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Exemplos

Os exemplos a seguir mostram como você pode usar o comando eventtriggers /query:

eventtriggers /query 

eventtriggers /query /s srvmain

eventtriggers /query /s srvmain /u maindom\hiropln /p p@ssW23 /fo list 

Comentários

  • Quando especificado sem uma operação, eventtriggers retorna uma lista de disparadores de eventos. Para exibir uma lista de disparadores de eventos, digite:
    eventtriggers
    Será exibida uma saída semelhante a esta:

Copiar Código

Trigger ID Event Trigger Name         Task ========== ========================== ============================================== 1 Disk Cleanup               c:\windows\system32\cleanmgr.exe
  • Caso um evento falhe ao executar, o eventtriggers criará um arquivo de log chamado TriggerConsumer.log na pasta \windows\system32\wbem\logs com uma mensagem informando que houve uma falha ao disparar o evento.

***

EvntcmdNão encontrado

***

Exit 

Fecha a tela do Prompt de comando

***

Expand

Expande um ou mais arquivos compactados. Este comando pode ser utilizado para recuperar arquivos compactados dos discos de distribuição.

Sintaxe

expand [-r] Origem Destino

expand-rOrigem [Destino]

expand-dOrigem.cab [-f:Arquivos]

expandOrigem.cab-f:ArquivosDestino

Parâmetros

-r

Renomeia arquivos expandidos.

Origem

Especifica os arquivos a serem expandidos. Origem pode consistir em uma letra de unidade seguida de dois-pontos, um nome de diretório, um nome de arquivo ou uma combinação desses. É possível usar caracteres curinga (isto é, * ou ?).

Destino

Especifica onde os arquivos devem ser expandidos. Se forem especificados vários arquivos para Origem e -r não for especificado, Destino deverá ser um diretório. Destino pode consistir em uma letra de unidade seguida de dois-pontos, um nome de diretório, um nome de arquivo ou uma combinação desses.

-d

Exibe uma lista dos arquivos no local de origem. Não expande ou extrai arquivos.

-f:Arquivos

Especifica os arquivos em um arquivo de gabinete (.cab) a serem expandidos. É possível usar caracteres curinga (isto é, * ou ?).

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando expand no Console de Recuperação
    O comando expand, com diferentes parâmetros, está disponível no Console de Recuperação.

 

***********************************************************************************

“F”

Fc

Compara dois arquivos e exibe as diferenças entre eles.

Sintaxe

fc [/a] [/b] [/c] [/l] [/lbN] [/n] [/t] [/u] [/w] [/NNNN] [Unidade1:][Caminho1]Nome_do_Arquivo1 [Unidade2:][Caminho2]Nome_do_Arquivo2

Parâmetros

/a

Abrevia a saída de uma comparação ASCII. Em vez de exibir todas as linhas diferentes, fc exibe somente a primeira e a última linha de cada conjunto de diferenças.

/b

Compara os arquivos no modo binário. Fc compara os dois arquivos, byte por byte, e não tenta ressincronizar os arquivos após localizar uma diferença. Este é o modo padrão para comparar arquivos que tenham as seguintes extensões: .exe, .com, .sys, .obj, .lib ou .bin.

/c

Não faz distinção entre letras maiúsculas e minúsculas.

/l

Compara os arquivos no modo ASCII. Fc compara os dois arquivos, linha por linha, e tenta ressincronizar os arquivos após localizar uma diferença. Este é o modo padrão para comparar arquivos, exceto os que tenham as seguintes extensões: .exe, .com, .sys, .obj, .lib ou .bin.

/lbN

Define o número N de linhas para o buffer interno de linhas. O comprimento padrão do buffer de linhas é de 100 linhas. Se os arquivos que estão sendo comparados tiverem mais do que esse número de linhas consecutivas diferentes, fc cancelará a comparação.

/n

Exibe os números das linhas durante uma comparação ASCII.

/t

Impede que fc converta tabulações em espaços. O comportamento padrão é tratar as tabulações como espaços, com paradas a cada oito posições de caracteres.

/u

Compara arquivos como arquivos de texto Unicode.

/w

Compacta espaços em branco (tabulações e espaços) durante a comparação. Se uma linha tiver muitas tabulações ou espaços consecutivos, a opção /w tratará esses caracteres como um espaço simples. Quando utilizado com a opção de linha de comando /w, fc ignora (e não compara) os espaços em branco no início e no fim de uma linha.

/NNNN

Especifica o número de linhas consecutivas que devem coincidir antes de fc considerar que os arquivos estão ressincronizados. Se o número de linhas correspondentes nos arquivos for inferior a NNNN, fc exibirá as linhas correspondentes como diferenças. O valor padrão é 2.

[Unidade1:][Caminho1]Nome_do_Arquivo1

Especifica o local e o nome do primeiro arquivo a ser comparado. Nome_do_Arquivo1 é necessário.

[Unidade2:][Caminho2] Nome_do_Arquivo2

Especifica o local e o nome do segundo arquivo a ser comparado. Nome_do_Arquivo2 é necessário.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Relatar as diferenças entre arquivos em uma comparação ASCII
    Quando você usa fc para uma comparação ASCII, ele exibe as diferenças entre dois arquivos na seguinte ordem:
  • Nome do primeiro arquivo
  • Linhas de Nome_do_Arquivo1 que diferem entre os arquivos
  • Primeira linha correspondente em ambos os arquivos
  • Nome do segundo arquivo
  • Linhas de Nome_do_Arquivo2 que diferem
  • Primeira linha correspondente
  • Usando a opção /b para comparações binárias
    /b exibe diferenças encontradas durante uma comparação binária, desta maneira:
    XXXXXXXX: YY ZZ
    O valor de XXXXXXXX especifica o endereço hexadecimal relativo do par de bytes, medido a partir do início do arquivo. Os endereços iniciam em 00000000. Os valores hexadecimais de YY e ZZ representam os bytes sem correspondência de Nome_do_Arquivo1 e Nome_do_Arquivo2, respectivamente.
  • Usando caracteres curinga
    Você pode usar caracteres curinga (* e ?) em Nome_do_Arquivo1 e Nome_do_Arquivo2. Se você utilizar um caractere curinga em Nome_do_Arquivo1, fc comparará todos os arquivos especificados com o arquivo especificado em Nome_do_Arquivo1. Se você utilizar um caractere curinga em Nome_do_Arquivo2, fc utilizará o valor correspondente de Nome_do_Arquivo1.
  • Trabalhando com memória
    Ao comparar arquivos ASCII, fc utiliza um buffer interno (suficientemente grande para conter 100 linhas) como memória. Se os arquivos forem maiores do que o buffer, fc comparará o que puder ser carregado no buffer. Se não encontrar uma coincidência nas parcelas carregadas dos arquivos, fc fará uma interrupção e exibirá a mensagem a seguir:
    Resynch failed. Files are too different.
    Ao comparar arquivos binários maiores do que a memória disponível, fc compara os dois arquivos completamente, sobrepondo as parcelas da memória com as próximas parcelas do disco. As saídas serão iguais àquelas de arquivos que cabem inteiros na memória.

Exemplos

Para fazer uma comparação ASCII entre dois arquivos texto denominados Mensal.rpt e Vendas.rpt e exibir os resultados no formato abreviado, digite:

fc /a mensal.rpt vendas.rpt

Para fazer uma comparação binária entre dois arquivos em lotes denominados Lucros.bat e Receita.bat, digite:

fc /b lucros.bat receita.bat

Serão exibidos resultados semelhantes a estes:

Copiar Código

00000002: 72 43 00000004: 65 3A 0000000E: 56 92 00000012: 6D 5C 00000013: 0D 7C 00000014: 0D 0A 00000015: 0A 0D 0000001E: 43 7A 0000001F: 09 0A 00000022: 72 44 ... ... ... 000005E0: 00 61 000005E1: 00 73 000005E2: 00 73 000005E3: 00 69 000005E4: 00 67 000005E5: 00 6E 000005E6: 00 6D 000005E7: 00 65 000005E8: 00 6E FC: Receita.bat é mais longo do que Lucros.bat

Se os arquivos Lucros.bat e Receita.bat forem idênticos, fc exibirá a mensagem a seguir:

FC: no differences encountered

Para comparar cada arquivo .bat da pasta atual com o arquivo Novo.bat, digite:

fc *.bat novo.bat

Para comparar o arquivo Novo.bat da unidade C com o arquivo Novo.bat da unidade D, digite.

fc c:novo.bat d:*.bat

Para comparar cada arquivo em lotes da pasta raiz da unidade C com o arquivo de mesmo nome da pasta raiz da unidade D, digite:

fc c:*.bat d:*.bat

***

Find

Localiza uma seqüência específica de caracteres de texto em um ou mais arquivos. Depois de pesquisar os arquivos especificados, find exibe todas as linhas de texto que contenham a seqüência de caracteres especificada.

Sintaxe

find [/v] [/c] [/n] [/i] Seqüência[[Unidade:][Caminho]Nome_do_Arquivo[…]]

Parâmetros

/v

Exibe todas as linhas que não contêm a Seqüência especificada.

/c

Conta as linhas que contêm a Seqüência especificada e exibe o total.

/n

Precede cada linha com o número da linha no arquivo.

/i

Especifica que a pesquisa não deverá fazer distinção entre letras maiúsculas e minúsculas.

Seqüência

Obrigatório. Especifica o grupo de caracteres a ser pesquisado. Coloque a Seqüência entre aspas (ou seja, Seqüência).

[Unidade:][Caminho]Nome_do_Arquivo

Especifica a localização e o nome do arquivo no qual a seqüência de caracteres especificada vai ser procurada.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Especificando uma seqüência de caracteres
    Se você não usar /i, find procurará exatamente o que você especificar como Seqüência. Por exemplo, o comando find trata os caracteres “a” e “A” de maneira diferente. Entretanto, se você usar /i, ele os tratará como se fossem o mesmo caractere.
    Se a seqüência de caracteres a ser procurada contiver aspas, use duas aspas para cada aspa contida na seqüência de caracteres (isto é, Seqüência_Contendo“”Aspas).
  • Usando find como um filtro
    Se você omitir um nome de arquivo, find agirá como um filtro, recebendo dados da origem padrão (geralmente o teclado, um pipe ou um arquivo redirecionado) e exibindo todas as linhas que contiverem a Seqüência.
  • Ordenando a sintaxe do comando
    Você pode digitar parâmetros e opções para o comando find em qualquer ordem.
  • Usando caracteres curinga
    Não é possível utilizar caracteres curinga (* e ?) em nomes de arquivos ou extensões especificados com o comando find. Para procurar por uma seqüência de caracteres em um conjunto de arquivos especificados com caracteres curinga, você pode utilizar o comando find em um comando for.
  • Usando /v ou /n com /c
    Se você especificar as opções /c e /v na mesma linha de comando, find exibirá uma contagem de linhas que não contêm a seqüência de caracteres especificada. Se você especificar as opções /c e /n na mesma linha de comando, find ignorará a opção /n.
  • Usando find com retornos de carro
    O comando find não reconhece retornos de carro. Ao utilizar find para procurar por um texto em um arquivo que inclui retornos de carro, você deverá limitar a seqüência de caracteres a ser procurada a um texto que possa ser encontrado entre retornos de carro, isto é, uma seqüência de caracteres que não tenha a possibilidade de ser interrompida por um retorno de carro. Por exemplo, find não relatará uma igualdade com a seqüência de caracteres “arquivo impostos” quando ocorrer um retorno de carro entre a palavra “arquivo” e “impostos”.

Exemplos

Para exibir todas as linhas do arquivo Lapis.ad que possuam a seqüência de caracteres “Apontador de lápis”, digite:

find “Apontador de lápis” lapis.ad

Para localizar uma seqüência de caracteres contendo texto entre aspas, coloque toda a seqüência entre aspas. Em seguida, use duas aspas para cada aspas contida na seqüência. Para localizar “O cientista rotulou seu trabalho como “somente para discussão”. Não é um relatório definitivo” no arquivo Relat.doc, digite:

find “O cientista rotulou seu trabalho como “”somente para discussão””. Não é um relatório definitivo” relat.doc

Se você desejar pesquisar um conjunto de arquivos, poderá utilizar o comando find com o comando for. Para procurar na pasta atual por arquivos com extensão .bat e que contenham a seqüência “PROMPT”, digite:

for %f in (*.bat) do find “PROMPT” %f

Para procurar no disco rígido e exibir nomes de arquivos na unidade C que contenham a seqüência “CPU”, use o pipe ( | ) para redirecionar os resultados de um comando dir para find, desta maneira:

dir c:\ /s /b | find “CPU”

Como as pesquisas de find fazem distinção entre maiúsculas e minúsculas e o comando dir produz saídas com letras maiúsculas, é necessário digitar a seqüência de caracteres “CPU” com letras maiúsculas ou utilizar a opção /i com find.

***

Findstr

Procura por padrões de textos em arquivos utilizando expressões regulares.

Sintaxe

findstr [/b] [/e] [/l] [/r] [/s] [/i] [/x] [/v] [/n] [/m] [/o] [/p] [/offline] [/g:Arquivo] [/f:Arquivo] [/c:Seqüência] [/d:DirList] [/a:Atributo_De_Cor] [Seqüências] [[Unidade:][Caminho] Nome_Do_Arquivo […]]

Parâmetros

/b

Encontra o padrão se estiver no início da linha.

/e

Encontra o padrão se estiver no final da linha.

/l

Utiliza seqüências de pesquisa literalmente.

/r

Utiliza seqüências de caracteres como expressões regulares. Findstr interpreta todos os metacaracteres como expressões regulares, a menos que você use /l.

/s

Procura por arquivos coincidentes na pasta atual e em todas as subpastas.

/i

Especifica que a pesquisa não deve fazer distinção entre letras maiúsculas e minúsculas.

/x

Imprime as linhas que coincidam exatamente.

/v

Imprime somente as linhas que não contenham coincidência.

/n

Imprime o número de linha antes de cada linha coincidente.

/m

Imprime apenas o nome de arquivo, se um arquivo tiver uma coincidência.

/o

Imprime o deslocamento da busca antes de cada linha coincidente.

/p

Ignora arquivos com caracteres não imprimíveis.

/offline

Processa arquivos com definição de atributo off-line.

/f:Arquivo

Lê a lista de arquivos no arquivo especificado.

/c:Seqüência

Utiliza o texto especificado como uma seqüência de pesquisa literal.

/g:Arquivo

Obtém as seqüências de pesquisas no arquivo especificado.

/d:ListaDeDiretórios

Pesquisa em uma lista de pastas delimitada por vírgulas.

/a:atributo_de_cor

Especifica atributos de cor com dois dígitos hexadecimais.

Seqüências

Texto especificado a ser procurado em nome_do_arquivo.

[ Unidade:][ Caminho] Nome_Do_Arquivo[…]

Especifica um ou mais arquivos a serem pesquisados.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando Seqüências e [Unidade:][Caminho] Nome_do_Arquivo […]
    Todas as opções de linha de comando de findstr devem anteceder Seqüências e [Unidade:][Caminho] Nome_do_Arquivo […] na seqüência de comando.
  • Usando expressões regulares com findstr
    Findstr consegue pesquisar o texto exato que você está procurando em qualquer arquivo ou arquivos ASCII. Às vezes, contudo, você tem somente parte da informação desejada ou quer pesquisar um intervalo maior de informações. Em tais casos, findstr possui a importante capacidade de pesquisar padrões de textos utilizando expressões regulares.
    As expressões regulares são uma notação para especificar padrões de texto, em contraste com seqüências exatas de caracteres. A notação utiliza caracteres literais e metacaracteres. Todo caractere que não tem significado especial na sintaxe da expressão regular é um caractere literal e corresponde a uma ocorrência desse caractere. Por exemplo, letras e números são caracteres literais. Um metacaractere é um símbolo com significado especial (um operador ou delimitador) na sintaxe da expressão regular.
    A tabela a seguir lista os metacaracteres que findstr aceita.

 

Caractere Valor
. Caractere curinga: qualquer caractere
* Repetição: zero ou mais ocorrências do caractere ou classe anterior
^ Posição na linha: início da linha
$ Posição na linha: final da linha
[classe] Classe de caractere: qualquer caractere do conjunto
[^classe] Classe inversa: qualquer caractere fora do conjunto
[Xy] Intervalo: qualquer caractere dentro do intervalo especificado
\X Escape: uso literal do metacaractere X
\<xyz Posição na palavra: início da palavra
xyz\> Posição na palavra: fim da palavra

Os caracteres especiais na sintaxe de expressões regulares são mais eficazes quando utilizados juntos. Por exemplo, a seguinte combinação do caractere curinga (.) com o caractere de repetição (*) corresponde a qualquer seqüência de caracteres:
.*
Use a expressão a seguir como parte de uma expressão maior que corresponda a qualquer seqüência que comece por “b” e termine por “ndo”:
b.*ndo

Exemplos

Use espaços para separar várias seqüências de caracteres de pesquisa, exceto se o argumento for prefixado com /c. Para procurar por “bom” ou “dia” no arquivo x.y, digite:

findstr “bom dia” x.y

Para procurar por “bom dia” no arquivo x.y, digite:

findstr /c:”bom dia” x.y

Para localizar todas as ocorrências da palavra “Windows” (com a inicial W maiúscula) no arquivo Proposta.txt, digite

findstr Windows proposta.txt

Para pesquisar no diretório atual e em todos os subdiretórios todos os arquivos que contêm a palavra Windows, sem diferenciar maiúsculas de minúsculas, digite:

findstr /s /i Windows *.*

Para localizar todas as ocorrências de linhas que contêm a palavra “FOR”, precedida de qualquer número de espaços, (como em um loop de programa de computador) e incluir o número da linha em que cada ocorrência localizada, digite:

findstr /b /n /c:” *FOR” *.bas

Para pesquisar vários itens diferentes no mesmo conjunto de arquivos, crie um arquivo de texto que contenha cada critério de pesquisa em uma nova linha. Você pode, também, apresentar uma lista dos arquivos a serem pesquisados em um arquivo texto. Para utilizar os critérios de pesquisa do arquivo LocDados.txt, pesquisar os arquivos listados em ListaArq.txt e, em seguida, armazenar os resultados em Results.out, digite:

findstr /g:finddata.txt /f:filelist.txt > results.out

Suponha que você queira pesquisar todos os arquivos na pasta atual e todas as subpastas que contêm a palavra computador, sem diferenciar maiúsculas de minúsculas. Para listar todos os arquivos que contêm a palavra computador, digite

findstr /s /i /m “\<computer\>” *.*

Agora, suponha que você queira pesquisar não somente a palavra “computador”, mas também todas as palavras que comecem com as letras comp, como “comprimento” e “competir”. ” digite o seguinte:

findstr /s /i /m “\<comp.*” *.*

***

Finger

Exibe informações sobre um ou mais usuários em um computador remoto especificado (normalmente, executando UNIX) que execute o serviço ou daemon Finger. O computador remoto especifica o formato e a saída da exibição das informações do usuário. Quando usado sem parâmetros, finger exibe a ajuda.

Sintaxe

finger [-l] [Usuário] [@Host] […]

Parâmetros

-l

Exibe informações do usuário em formato de lista longo.

Usuário

Especifica o usuário sobre o qual você deseja obter informações. Se você omitir o parâmetro user, finger exibirá informações sobre todos os usuários no computador especificado.

@Host

Especifica o computador remoto que executa o serviço Finger em que você procura por informações do usuário. Você pode especificar um nome de computador ou endereço IP.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • É possível especificar vários parâmetros para Usuário@Host.
  • Você precisa prefixar os parâmetros de finger com um hífen () em vez de uma barra (/).
  • Este comando só estará disponível se o Protocolo de Internet (TCP/IP) estiver instalado como um componente nas propriedades de um adaptador de rede em Conexões de rede.
  • A família Windows Server 2003 não fornece um serviço finger.

Exemplos

Para exibir informações de user1 no computador users.microsoft.com, digite:

finger user1@users.microsoft.com

Para exibir informações de todos os usuários no computador users.microsoft.com, digite:

finger @users.microsoft.com

***

Flattemp

Ativa ou desativa pastas temporárias simples.

Sintaxe

flattemp {/query | /enable | /disable}

Parâmetros

/query

Consulta a configuração atual.

/enable

Ativa pastas temporárias simples.

/disable

Desativa pastas temporárias simples.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Depois que cada usuário tiver um diretório temporário exclusivo, use flattemp/enable para habilitar diretórios temporários simples.
  • O método padrão para a criação de pastas temporárias para vários usuários (geralmente apontadas pelas variáveis de ambiente TEMP e TMP) é criar subpastas na pasta \Temp, usando ID_de_logon como o nome da subpasta. Por exemplo, se a variável de ambiente TEMP apontar para C:\Temp, a pasta temporária atribuída ao usuário com ID_de_logon 4 será C:\Temp\4. Usando flattemp, você pode apontar diretamente para a pasta \Temp e evitar a formação de subpastas. Esse procedimento é útil quando você deseja que as pastas temporárias de usuário estejam contidas em diretórios base, em uma unidade local de um Terminal Server ou em uma unidade compartilhada de rede. Você deverá usar esse comando apenas quando cada usuário tiver uma pasta temporária separada. Para obter instruções sobre como usar pastas temporárias por sessão, consulte <b>Tópicos relacionados</b>.
  • Você deve ter credenciais administrativas para executar flattemp.
  • Você poderá encontrar erros de aplicativo se a pasta temporária do usuário estiver em uma unidade de rede. Isso ocorre quando a unidade de rede compartilhada torna-se momentaneamente inacessível na rede. Como os arquivos temporários do aplicativo estão inacessíveis ou fora de sincronização, ele responde como se o disco tivesse parado. Não é recomendado mover a pasta temporária para uma unidade de rede. O padrão é manter pastas temporárias no disco rígido local. Se você se deparar com comportamento inesperado ou erros de disco corrompido em certos aplicativos, estabilize sua rede ou mova as pastas temporárias para o disco rígido local.
  • As configurações de flattemp serão ignoradas se você desabilitar o uso de pastas temporárias separadas por sessão. Essa opção é definida em <b>Configuração de serviços de terminal</b>.

Exemplos

Para exibir a configuração atual de pastas temporárias simples, digite:

flattemp /query

Para habilitar diretórios temporários simples, digite:

flattemp /enable

Para desativar diretórios temporários simples, digite:

flattemp /disable

***

For

Executa um determinado comando para cada arquivo em um conjunto de arquivos.

Sintaxe

for {%Variável | %%Variável} in (Conjunto) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]

Parâmetros

{%Variável | %%Variável}

Obrigatório. Representa um parâmetro substituível. Utilize %Variável para executar for a partir do prompt de comando. Utilize %%Variável para executar o comando for dentro de um arquivo em lotes. As variáveis diferenciam maiúsculas de minúsculas e devem ser representadas com um valor alfabético, como %A, %B ou %C.

(Conjunto)

Obrigatório. Especifica um ou mais arquivos, pastas, intervalo de valores ou seqüências de texto a serem processados com o comando especificado. Os parênteses são obrigatórios.

Comando

Obrigatório. Especifica o comando a ser executado em cada arquivo, diretório, intervalo de valores ou seqüência de texto incluído no (Conjunto) especificado.

opções_da_linha_de_comando

Especifica quaisquer opções da linha de comando a serem utilizadas com o comando especificado.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Comentários

  • Usando for
    O comando for pode ser utilizado dentro de um arquivo em lotes ou diretamente no prompt de comando.
  • Usando parâmetros em lote
    Os seguintes atributos se aplicam ao comando for:
  • O comando for substitui %Variável ou %%Variável por cada seqüência de texto no Conjunto especificado até o Comando processar todos os arquivos.
  • Os nomes das Variáveis de for são globais, diferenciam maiúsculas de minúsculas e não mais de 52 podem estar ativas simultaneamente.
  • Para evitar confusão com os parâmetros em lotes de %0 a %9, qualquer caractere pode ser utilizado para Variável, exceto os algarismos de 0 a 9. Para arquivos em lotes simples, basta um único caractere, como %%f.
  • Você pode utilizar vários valores para Variável em arquivos em lotes complexos a fim de distinguir diferentes variáveis substituíveis.
  • Somente pastas
    Se Conjunto contiver curingas (* e ?), o Comando especificado será executado para cada diretório (em vez de um conjunto de arquivos em um diretório especificado) que corresponda ao Conjunto. A sintaxe é:
    for/D {%% | %}Variável in (Conjunto) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
  • Recursiva
    Percorre a árvore de pasta com raiz em [unidade:]caminho, executando a instrução for em cada pasta da árvore. Se nenhuma pasta for especificada após /R, a pasta atual será usada. Se conjunto for somente um ponto (.), ele apenas enumerará a árvore de diretórios. A sintaxe é:
    for/R [[Unidade:]Caminho] {%% | %}Variável in (Conjunto) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
  • Iterando um intervalo de valores
    Utilize uma variável iterativa para definir o valor inicial (Início) e, em seguida, avançar por um intervalo definido de valores até que o valor ultrapasse o valor final definido (Fim). /L executará a iteratividade comparando Início com Fim. Se Início for menor que Fim, o comando será executado. Quando a variável iterativa ultrapassa o Fim, o shell de comandos sai do loop. Você também pode usar uma Etapa negativa para avançar por um intervalo em valores decrescentes. Por exemplo, (1,1,5) gera a seqüência 1 2 3 4 5 e (5,-1,1) gera a seqüência (5 4 3 2 1). A sintaxe é:
    for/L {%% | %}Variável in (Início,Etapa,Fim) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
  • Iterando e analisando arquivos
    Utilize a análise de arquivos para processar saída de comando, seqüências de caracteres e conteúdo de arquivos. Use as variáveis iterativas para definir o conteúdo ou as seqüências de caracteres que deseja examinar e use as várias opções de palavras-chave_de_análise para modificar mais ainda a análise. Use a opção de símbolo das Palavras_Chave_de_Análise para especificar quais símbolos devem ser passados como variáveis iterativas. Observe que, quando usado sem a opção de símbolo, /F examinará apenas o primeiro símbolo.
    A análise de arquivo consiste na leitura da saída, seqüência de caracteres ou conteúdo do arquivo, dividindo-o em linhas individuais de texto e, em seguida, analisando cada linha em zero ou mais símbolos. O loop de for é então chamado com o valor de variável iterativa definido para o símbolo. Por padrão, /F passa o primeiro símbolo separado por espaço a partir de cada linha de cada arquivo. As linhas em branco são ignoradas. As diversas sintaxes são:
    for/F [Palavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável lin (Conjunto_de_Arquivos) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    for/F [Palavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável in (“Seqüência_Literal“) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    for/F [Palavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável in (‘Comando‘) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    O argumento Conjunto_de_Arquivos especifica um ou mais nomes de arquivo. Cada arquivo será aberto, lido e processado antes de ir para o próximo arquivo no Conjunto_de_Arquivos. Para ignorar o comportamento de análise padrão, especifique Palavras_Chave_de_Análise. Essa é uma seqüência de caracteres entre aspas que contém uma ou mais palavras-chave para especificar diferentes opções de análise.
    Se você usar a opção usebackq, utilize uma das seguintes sintaxes:
    for/F [“usebackqPalavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável in (“Seqüência_Literal“) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    for/F [“usebackqPalavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável in (‘Seqüência_Literal‘) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    for/F [“usebackqPalavras_Chave_de_Análise] {%% | %}Variável in (‘Comando‘) do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]
    A tabela abaixo lista as palavras-chave de análise que podem ser usadas para Palavras_Chave_de_Análise.
  • Especificando um grupo de arquivos
    O parâmetro Conjunto pode representar um único grupo de arquivos ou vários grupos de arquivos. Podem ser utilizados curingas, isto é, * e ? para especificar um conjunto de arquivos. São válidos os seguintes conjuntos de arquivos:
    (*.doc)
    (*.doc *.txt *.me)
    (jan*.doc jan*.rpt feb*.doc feb*.rpt)
    (ar??1991.* ap??1991.*)
    Quando você usa o comando for, o primeiro valor do Conjunto substitui %Variável ou %%Variável e, então, o comando especificado processa esse valor. Esse procedimento continua até que todos os arquivos (ou grupos de arquivos) que correspondam ao valor do Conjunto sejam processados.
  • Usando as palavras-chave in e do
    In e do não são parâmetros, mas devem ser usados com for. Se alguma dessas palavras-chave for omitida, será exibida uma mensagem de erro.
  • Usando formas adicionais de for
    Se as extensões de comando estiverem habilitadas (o padrão), haverá suporte para as seguintes formas adicionais do comando for:

 

Palavra-chave Descrição
eol=c Especifica um caractere de fim de linha (apenas um caractere).
skip=N Especifica o número de linhas que devem ser ignoradas no início de cada arquivo.
delims=xxx Especifica um conjunto delimitador. Isso substitui o conjunto delimitador padrão de espaço e tabulação.
tokens=X,Y,M-N Especifica quais símbolos de cada linha deverão ser passados para o corpo de for para cada iteração. Como resultado, são alocados nomes de variáveis adicionais. A forma M-N é um intervalo, especificando do Mésimo ao Nésimo símbolo. Se o último caractere na seqüência tokens= for um asterisco (*), uma variável adicional será alocada e receberá o texto restante na linha após o último símbolo analisado.
usebackq Especifica que você pode usar aspas para citar nomes de arquivos em Conjunto_de_Arquivos, uma seqüência entre aspas invertidas é executada como um comando, e uma seqüência entre aspas simples é um comando de seqüência literal.
  • Substituição de variável
    Os modificadores de substituição para referências das variáveis de for foram aprimorados. A tabela abaixo lista sintaxe opcional (para qualquer variável I):

 

Variável com modificador Descrição
%~I Expande %I que remove as aspas delimitadoras (“”).
%~fI Expande %I para um nome de caminho totalmente qualificado.
%~dI Expande %I para somente uma letra de unidade.
%~pI Expande %I para somente um caminho.
%~nI Expande %I para somente um nome de arquivo.
%~xI Expande %I para somente uma extensão de arquivo.
%~sI Expande o caminho para conter somente nomes curtos.
%~aI Expande %I para os atributos do arquivo.
%~tI Expande %I para a data e hora do arquivo.
%~zI Expande %I para o tamanho do arquivo
%~$PATH:I Pesquisa as pastas listadas na variável de ambiente PATH e expande %I para o nome totalmente qualificado do primeiro nome encontrado. Se o nome da variável de ambiente não estiver definido ou o arquivo não for localizado pela pesquisa, esse modificador será expandido para a seqüência vazia.

A tabela abaixo lista as combinações de modificadores que podem ser usadas para obter resultados compostos.

 

Variável com modificadores combinados Descrição
%~dpI Expande %I para somente uma letra de unidade e um caminho.
%~nxI Expande %I para somente um nome de arquivo e extensão.
%~fsI Expande %I para um nome de caminho completo somente com nomes curtos.
%~dp$PATH:I Pesquisa as pastas listadas na variável de ambiente PATH %I e expande para a letra de unidade e para o caminho do primeiro nome encontrado.
%~ftzaI Expande %I para uma linha de saída semelhante a dir.

Nos exemplos acima, %I e PATH podem ser substituídos por outros valores válidos. Um nome de variável for válido finaliza a sintaxe %~.
Com o uso de nomes de variáveis em letras maiúsculas, como %I, você pode tornar o código mais legível e evitar confusão com modificadores, que não diferenciam maiúsculas de minúsculas.

  • Analisando uma seqüência de caracteres
    Você pode usar a lógica de análise for /F em uma seqüência imediata, colocando entre aspas simples o Conjunto_de_Arquivos entre parêntesis (ou seja, Conjunto_de_Arquivos). O Conjunto_de_Arquivos será tratado como uma única linha de entrada de um arquivo e, em seguida, será analisado.
  • Analisando saída
    Você pode usar o comando for /F para analisar a saída de um comando colocando entre aspas invertidas o Conjunto_de_Arquivos entre parênteses. Ele será tratado como uma linha de comando, que será passada para um Cmd.exe filho e a saída será capturada na memória e analisada como se fosse um arquivo.

Exemplos

Para usar for em um arquivo em lotes, utilize a seguinte sintaxe:

for %%Variávelin (Conjunto)do Comando [Opções_de_Linha_de_Comando]

Para exibir o conteúdo de todos os arquivos no diretório atual que tenham a extensão .doc ou .txt usando a variável substituível %f, digite:

for %f in (*.doc *.txt) do type %f

Nesse exemplo, cada arquivo com a extensão .doc ou .txt no diretório atual é substituído pela variável %f até o conteúdo de todos os arquivos ser exibido. Para utilizar esse comando em um arquivo em lotes, substitua cada ocorrência de %f por %%f. Caso contrário, a variável será ignorada e será exibida uma mensagem de erro.

Para analisar um arquivo ignorando linhas comentadas, digite:

for /F “eol=; tokens=2,3* delims=,” %i in (meuarq.txt) do @echo %i %j %k

Esse comando analisa cada linha de meuarq.txt, ignorando linhas que comecem com um ponto-e-vírgula, passando o segundo e terceiro símbolo de cada linha para o corpo de FOR (os símbolos são delimitados por vírgulas ou espaços). O corpo da instrução FOR faz referência a %i para obter o segundo símbolo, %j para obter o terceiro símbolo e %k para obter todos os símbolos restantes. Se os nomes de arquivo fornecidos contiverem espaços, delimite o texto por aspas (por exemplo, Nome °do°arquivo). Para usar aspas, você deve usar usebackq. Caso contrário, as aspas serão interpretadas como definidoras de uma seqüência de caracteres literal a ser analisada.

%i é explicitamente declarado na instrução FOR. %j e %k são implicitamente declarados com o uso de tokens=. Você pode especificar até 26 símbolos usando tokens=, contanto que não provoque uma tentativa de declarar uma variável maior que a letra ‘z’ ou ‘Z’.

Para analisar a saída de um comando colocando Conjunto_de_Arquivos entre parênteses, digite:

for /F “usebackq delims==” %i IN (‘set’) DO @echo %i

Esse exemplo enumera os nomes de variáveis de ambiente no ambiente atual.

***

Forfiles

Seleciona os arquivos contidos em uma pasta ou árvore para processamento em lotes.

Sintaxe

forfiles [/p Caminho] [/m Máscara_de_pesquisa] [/s] [/c Comando] [/d[{+ | }] [{MM/DD/AAAA | DD}]]

Parâmetros

/pCaminho

Especifica o Caminho no qual você deseja iniciar a pesquisa. A pasta padrão é o diretório de trabalho atual, especificado com a digitação de um ponto (.).

/mMáscara_de_pesquisa

Pesquisa arquivos de acordo com a Máscara_de_pesquisa. A Máscara_de_pesquisa padrão é *.*.

/s

Instrui forfiles para pesquisar em subdiretórios.

/cComando

Executa o Comando especificado em cada arquivo. As seqüências de comando devem ser colocadas entre aspas com espaços. O Comando padrão é “cmd /c echo @file”.

/d[{+ | -}] [{MM/DD/AAAA | DD}]

Selecione arquivos com uma data igual ou superior (+) ou igual ou inferior () à data especificada, onde MM/DD/AAAA é a data especificada e DD a data atual menos DD dias. Se você não especificar + ou , + será usado. O intervalo válido para DD é 0 – 32768.

/?

Exibe ajuda no prompt de comando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s